Revista Online Conexao Afro

Archive for Novembro, 2013|Monthly archive page

1º Curimba Music Rio Grande homenageia os 105 anos da Umbanda

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 24, 2013 at 9:27 am
logo Revista Conexão Afro   24  de  novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

1º Curimba Music Rio Grande homenageia os 105 anos da Umbanda

Fonte; Jornal Agora

Galeria de fotos

Foto: Fabio Dutra

Família Ylú Axé Vodum foi a grande vencedora do festival

  • Família Ylú Axé Vodum foi a grande vencedora do festival Evento aconteceu no auditório do Instituto Juvenal Miller Vice-presidente da Arutema, André Brisolara, disse que as pessoas devem assumir sua religiosidade

Foto: Fabio Dutra

1º Curimba Music Rio Grande homenageia os 105 anos da Umbanda Família Ylú Axé Vodum foi a grande vencedora do festival

O grande vencedor do 1º Curimba Music Rio Grande, foi a curimba Família Ylú Axé Vodum, vencedora em quatro das cinco categorias. O festival foi idealizado por Cristiano Avila, dirigente do Centro Espírita de Umbanda Paz Amor e Caridade Fé nos Orixás Xangô e Oxum, apoiado diretamente pela Associação Rio-grandina de Umbanda e Terreiros de Matriz Africana (Arutema), associação da qual faz parte. A expectativa de público foi superada, segundo Cristiano. Aproximadamente, 250 pessoas compareceram, entre público, concorrentes e organizadores.

A abertura teve a palavra do vice-presidente da Arutema, André Brisolara. Ele pediu para que as pessoas assumissem a sua religiosidade, sem ter vergonha de dizer que são umbandistas, batuqueiros e outros. “Há um preconceito velado. A maioria das pessoas se diz católica. Então, porque não dizer que é batuqueiro, se é isso que são. É importante para a nossa religião que as pessoas comecem a assumirem-se”.

O festival, segundo ele, também é importante  para que as pessoas entendam que não é só no salão de um centro ou no quarto de santo que se vê a religião. Disse ainda que é importante que as pessoas comecem a contar a sua história, sua ancestralidade e que levem a sua religião para as ruas. “Não como confronto, mas como informação. Há pessoas que negam sua religião, e só conseguiremos mudar isso congregando todos, como neste festival. Esta é uma oportunidade de fortalecer a religião na própria pessoa, para que ela mostre aos outros o que ela é e qual a sua fé”, ressaltou.

Ao final do festival, todas as equipes subiram ao palco para uma homenagem aos 105 anos da Umbanda, cantando diversos pontos antigos e o hino da Umbanda. Os artistas, Makina Brandão, Elesandra e Cesar Augusto, aproveitaram para expor seus trabalhos, assim como representantes do Comite de Ação Social e Cidadania na Luta Contra a Fome e a Miséria, com desenhos de Orixás em telhas de barro e outros artesanatos.

A mesa de jurados foi composta por João Ely, patrono da Semana da Consciência Negra de 2013 (membro do Condescon), Pablo Fernandez, Irmão Glênio (grande conhecedor da História da Umbanda no Brasil e no Estado), o acadêmico de História da Furg, Gerônimo Lima (representante do Centro Espírita de Umbanda Seguidores do Caboclo Arruda), Eneida Menezes (representando o CEU Reino de Iansã e Juremita), Roginaldo Mendes, presidente da União Rio-grandina de Umbanda e Cultos Afros (Uruca), e Pai Mário de Oxalá, representando o Ilê de Axé D. Espirito Santo.

As equipes (curimbas) que concorreram foram: Alabês Alabsé, com o ponto “Encontro de Falanges: Chamada de falanges de Exú” (Rio Grande); equipe T’Alagbês Rodrigo, com o ponto “Saudamos Mamãe Oxum e Pai Xangô”, (Porto Alegre); Família Ylú Axé Vodum, com o ponto “Tiriri e Povo das Almas”, (Rio Grande); Adalberto de Obauayê, com o ponto “Tem Milonga: aos Pretos e Pretas-Velhas”, (Rio de Janeiro); equipe Miro de Oxalá, com o ponto “Rei da Encruzilhada, (Rio Grande).

Categorias/Vencedores

1- Melhor Curimba

1º Lugar- Troféu Tambor de Aruanda + um Tambor de Inox

Campeão  – Equipe  Família Ylu Axé Vodum

2º Lugar-Medalha Zélio – Equipe Miro de Oxalá

3º Lugar-Medalha 7 encruzilhada –  Equipe Alabê Alabsé
2- Melhor Intérprete

1ºLugar- Troféu Otacílio Charão

Campeão – Equipe Miro de Oxalá

2º Lugar- Medalha Humaitá – Equipe Família Ylú Axé Vodum

3º Lugar- Medalha Alabê – Equipe T’ Alagbês Rodrigo
3- Melhor Letra

1º Lugar- Troféu Carlos Santos e  o Livro ABC DO Ogã

Campeão – Equipe Família Ylú Axé Vodum

2º Lugar – Medalha Matta Silva – Equipe Alabês Alabsé

3º Lugar- Medalha Marcos Luz – Equipe T’Alagbês Rodrigo

4- Melhor Coreografia

1º Lugar – Troféu Negro Lucas – Equipe Família Ylú Axé Vodum

2º Lugar – Medalha Macanudos – Equipe T’Alagbês Rodrigo

3º Lugar – Me

dalha Manuel Padeiro- não houve outro participante concorrendo com coreografia

5- Melhor Torcida

1º Lugar -Troféu Falange União

Campeão equipe Família Ylu Axé Vodum

Por Anete Poll
anete@jornalagora.com.br

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655
Anúncios

Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural ASSOBECATY Convida 5º Xirê de Mãe Oxum da Praia da Alegria

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 24, 2013 at 1:03 am
logo Revista Conexão Afro   24 novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

O Ponto de Cultura  Ilê Axé Cultural ASSOBECATY, convida para o 5º Xirê de Mãe  Oxum da Praia da Alegria, dia 8 de dezembro. Durante o dia,  além das atividades culturais, a senhora das águas doces, dos lagos e das cachoeiras. Orixá da feminilidade,  beleza e do dinheiro, estará recebendo as homenagens dos fiéis. Ás 20:30hs inicio da Festa de Mãe Oxum.
Mas,  o que é Ponto de Cultura? As iniciativas desenvolvidas pela Associação Beneficente Cultural Africana Templo de Yemanjá, casa tradicional de matriz africana  foi selecionada pelo edital  público, isso é,  firmou convênio com a SEDAC- Secretaria Estadual da Cultura e MIN-  Ministério da Cultura, reconhece a conveniada como a principal responsável por articular e impulsionar ações que já vinham sendo realizadas e outras que serão ofertadas a comunidade guaibense. O Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural, como o próprio nome já diz, casa de força cultural,  impulsionará a realização de ações envolvendo Arte, Educação, Cidadania, Cultura e Economia Solidária e popularizará as festas  Alujá na Pedra de Xangô e Xirê de Mãe Oxum da Praia da Alegria.

Foto: Venha Participar da 5º Xirê de Mãe Oxum da Praia da Alegria.

,

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de OxaláCONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  30556655

1º Curimba Music ocorre no sábado

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 23, 2013 at 2:49 am
logo Revista Conexão Afro   23  de  novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Foto: Hamilton Freitas
1º Curimba Music ocorre no sábado
Organizadores esperam um bom público no evento

O C.E.U. Paz Amor e Caridade Fé nos Orixás Xangô e Oxum, em parceria com a Associação Rio-grandina de Umbandas e Terreiros de Matriz Africana (Arutema) realiza, no sábado (23), o 1º Curimba Music do Município (concurso de tamboreiros). O evento será realizado no Instituto de Educação Juvenal Miller, a partir das 13h.
Segundo o secretário da Arutema e responsável pelo C.E.U. Paz Amor e Caridade Fé nos Orixás Xangô e Oxum, Cristiano Ávila, o evento é aberto à comunidade e contará com diversas atrações. “Cinco grupos irão participar do concurso. Em cada grupo tem 18 pessoas. Além dos tamboreiros, terá o pessoal que irá representar o ponto. Dois desses grupos são de Porto Alegre. O evento tem o objetivo, além de comemorar os 105 anos da Umbanda e o dia da Consciência Negra, de não deixar morrer essa tradição do tambor, da musicalidade e tudo que envolve a origem africana e da umbanda”, apontou.
 Ávila salientou que a entrada é gratuita, mas que aqueles que quiserem colaborar podem levar um brinquedo. “Não vamos cobrar a entrada, mas quem levar um brinquedo irá ganhar uma muda de flor. Os brinquedos arrecadados serão doados para a creche Doe Amor”, destacou. Ele disse ainda que durante o evento haverá exposição de quadros, desenhos, esculturas, apresentação de capoeira, escolinha de trânsito, algodão doce grátis, diversos brinquedos para as crianças e ações sociais e culturais.
Já o presidente do Conselho Deliberativo da Arutema, Fernando Tubino, comentou que a expectativa é que cerca de 200 pessoas, entre simpatizantes e praticantes, prestigiem o evento. De acordo com Tubino, haverá para os alunos do Instituto de Educação Juvenal Miller uma palestra com um teológo que irá abordar a lei 10.639 que trata sobre a cultura Afro-brasileira. “Os palestrantes são de Guaíba. A Mãe Carmen de Oxalá, do centro Assobecaty estará presente também. O terreiro dela é o primeiro ponto de cultura (dentro do terreiro) do Estado”, concluiu.
A premiação será em cinco categorias: melhor letra, melhor intérprete, melhor curimba, melhor coreografia e melhor torcida. Os prêmios são troféu e medalha, exceto para a categoria de melhor torcida que irá receber três fardos de coca-cola e um troféu.

Por Aline Rodrigues
aline@jornalagora.com.br

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

 

O Ponto de Cultura IlÊ Axé Cultural ASSOBECATY – Parabeniza, Mãe Berê e sua família religiosa por encabeçar a abertura oficial da Semana Municipal da Umbanda e das Religiões de Matriz Africana na cidade de Guaíba

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 23, 2013 at 12:05 am
logo Revista Conexão Afro   23  de novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

O Ponto de Cultura IlÊ Axé Cultural ASSOBECATY – Parabeniza, Mãe Berê e sua família religiosa por encabeçar a abertura oficial da Semana Municipal da Umbanda e das Religiões de Matriz Africana na cidade de Guaíba.Valeu por essa corrente com garra e energia totalmente do bem!

Foto: O Ponto de Cultura IlÊ Axé Cultural ASSOBECATY -    Parabeniza, Mãe Berê e sua família religiosa por encabeçar a abertura oficial da Semana Municipal da Umbanda e das Religiões de Matriz Africana na cidade de Guaíba.Valeu  por essa corrente com garra e  energia totalmente do bem!

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Exposição Fotográfica Itinerante “Olhares Negros”!

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 22, 2013 at 9:52 am

 

logo Revista Conexão Afro   22  de  novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

A Secretaria de Estado da Cultura e o Museu Treze de Maio lançam Exposição Fotográfica Itinerante “Olhares Negros”!

Aprovada via Fundo de Apoio a Cultura - FAC/RS, conforme Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul, a Exposição Fotográfica A Secretaria de Estado da Cultura e o Museu Treze de Maio lançam Exposição Fotográfica Itinerante “Olhares Negros”! Aprovada via Fundo de Apoio a Cultura – FAC/RS, conforme Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul, a Exposição Fotográfica "Olhares Negros" é uma atividade artística relacionada à Semana Municipal da Consciência Negra, cuja abertura acontece dia 22 de novembro, às 20h no Museu Treze de Maio. A exposição “Olhares Negros” com base no apoio ao registro e à memória retrata mulheres e homens negros, evidenciando o protagonismo dos indivíduos fotografados, suas trajetórias de vida, o trabalho e principalmente as múltiplas formas de resistência negra na cidade de Santa Maria, por meio de fotografias acompanhadas de minibiografias e audiodescrições. Projeto Gráfico: Elias Maroso.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

A 25ª Semana Municipal da Consciência Negra continua com outras atividades

In Comunidade Tradicional de Terreiros, negritude on Novembro 21, 2013 at 10:24 am
logo Revista Conexão Afro   21  de  novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Ontem os grupos culturais e apoiadores que trabalham com a temática negra, como CO-RAP, Bloco Unidos Tom Maior, Cia do Samba, a dançarina Sariana Lima, o dançarino Manoel Luthiery, a Escola de Samba Unidos do Itaimbé e a Polícia Civil, como sua Delegacia Móvel Estadual, estavam todos mobilizados para o 20 de novembro, morte de Zumbi, Dia Nacional da Consciência Negra e que até ás 18 h, Nei D’Ogum, Coordenador do Núcleo de Ação Cultural e Educativa do Museu Treze de Maio – Nace estava dialogando com os Técnicos de Som da Prefeitura quando eles afirmaram que devido à chuva, pensando na segurança dos mais de 90 Artistas que pisariam no Palco da Praça, foi adiado o Evento… Não se sabe se foi à chuva ou a prefeitura que levou nossa festa, mas continuamos nessa luta constante por espaço público, pela cultura negra, pelo direito ao lazer, pelo direito ao festejar, como faziam e ainda fazem os clubes sociais negros, como historicamente o Treze tem feito! A 25ª Semana Municipal da Consciência Negra continua com outras atividades, acompanhe as próximas e veja algumas fotos do povo, que mesmo com chuva estava na praça ontem! 22/11 às 20H no Museu Treze de Maio – Abertura da Exposição Fotográfica Olhares Negros Link do evento: 23/11 às 19H no Museu Treze de Maio – 1° Sarau de Poesia Negra da Juventude Negra Feminina de Santa Maria JuNf 29/11 às 18H no Museu Treze de Maio – V Roda de Lembranças do Museu Treze de Maio “Presidentes e Diretorias do Clube Treze de Maio”. Fotos: Luciele Oliveira.

e

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Projeto obriga cemitérios de São Paulo a respeitar religiões de matriz africana

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 21, 2013 at 9:44 am
logo Revista Conexão Afro   21  de  novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Projeto obriga cemitérios de São Paulo a respeitar

Religiosos consideram que aprovação de projeto de lei pela Câmara Municipal seria um importante avanço no sentido de garantia das liberdades religiosas. Sem regulamentação, discriminação é comum

por Rodrigo Gomes, da RBA

CHRISTIAN TRAGNI/FOLHAPRESS

culto matriz africana

 

Religiões de matriz africana demandam espaços reservados para seus rituais fúnebres

São Paulo – Lideranças religiosas de matriz africana defendem a aprovação do Projeto de Lei 66, de 2013, que determina que os cemitérios da capital paulista tenham espaços reservados para os rituais fúnebres de umbanda e candomblé. O autor do projeto, vereador Laércio Banko (PHS), afirma que hoje os praticantes dessas religiões acabam fazendo os preceitos às escondidas, ou não realizando as ações de forma adequada, em virtude da discriminação e, mesmo, do impedimento do acesso aos locais de velório.

“Nossos rituais fúnebres são diferentes das outras religiões. Em um dia de sol, por exemplo, precisamos estar ao ar livre, banhar o corpo com ervas. Nós temos de ter a condição de praticar a nossa religião em sua plenitude. E infelizmente, nesse momento, não conseguimos fazer isso”, afirma Benko, que é adepto da umbanda.

A sacerdotisa do Centro de Umbanda Caboclo Terra Branca, Mãe Rosane de Yansã, considera o projeto “importantíssimo”.

“É um grande avanço no sentido de garantir a liberdade religiosa. Sofremos olhares de recriminação, até por conta da roupa branca, que é a nossa vestimenta fúnebre. E nossos rituais têm segredos de culto que demandam um espaço reservado.” Assim, lembra ela, não basta que um espaço seja reservado – ele também deve estar protegido de olhares curiosos.

O vereador ressalta que, como é contra a lei sepultar um corpo em outro lugar que não nos cemitérios da cidade, é fundamental que estes espaços estejam adequados para respeitar as diferentes fés.

“É claro que um cemitério particular de uma religião, como o israelita, tem práticas próprias e unificadas. E isso é inquestionável. Mas um cemitério público deve permitir o ingresso e as práticas de todas as religiões.”

O vice-presidente da Associação Beneficente Paulista de Umbanda, Edson Ludogero, lembra que na matriz africana há entidades que reinam nos diferentes ambientes do planeta. “Garantir o espaço é importante para nós porque, da mesma forma que temos Iemanjá reinando nos mares, temos orixás que predominam nos cemitérios e precisam ser louvados no ritual fúnebre”, explicou.

Além disso, existe também a necessidade de levar oferendas ao cemitério e os instrumentos do ritual, como atabaques (tambores), adjás (sinetas), defumação, ervas e água. “Tudo isso faz parte do ritual de sepultamento da pessoa”, comenta Ludogero.

Os líderes afirmam que nunca foram impedidos de realizar os atos, mas várias vezes tiveram de enfrentar pressões contrárias. “Conhecemos muitos casos de não querer que as pessoas cantem, que toquem, que entrem de branco. De não permitir que se dê banho no corpo. Tudo que é relacionado ao culto”, afirmou Mãe Rosane de Yansã.

A cidade tem hoje 23 cemitérios públicos, 17 deles com espaços para velórios e um crematório. A proposta do vereador não determina que todos tenham espaço reservado para os rituais fúnebres de matriz africana, mas que a cidade disponha de espaços “em quantidade adequada para a demanda das necessidades”.

No caso de um local não ter condições de cumprir a determinação, que isso seja feito por “associações ou fundações com pelo menos cinco anos de existência e profundo conhecimento das práticas das religiões de matrizes africanas”.

O PL 66/2013 foi aprovado em primeira votação no dia 17 de abril. Ele precisa ser aprovado mais uma vez antes de ir à sanção do prefeito Fernando Haddad (PT).

O vereador afirmou que mantém diálogo com o superintendente do Serviço Funerário Municipal, Sérgio Trani, e que ele tem demonstrado boa vontade com o tema. “Ele tem nos recebido, participado de alguns seminários. Está tratando o tema com muito respeito.”

O Serviço Funerário Municipal informou à RBA que não se manifesta sobre a proposta até que seja aprovada.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Militantes, artistas culturais e autoridades religiosas de Santa Maria- A CHUVA LEVOU NOSSA FESTA?!

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 20, 2013 at 11:00 am

 

logo Revista Conexão Afro   20  de  novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

A CHUVA LEVOU NOSSA FESTA?!

Ontem os grupos culturais e apoiadores que trabalham com a temática negra, como CO-RAP, Bloco Unidos Tom Maior, Cia do Samba, a dançarina Sariana Lima, o dançarino Manoel Luthiery, a Escola de Samba Unidos do Itaimbé e a Polícia Civil, como sua Delegacia Móvel Estadual, estavam todos mobilizados para o 20 de novembro, morte de Zumbi, Dia Nacional da Consciência Negra e que até ás 18 h, Nei D’Ogum, Coordenador do Núcleo de Ação Cultural e Educativa do Museu Treze de Maio - Nace estava dialogando com os Técnicos de Som da Prefeitura quando eles afirmaram que devido à chuva, pensando na segurança dos mais de 90 Artistas que pisariam no Palco da Praça, foi adiado o Evento...
Não se sabe se foi a chuva ou a prefeitura que levou nossa festa, mas continuamos nessa luta constante por espaço público, pela cultura negra, pelo direito ao lazer, pelo direito ao festejar, como faziam e ainda fazem os clubes sociais negros, como historicamente o Treze tem feito!
A 25ª Semana Municipal da Consciência Negra continua com outras atividades, acompanhe!

22/11 às 20H no Museu Treze de Maio – Abertura da Exposição Fotográfica Olhares Negros
Link do evento:
23/11 às 19H no Museu Treze de Maio - 1° Sarau de Poesia Negra da Juventude Negra Feminina de Santa Maria JuNf
29/11 às 18H no Museu Treze de Maio – V Roda de Lembranças do Museu Treze de Maio “Presidentes e Diretorias do Clube Treze de Maio”.

A CHUVA LEVOU NOSSA FESTA?! Ontem os grupos culturais e apoiadores que trabalham com a temática negra, como CO-RAP, Bloco Unidos Tom Maior, Cia do Samba, a dançarina Sariana Lima, o dançarino Manoel Luthiery, a Escola de Samba Unidos do Itaimbé e a Polícia Civil, como sua Delegacia Móvel Estadual, estavam todos mobilizados para o 20 de novembro, morte de Zumbi, Dia Nacional da Consciência Negra e que até ás 18 h, Nei D’Ogum, Coordenador do Núcleo de Ação Cultural e Educativa do Museu Treze de Maio – Nace estava dialogando com os Técnicos de Som da Prefeitura quando eles afirmaram que devido à chuva, pensando na segurança dos mais de 90 Artistas que pisariam no Palco da Praça, foi adiado o Evento… Não se sabe se foi a chuva ou a prefeitura que levou nossa festa, mas continuamos nessa luta constante por espaço público, pela cultura negra, pelo direito ao lazer, pelo direito ao festejar, como faziam e ainda fazem os clubes sociais negros, como historicamente o Treze tem feito! A 25ª Semana Municipal da Consciência Negra continua com outras atividades, acompanhe! 22/11 às 20H no Museu Treze de Maio – Abertura da Exposição Fotográfica Olhares Negros Link do evento: 23/11 às 19H no Museu Treze de Maio – 1° Sarau de Poesia Negra da Juventude Negra Feminina de Santa Maria JuNf 29/11 às 18H no Museu Treze de Maio – V Roda de Lembranças do Museu Treze de Maio “Presidentes e Diretorias do Clube Treze de Maio”.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Militantes, artistas culturais e autoridades religiosas de Santa Maria- A CHUVA LEVOU NOSSA FESTA?!

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 20, 2013 at 11:00 am

A CHUVA LEVOU NOSSA FESTA?!

Ontem os grupos culturais e apoiadores que trabalham com a temática negra, como CO-RAP, Bloco Unidos Tom Maior, Cia do Samba, a dançarina Sariana Lima, o dançarino Manoel Luthiery, a Escola de Samba Unidos do Itaimbé e a Polícia Civil, como sua Delegacia Móvel Estadual, estavam todos mobilizados para o 20 de novembro, morte de Zumbi, Dia Nacional da Consciência Negra e que até ás 18 h, Nei D’Ogum, Coordenador do Núcleo de Ação Cultural e Educativa do Museu Treze de Maio - Nace estava dialogando com os Técnicos de Som da Prefeitura quando eles afirmaram que devido à chuva, pensando na segurança dos mais de 90 Artistas que pisariam no Palco da Praça, foi adiado o Evento...
Não se sabe se foi a chuva ou a prefeitura que levou nossa festa, mas continuamos nessa luta constante por espaço público, pela cultura negra, pelo direito ao lazer, pelo direito ao festejar, como faziam e ainda fazem os clubes sociais negros, como historicamente o Treze tem feito!
A 25ª Semana Municipal da Consciência Negra continua com outras atividades, acompanhe!

22/11 às 20H no Museu Treze de Maio – Abertura da Exposição Fotográfica Olhares Negros
Link do evento:
23/11 às 19H no Museu Treze de Maio - 1° Sarau de Poesia Negra da Juventude Negra Feminina de Santa Maria JuNf
29/11 às 18H no Museu Treze de Maio – V Roda de Lembranças do Museu Treze de Maio “Presidentes e Diretorias do Clube Treze de Maio”.

A CHUVA LEVOU NOSSA FESTA?! Ontem os grupos culturais e apoiadores que trabalham com a temática negra, como CO-RAP, Bloco Unidos Tom Maior, Cia do Samba, a dançarina Sariana Lima, o dançarino Manoel Luthiery, a Escola de Samba Unidos do Itaimbé e a Polícia Civil, como sua Delegacia Móvel Estadual, estavam todos mobilizados para o 20 de novembro, morte de Zumbi, Dia Nacional da Consciência Negra e que até ás 18 h, Nei D’Ogum, Coordenador do Núcleo de Ação Cultural e Educativa do Museu Treze de Maio – Nace estava dialogando com os Técnicos de Som da Prefeitura quando eles afirmaram que devido à chuva, pensando na segurança dos mais de 90 Artistas que pisariam no Palco da Praça, foi adiado o Evento… Não se sabe se foi a chuva ou a prefeitura que levou nossa festa, mas continuamos nessa luta constante por espaço público, pela cultura negra, pelo direito ao lazer, pelo direito ao festejar, como faziam e ainda fazem os clubes sociais negros, como historicamente o Treze tem feito! A 25ª Semana Municipal da Consciência Negra continua com outras atividades, acompanhe! 22/11 às 20H no Museu Treze de Maio – Abertura da Exposição Fotográfica Olhares Negros Link do evento: 23/11 às 19H no Museu Treze de Maio – 1° Sarau de Poesia Negra da Juventude Negra Feminina de Santa Maria JuNf 29/11 às 18H no Museu Treze de Maio – V Roda de Lembranças do Museu Treze de Maio “Presidentes e Diretorias do Clube Treze de Maio”.

Brasil | Mês da Consciência Negra | Personalidades

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 20, 2013 at 7:42 am
logo Revista Conexão Afro   20  de  novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Brasil | Mês da Consciência Negra | Personalidades - Fundação Cultural Palmares

Zumbi foi o grande líder do quilombo dos Palmares, herói da resistência antiescravagista. Pesquisas e estudos indicam que nasceu em 1655, sendo descendente de guerreiros angolanos. Em um dos povoados do quilombo, foi capturado quando garoto por soldados e entregue ao padre Antonio Melo, de Porto Calvo. Tornou-se um dos líderes mais famosos de Palmares. Brasil | Mês da Consciência Negra | Personalidades – Fundação Cultural Palmares Zumbi foi o grande líder do quilombo dos Palmares, herói da resistência antiescravagista. Pesquisas e estudos indicam que nasceu em 1655, sendo descendente de guerreiros angolanos. Em um dos povoados do quilombo, foi capturado quando garoto por soldados e entregue ao padre Antonio Melo, de Porto Calvo. Tornou-se um dos líderes mais famosos de Palmares. "Zumbi" significa: a força do espírito presente. Baluarte da luta negra contra a escravidão, Zumbi foi o último chefe do Quilombo dos Palmares. Zumbi era um extraordinário e talentoso dirigente militar. Explorava com inteligência as peculiaridades da região. No Quilombo de Palmares plantavam-se frutas, milho, mandioca, feijão, cana, legumes, batatas. Em meados do século XVII, calculavam-se cerca de onze povoados. A capital era Macaco, na Serra da Barriga. Palmares constituiu-se como abrigo não só de negros, mas também de brancos pobres, índios e mestiços extorquidos pelo colonizador. Os quilombos, que na língua banto significam "povoação", funcionavam como núcleos habitacionais e comerciais, além de local de resistência à escravidão, já que abrigavam escravos fugidos de fazendas. O Quilombo dos Palmares foi defendido no século XVII durante anos por Zumbi contra as expedições militares que pretendiam trazer os negros fugidos novamente para a escravidão. O Dia da Consciência Negra é celebrado em 20 de novembro no Brasil e é dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Estátua de Zumbi é pichada no Rio

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 19, 2013 at 7:47 am
logo Revista Conexão Afro   19  de  novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Estátua de Zumbi é pichada no Rio

Monumento é alvo de vandalismo às vésperas do feriado.
Dia da Consciência Negra é comemorado nesta quarta-feira (20).

Do G1 Rio

286 comentários

Estátua do Zumbi de Palmares amanheceu pichada na manhã desta segunda-feira (18). (Foto: Severino Silva/Agência O Dia/Estadão Conteúdo)Estátua do Zumbi de Palmares amanheceu pichada. (Foto: Severino Silva/Agência O Dia/Estadão Conteúdo)

A estátua de Zumbi dos Palmares, localizada na Praça Onze, Centro do Rio de Janeiro, amanheceu pichada por vândalos nesta segunda-feira (18), às vesperas do Dia da ConsciênciaNegra, comemorado quarta (20).

Em nota, a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos confirmou que o monumento foi alvo de vandalismo nesta segunda e que solicitou ao Centro de Operações Rio o registro das imagens das gravações da madrugada para tentar localizar os autores do vandalismo e repassá-las à Polícia Civil.
As equipes da Gerência de Monumentos e Chafarizes programaram serviços de limpeza de pichações e pintura do pedestal no início desta tarde. Os trabalhos devem ter duração de duas horas. O caso será registrado na 4ª DP (Centro).
Este ano, o monumento a Zumbi já havia sido alvo de vandalismo nos meses de março, maio, duas vezes no mês de junho e uma em agosto. No ano passado, a peça foi pichada uma vez. O mesmo monumento já chegou a ser pichado 23 vezes no ano de 2003.

.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Estátua de Zumbi é pichada no Rio

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 19, 2013 at 7:47 am

Estátua de Zumbi é pichada no Rio

Monumento é alvo de vandalismo às vésperas do feriado.
Dia da Consciência Negra é comemorado nesta quarta-feira (20).

Do G1 Rio

286 comentários

Estátua do Zumbi de Palmares amanheceu pichada na manhã desta segunda-feira (18). (Foto: Severino Silva/Agência O Dia/Estadão Conteúdo)Estátua do Zumbi de Palmares amanheceu pichada. (Foto: Severino Silva/Agência O Dia/Estadão Conteúdo)

A estátua de Zumbi dos Palmares, localizada na Praça Onze, Centro do Rio de Janeiro, amanheceu pichada por vândalos nesta segunda-feira (18), às vesperas do Dia da ConsciênciaNegra, comemorado quarta (20).

Em nota, a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos confirmou que o monumento foi alvo de vandalismo nesta segunda e que solicitou ao Centro de Operações Rio o registro das imagens das gravações da madrugada para tentar localizar os autores do vandalismo e repassá-las à Polícia Civil.
As equipes da Gerência de Monumentos e Chafarizes programaram serviços de limpeza de pichações e pintura do pedestal no início desta tarde. Os trabalhos devem ter duração de duas horas. O caso será registrado na 4ª DP (Centro).
Este ano, o monumento a Zumbi já havia sido alvo de vandalismo nos meses de março, maio, duas vezes no mês de junho e uma em agosto. No ano passado, a peça foi pichada uma vez. O mesmo monumento já chegou a ser pichado 23 vezes no ano de 2003.

A Secretaria de Estado da Cultura e o Museu Treze de Maio lançam Exposição Fotográfica Itinerante “Olhares Negros

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 18, 2013 at 7:36 am

 

logo Revista Conexão Afro   18 de  novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

A Secretaria de Estado da Cultura e o Museu Treze de Maio lançam Exposição Fotográfica Itinerante “Olhares Negros”!

Aprovada via Fundo de Apoio a Cultura - FAC/RS, conforme Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul, a Exposição Fotográfica

A Secretaria de Estado da Cultura e o Museu Treze de Maio lançam Exposição Fotográfica Itinerante “Olhares Negros”! Aprovada via Fundo de Apoio a Cultura – FAC/RS, conforme Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul, a Exposição Fotográfica "Olhares Negros" é uma atividade artística relacionada à Semana Municipal da Consciência Negra, cuja abertura acontece dia 22 de novembro, às 20h no Museu Treze de Maio. A exposição “Olhares Negros” com base no apoio ao registro e à memória retrata mulheres e homens negros, evidenciando o protagonismo dos indivíduos fotografados, suas trajetórias de vida, o trabalho e principalmente as múltiplas formas de resistência negra na cidade de Santa Maria, por meio de fotografias acompanhadas de minibiografias e audiodescrições. Projeto Gráfico: Elias Maroso.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Acompanhe imagens de gravação do Clip de divulgação da Kizomba. em Santa Maria

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 17, 2013 at 10:14 pm
logo Revista Conexão Afro   17 de  novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Santamaria
A equipe de comunicação que apoia na divulgação e cobertura dos eventos da 25ª Semana Municipal da Consciência Negra realizou dia 17 de novembro as filmagens de um clipe para divulgação da Kizomba. Alguns participantes da II Feijoada da Consciência Negra fizeram falas curtas chamando para o evento além de afirmarem “Somos negros sim!”
Gravação
A Kizomba será realizada na quarta-feira, dia 20 de novembro, a partir das 18h, na Praça Saldanha Marinho.Stnei
A ação de comunicação é realizada pelos alunos da disciplina de Comunicação para o 3º Setor, da Facos-UFSM: Amanda Levy, Joelison Freitas, Lais Cáceres, Luciele Oliveira, Myrella Allgayer e Vitor Carloto, com coordenação de Nei D’Ogum e Sandra Rubia.Grava
Fotos: Franciele Oliveira.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Enegrecer a consciência através da fé

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 16, 2013 at 12:17 am
logo Revista Conexão Afro   16 de  novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

O líder máximo do Quilombo de Palmares e símbolo da resistência negra, assassinado em 20 de novembro de 1695, Zumbi dos Palmares, foi pauta da reunião, hoje (15 ) entre o Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural – Assobecaty e a Igreja Nossa Senhora do Livramento.OLYMPUS DIGITAL CAMERA

 

Enegrecer a consciência através da fé. Então dia 24 de novembro ás 17 horas acontecerá a celebração em homenagem a Zumbi dos Palmares na Igreja Nossa Senhora do Livramento. A iniciatica do Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural – Assobecaty. Na Foto Padre Léo, eu
e Mãe Fabiana de Ossanhã, Guto Pokorski ” Vamos celebrar Zumbi dos Palmares, junte-se a nós “

logo Revista Conexão AfroOLYMPUS DIGITAL CAMERA

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Homenagens aos 105 anos da Umbanda e seu precursor Zélio Fernandino de Morães

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 15, 2013 at 3:47 pm

logo Revista Conexão Afro   15 de  novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

A revista Conexão Afro, presta homenagens aos 105 anos da Umbanda e seu precursor Zélio Fernandino de Morães.

O primeiro terreiro que recebeu o nome de Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade, foi instalado na Rua Floriano Peixoto, 30 – Neves. Desta tenda se originaram mais sete, como pólos da difusão da religião umbandista. Os seus rituais eram então muito influenciados pelo Catolicismo e pelo Kardecismo

Tenda Nossa Senhora da Piedade – primeiro terreiro de Umbanda do país
Rua Floriano Peixoto, 30 Neves – São Gonçalo

A umbanda surgiu exatamente no dia 15 de novembro de 1908, no bairro de Neves, em São Gonçalo Rua Floriano Peixoto, n.30 Neves – RJ.

Zélio Fernandino de Moraes

Naquele dia, Zélio Fernandino de Moraes, um jovem rapaz de 17 anos, de tradicional família gonçalense, ao receber o Caboclo das Sete Encruzilhadas, em sua primeira manifestação mediúnica numa sessão espírita, foi orientado pela entidade a fundar a Umbanda.

O primeiro terreiro que recebeu o nome de Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade, foi instalado na Rua Floriano Peixoto, 30 – Neves. Desta tenda se originaram mais sete, como pólos da difusão da religião umbandista. Os seus rituais eram então muito influenciados pelo Catolicismo e pelo Kardecismo.

Em 1963, após 55 anos de atividades à frente da Tenda Nossa Senhora da Piedade, Zélio entregou a direção dos trabalhos as suas filhas Zélia e Zilméa de Moraes, e continuou ao lado de sua esposa Isabel Moraes trabalhando na Cabana de Pai Antônio, em Boca do Mato, distrito de Cachoeiras de Macacu.

Mas durante o período que morou em São Gonçalo, Zélio não se dedicou apenas à sua crença. Como era norma não receber recompensa pelo bem distribuído, dedicava-se às atividades profissionais normais, administrando os negócios de seu pai. Além desse trabalho, teve também uma rápida incursão pela vida política da cidade.

Em 18/05/1924, elegeu-se vereador, e em 10/01/1927, foi reeleito para um segundo mandato, empossado no dia 30 seguinte e escolhido por seus pares, na mesma data, para ser secretário do Legislativo gonçalense. Após cumprir o mandato de três anos, afastou-se definitivamente da política.

Zélio faleceu no dia 3 de outubro de 1975 em Cachoeiras de Macacu. Como homenagem, a Câmara Municipal de São Gonçalo batizou com seu nome uma rua no bairro de Mangueira.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Salve os 105 anos da Umbanda

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 15, 2013 at 3:15 pm
logo Revista Conexão Afro   15  novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

O mês de novembro é festivo para a Umbanda, em especial o dia 15. Foi neste dia, há 105 anos, que o Caboclo das Sete Encruzilhadas, primeiro Guia de Umbanda se manifestou através de seu fundador, Zélio Fernandino de Moraes. Abaixo, publicamos a última parte de uma série histórica que trata deste momento e seus desdobramentos.

Foto

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Equipe de A TARDE ganha prêmio Abdias Nascimento

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 11, 2013 at 10:39 pm
logo Revista Conexão Afro   11 de  novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Fonte : A TARDE especiais prêmio Abdias Nascimento Salvador Bahia

  • Carlos Júnior / Divulgação

    Equipe de A TARDE desbancou Diário do Pará e Correio Braziliense, que concorreram na mesma categoria

O Grupo A TARDE conquistou, nesta segunda-feira, 11, o 3º Prêmio Nacional Jornalista Abdias do Nascimento com o especial ‘Os homens que chamam os deuses pra terra’, 10º caderno em homenagem ao Dia da Consciência Negra, na categoria Mídia Impressa. A premiação aconteceu em cerimônia realizada no Teatro Oi Casa Grande, no Leblon, zona sul do Rio de Janeiro.

A equipe foi formada pelos jornalistas Cleidiana Ramos, Meire Oliveira, Juracy dos Anjos, Maíra Azevedo, Camilla França e Ivana Dorali Feijó. As imagens são assinadas por Margarida Neide, o projeto gráfico por Ludmila Cunha e o tratamento de imagens por Valnei Marcelo.

Concorreram na mesma categoria o Diário do Pará-PA com ‘Educação Quilombola’, de Ismael Machado, e o Correio Braziliense-DF com ‘Abolição, 125 anos’, de Renata Mariz, Ivan Lunes e Grasielle Castro. O júri, formado por dez jornalistas e especialistas em relações raciais, escolheu os 21 melhores trabalhos entre 310 inscritos.

Saiba mais

1292600.pdf | 67,28MB

Especial Consciência Negra

A premiação de R$ 35 mil é dividida em sete categorias: Mídia Impressa, Televisão, Rádio, Mídia Alternativa/Comunitária, Internet, Fotografia, além da Categoria Especial de Gênero Jornalista Antonieta de Barros.

A publicação de A TARDE, que celebra o dia dedicado à memória de Zumbi dos Palmares, abordou a importância e riqueza de saberes que os sacerdotes músicos – alabês, huntós e xicarangomas – das comunidades religiosas de matriz africana carregam consigo.

Essa foi a segunda indicação dos especiais de A TARDE no Prêmio Abdias do Nascimento, que, em 2012, selecionou o ‘Epo Pupa – a marca do dendê’ como finalista.

“É a coroação de um trabalho de 10 anos. É uma carreira vitoriosa. Desde a primeira edição, em 2003, esse caderno vem sendo finalista de prêmios nacionais. É muito importante, porque, em A TARDE,  desenvolvemos uma forma de fazer jornalismo de tema étnico-racial que virou referência. Além disso, o caderno foi finalista nesse concurso que leva o nome de Abdias do Nascimento, maior intelectual negro do seculo XX e referência na luta de combate ao racismo”, disse a jornalista Cleidiana Ramos.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Assobecaty promove Roda de Conversa, Ajeun Ilerá e PAA- Guaíba na Boca do Povo

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 6, 2013 at 11:47 am
logo Revista Conexão Afro   6  novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Projeto Ajeun Ilerá- Assobecaty, chega no bairro Logradouro- Guaíba, também, nele abre um processo de formação, com intuíto de levar informações etinerante do PAA – Guaíba. “  Roda de Conversa Ajeun Ilerá  e PAA- Guaíba,  na Boca do Povo “
Foto: Projeto Ajeun Ilerá, chega no bairro Lagradouro- Guaíba, abre um processo para levar Informação etinerante do PAA. Roda de Conversa  Ajeun Ilerá na Boca do Povo
O Projeto Ajeun Ilerá realizou na última quarta-feira(6) uma ” Roda de Conversa Ajeun Ilerá e PAA – Guaíba estão na Boca do Povo “
Evento que discutiu as políticas publicas de Segurança Alimentar, visando levar informação para qualficar as pessoas que recebem o programa de aquisição de alimentos- PAA- Guaíba. A roda de conversa é a democratização da fala , onde a população levantou suas necessidades, elaborando propostas para a realização das próximas e os critérios e dias para a distribuição de alimentos. A roda foi orientada por Mãe Carmen de Oxalá.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Comunicadoras Negras Delegadas do RJ e PB participam de reunião com comunicadoras negras em Brasília

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 5, 2013 at 12:58 am
logo Revista Conexão Afro   5 novembro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO


 

Foto: Delegadas do RJ e PB participam de reunião com comunicadoras negras em Brasília

As comunicadoras negras reuniram-se nesta segunda-feira (4\11) com cerca de 15 delegadas do Rio de Janeiro e da Paraíba que estão em Brasília para participar da III Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Conapir). 
No encontro, as comunicadoras apresentaram a Plataforma de Comunicação e debateram com as delegadas os conceitos-chave de cada proposta. “Foi um momento de trocar informações sobre os eixos que serão discutidos, avaliar as propostas que serão apresentadas na conferência, conhecer a visão que elas têm do evento e interagir com elas sobre o que é a proposta dessa cobertura alternativa e diferenciada”, resumiu a jornalista Katia Oliveira.

Delegadas do RJ e PB participam de reunião com comunicadoras negras em Brasília
As comunicadoras negras reuniram-se nesta segunda-feira (4\11) com cerca de 15 delegadas do Rio de Janeiro e da Paraíba que estão em Brasília para participar da III Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Conapir).
No encontro, as comunicadoras apresentaram a Plataforma de Comunicação e debateram com as delegadas os conceitos-chave de cada proposta. “Foi um momento de trocar informações sobre os eixos que serão discutidos, avaliar as propostas que serão apresentadas na conferência, conhecer a visão que elas têm do evento e interagir com elas sobre o que é a proposta dessa cobertura alternativa e diferenciada”, resumiu a jornalista Katia Oliveira.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655