Revista Online Conexao Afro

Archive for Fevereiro, 2014|Monthly archive page

Grupo fará a 6ª edição do ‘Encontro de Tambores’, a partir de sexta-feira. Além do cortejo pelas ruas, estão previstas roda de conversa e trilhas.

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Fevereiro 27, 2014 at 10:34 pm

Bloco Pilão de Prata promete agitar ruas da cidade de Goiás no carnaval

 

logo Revista Conexão Afro   27 de FEVEREIRO –Guaíba- RS –Brasil
REVISTA CONEXÃO AFRO
Do G1 GO
Comente agora
Grupo pretende mostrar a força da cultura afrodescendente da cidade (Foto: Divulgação)Grupo pretende mostrar a força da cultura
afrodescendente da cidade (Foto: Divulgação)

O carnaval se aproxima e o Bloco Pilão de Prata promete agitar as ruas da cidade de Goiás, na região central do estado. Entre os dias 28 deste mês e 2 de março será realizada a 6ª edição do “Encontro de Tambores”. O público presente poderá se divertir ao som dos atabaques, agogôs e com as vestimentas típicas do afoxé, além de apreciar os patrimônios culturais do município. As atividades são gratuitas.
O bloco afrocultural Pilão de Prata foi fundado em 2009 e é coordenado pelo historiador e professor Paulo Sérgio Ferreira de Souza. Para o carnaval deste ano, as vestes serão inspiradas em Iansã (um dos orixás cultuados no candomblé no Brasil) para colorir o centro histórico da cidade do Rio Vermelho, mostrando as forças da cultura e da religiosidade de matriz africana.
Uma roda de conversa abre a programação na sexta-feira (28), a partir das 9h, na Casa da Sopa. O enfoque é discutir a importância do apoio do Poder Público para a continuidade das manifestações afrobrasileiras.
No dia 1º de março, o bloco se concentrará na Rua do Fogo e seguirá até o Largo da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. A intenção é invadir as ruas da cidade com muita música e contado um pouco da história, crenças e tradições da cultura africana.

No domingo (2), será realizado um passeio pelas trilhas históricas da cidade de Goiás. O grupo sairá do Largo da Carioca e percorrerá as trilhas da antiga estrada colonial, marcada pelo calçamento feito pelos escravos. Além de toda a riqueza histórica, o passeio tem como cenário as belíssimas paisagens típicas do cerrado. “É um momento único e muito importante para todos os integrantes do Bloco Pilão de Prata”, afirma o professor Paulo Sérgio.

Bloco promete alegrar os foliões pelas ruas da cidade histórica (Foto: Alexandre Carvazan/Divulgação)Bloco promete alegrar os foliões pelas ruas da cidade histórica (Foto: Alexandre Carvazan/Divulgação)

Serviço:
– Roda de conversa – Bloco Pilão de Prata
Sexta-feira (28), às 9h, na Casa da Sopa, que fica no Morro das Lajes
– Cortejo do bloco
Sábado (1º), às 19h. Saída da Rua do Fogo, nº 14, em direção ao Largo da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos.
– Trilhas pelas ruas históricas
Domingo (2), às 9h. Passeio monitorado Professor Paulo Sérgio Ferreira de Souza. Saída do Largo da Carioca.

REVISTA CONEXÃO AFRO

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de OxaláCONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  30556655
Anúncios

Umbanda – Ensinamentos de fumo e álcool na Umbanda

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Fevereiro 24, 2014 at 11:12 pm
logo Revista Conexão Afro   24 fevereiro –Guaíba- RS –Brasil
REVISTA CONEXÃO AFRO
00:08:15
Adicionado em 26/11/2013
154 exibições

Seguem alguns dos assuntos abordados nos últimos dias no programa Melodias de Terreiro que é transmitido durante a semana, das 23 horas à meia noite através da Rádio Metropolitana AM 1090 (RJ), que também pode ser acompanhado pela internet:  www.radiomelodiasdeterreiro.com.br

 
Alguns desses temas são sugeridos pelos nossos irmãos. Se desejar, participe enviando sugestões de temas ou perguntas para atilanunes@emdefesadaumbanda.com.br
 
Melodias de Terreiro é o segundo mais antigo programa do Rádio brasileiro (criado em 1948), produzido e apresentado por Átila Nunes e pelo seu filho, Átila Alexandre Nunes.
Com o abraço da equipe do
Programa Melodias de Terreiro
Rádio Metropolitana AM 1090
De segunda à sexta-feira, das 23h à meia noite.
 

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de OxaláCONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  30556655

 

Saí ás 14 horas de domingo 23 a 1ª TRAVESSIA DE YEMANJÀ, sai de Guaíba para IIha do Presídio , venha !

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Fevereiro 21, 2014 at 4:49 pm

logo Revista Conexão Afro   21 de FEVERERO  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Saí ás 14 horas de domingo 23 a 1ª TRAVESSIA DE YEMANJÀ, sai de Guaíba para IIha do Presídio , venha !

Foto: Saí ás 14 horas  de domingo 23 a 1ª TRAVESSIA DE YEMANJÀ, sai de Guaíba para IIha  do Presídio , venha !

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de OxaláCONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Hoje na História, 21 de fevereiro de 1965 Malcolm X é assassinado no Harlem

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Fevereiro 21, 2014 at 11:14 am
logo Revista Conexão Afro  21 de fevereiro  –Guaíba- RS –Brasil
REVISTA CONEXÃO AFRO
Categoria: Boletim, Celebridade, Cidadania 21 de fevereiro de 2014 168 Curtiram

No dia 21 de fevereiro de 1965, Malcolm X, líder da luta contra a opressão dos negros nos Estados Unidos, é assassinado no Harlem.

Malcolm-X

Malcom X

Malcolm Little nasceu em 19 de maio de 1925 no Nebraska, Estados Unidos. Ele ainda era criança quando o pai, pastor batista, foi assassinado por brancos, provavelmente membros da Ku Klux Klan. Órfão (a mãe estava internada num hospital psiquiátrico), Malcolm e seus irmãos foram entregues a orfanatos.

Malcolm e uma irmã foram morar em Boston, onde sobreviveram com trabalhos temporários. Depois, ele mudou-se para o Harlem, bairro de maioria negra em Nova York. Escapou do serviço militar por fingir-se paranóico. Sua carreira no país dos brancos parecia programada: empregos temporários, pequenos delitos, prisão.

Em 1946, foi para a cadeia por roubo e receptação. Justamente no isolamento da penitenciária, ocorreu a conversão que transformaria o profundo conhecedor dos becos de Nova York num dos mais carismáticos líderes negros dos Estados Unidos. Atrás das grades, ele entrou em contato com os ensinamentos de Elijah Muhammed, líder da “Nação do Islã”.

Malcolm estudou o Alcorão e outros escritos filosóficos e ao deixar a prisão em 1952 passou a dedicar-se à organização do Movimento dos Muçulmanos Negros. Trocou seu sobrenome de escravo “Little” por “X”, dizendo que “o X significa a rejeição do nome de escravo e ausência de um nome africano para ocupar o seu lugar”.

Elijah Muhammed considerava-se eleito por Deus para livrar os negros americanos da opressão dos brancos. Malcolm X, seu principal missionário, transformou a mesquita do Harlem em centro do movimento.

Movimento muçulmano

A luta dos negros americanos por igualdade de direitos intensificava-se desde o fim da Segunda Guerra Mundial. Nos anos 1960, o movimento sofreu uma divisão: enquanto Martin Luther King apostava na chamada “resistência pacífica”, os muçulmanos liderados por Elijah Mohammed e Malcolm X defendiam a separação das raças, a independência econômica e um Estado autônomo para os negros.

A principal reivindicação de Malcom X era a melhoria da qualidade de vida para os negros na América. Pelo menos num ponto seu programa diferia do de outros grupos: Malcolm X argumentava que eles tendiam a esperar mais mil anos para alcançarem seus objetivos. “Enquanto nós, muçulmanos, não estamos dispostos a esperar nem mais cem anos. Queremos a separação total entre escravos e senhores de escravos.”

Segundo Erik Lincoln, professor de Filosofia Social da Universidade de Atlanta e autor do livro The Black Muslims in America, o movimento muçulmano negro foi, essencialmente, um movimento de protesto social que se comportava mais ou menos como uma seita. Seus adeptos eram principalmente negros da classe mais baixa, que tentavam encontrar seu caminho e seu lugar na sociedade norte-americana. “Talvez, eles, de fato, pretendessem construir sua própria sociedade – uma nação negra de islâmicos”, diz.

O projeto muçulmano não se tornou realidade, mas foi elogiado até por um de seus mais severos críticos, o sociólogo James Baldwin. Segundo ele, “Mohammed conseguiu realizar o que diversas gerações de assistentes sociais, comitês, resoluções, projetos habitacionais e parques infantis não haviam logrado: curar e recuperar alcoólatras e vagabundos, redimir egressos de penitenciárias e impedi-los de voltar”.

Assassinato

Com o passar do tempo, Malcolm foi ficando cada vez mais famoso. Começou a se distanciar do clichê de que todos os brancos são “endemoniados” e não queria continuar mantendo a fachada de movimento puramente religioso e apolítico.

Em março de 1964, Malcolm X rompeu com o movimento e organizou a Muslim Mosque Inc., e mais tarde a “Afro-American Unity”, organização não religiosa. Numa viagem a Meca, a cidade sagrada dos muçulmanos, em 1963, mudou o nome para Al Hajj Malik Al-Shabazz. Seu rompimento com a “Nação do Islã” e sua entrementes posição conciliatória em relação aos brancos lhe trouxeram um certo isolamento.

No dia 21 de fevereiro de 1965, aos 39 anos, ele foi morto com 13 tiros quando discursava no Harlem. Jamais foram encontradas provas, mas suspeitou-se do envolvimento da “Nação do Islã” no assassinato.

Suas ideias foram muito divulgadas na década de 1970 por movimentos como o Black Power e as Panteras Negras. Sua vida e obra também estão documentadas em vários filmes, sendo o mais famoso deles Malcolm X, dirigido por Spike Lee, de 1992.

11 frases importantes de Malcom X

Gravação perdida de Malcom X é encontrada por estudante nos EUA

Malcolm X

Fonte: DW e EBC

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de OxaláCONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Foto: Midia NINJA

ASSOBECATY realiza domingo 23 a 1ª Travessia de Mãe Yemanjá em Guaiba- RS

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Fevereiro 19, 2014 at 2:10 am
logo Revista Conexão Afro 19 DE FEVEREIRO  –Guaíba- RS –Brasil
REVISTA CONEXÃO AFRO

Neste último domingo, dia 23 de fevereiro, a nossa beira rio Guaíba ficará mais bonita e colorida com a realização da 1ª Travessia de Yemanjá, evento promovido pela casa tradicional de matriz africana ASSOBECATY- Associação Beneficente Cultural Africana Templo de Yemanjá, com apoio da Prefeitura Municipal e Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural.

Foto: Neste último domingo, dia 23  de fevereiro, a nossa beira rio Guaíba ficará  mais bonita e colorida com a realização da 1ª Travessia de Yemanjá, evento promovido pela casa tradicional de matriz africana ASSOBECATY- Associação Beneficente Cultural Africana Templo de Yemanjá, com apoio da Prefeitura Municipal e Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá CONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  30556655

1ª Travessia de Yemanjá- ASSOBECATY Guaíba RS

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Fevereiro 16, 2014 at 4:04 pm
logo Revista Conexão Afro   16 de  fevereiro –Guaíba- RS –Brasil
REVISTA CONEXÃO AFRO

Foto1ª Travessia de Yemanjá na Ilha das Pedras Brancas ocorre neste domingo, 23, ocorre em Guaíba a Travessia de Mãe Iemanjá na Ilha das Pedras Brancas. Esta é a 1ª Procissão e travessia de Yemanjá, está dentro das práticas celebrativas de comemoração dos 80 anos de resistência e 26 anos de identidade jurídica da casa de tradição de matriz africana ASSOBECATY – Associação Beneficente Cultural Africana Templo de Yemanjá. O início mobilização será às 9h, com saída do barco ás 14 hs, retorno da ilhadas Pedras Brancas ás 17;30 fim do percurso, junto à Estação do Catamarã, na cidade de Guaíba. A travessia de Iemanjá é realizado em com o apoio do Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural.
Mais informações no site:
Fone 30556655 / 84945770

 

3Curtir · · Promover · Compartilhar

 

 

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de OxaláCONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  30556655

1ª Travessia de Yemanjá- Assobecaty – Guaíba- Pedras Brancas

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Fevereiro 16, 2014 at 1:48 am

1ª Travessia de Yemanjá- Assobecaty – Guaíba- Pedras Brancas

In Travessia de Yemanjá ASSOBECATY on Fevereiro 16, 2014 at 1:36 am

Mãe Carmen de Oxalá integra a Comitiva do Deputado Marcon , fez repasse de recurso histórico para saúde

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Fevereiro 11, 2014 at 8:51 pm
logo Revista Conexão Afro  11 de MARÇO –Guaíba- RS –Brasil
REVISTA CONEXÃO AFRO

TEMPO DE DIZER: ADEUS, SENZALA!

Ontem a tarde em Guaíba acompanhei a comitiva do Deputado Marcon junto com a secretária estadual da Saúde Sandra Fagundes testemunhei a solenidade de assinatura do termo de repasse do Hospital municipal de Guaíba a Beneficência Portuguesa. Em parceria com o governo do estado o hospital atenderá a comunidade regional e até o meio deste ano receberá 40 leitos que estão em fase de conclusão além da maternidade já concluída. Marcon destinou R$ 1,8 milhões para a compra de equipamentos para o Hospital Regional de Guaíba. Esta emenda soma-se a esta importante parceria entre o governo do Estado, a prefeitura de Guaíba e o Hospital Beneficência Portuguesa, onde o Estado irá financiar a construção de um complexo hospitalar com 250 leitos, a prefeitura cederá o espaço de aproximadamente dois hectares e o hospital será o gestor da futura instituição, de caráter filantrópico. Lembramos que e o atendimento no complexo deverá ser feito 100% pelo Sistema Único de Saúde (SUS), tendo a capacidade de realizar atendimentos de casos mais complexos.
Participaram do ato o Prefeito de Guaíba, Henrique Tavares, presidente do Beneficência Portuguesa José Antônio de Souza, deputados Adão Villaverde, Jurandir Maciel, vereadores, lideranças e comunidade.

Foto

Deputado Federal Dionisio Marcon durante o seu discurso na solenidade de assinatura do termo de repasse do Hospital municipal de Guaíba ao Beneficência Portuguesa.Marcon além de destinar R$ 1,8 milhões prometeu destinar recurso para asfaltar a estrada via orla, que liga a cidade de Guaíba á Barra de Ribeiro

Foto

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de OxaláCONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Feliz Aniversário, ASSOBECATY ! 80 anos

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Fevereiro 9, 2014 at 12:04 am
logo Revista Conexão Afro  08 de fevereiro  –Guaíba- RS –Brasil
REVISTA CONEXÃO AFRO

Feliz é nossa, Assobecaty , que completa, neste 08 de fevereiro de 2014, seus 80 anos de fundação, mas como perdemos uma irmã de santo. realizaremos no dia 31 de mês de maio, as festividades;

 

Apresentação sem título

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de OxaláCONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  30556655

ASSOBECATY, Pedra de Xangô e Gruta de Oxum espaços extensivos e inseparáveis do Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural

In Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural ASSOBECATY on Fevereiro 6, 2014 at 10:36 pm

 

logo Revista Conexão Afro   06 DE FEVEREIRO  –Guaíba- RS –Brasil
REVISTA CONEXÃO AFRO

Registro da visita do Secretário Estadual da Cultura nos territórios que expressam a identidade de matriz africana na cidade de Guaíba, espaços extensivos e inseparáveis do Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural- ASSOBECATY. Axé 2014

 

REVISTA CONEXÃO AFRO

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de OxaláCONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  30556655

AMANHÃ ENTREGA DE ALIMENTOS DO PROJETO AJEUN ILERÁ NA ASSOBECATY

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Fevereiro 6, 2014 at 8:02 pm

logo Revista Conexão Afro
   6  de fevereiro –
Guaíba- RS –Brasil
REVISTA CONEXÃO AFRO

Foto: AMANHÃ ENTREGA DE ALIMENTOS DO PROJETO AJEUN ILERÁ ASSOBECATY

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de OxaláCONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Homenagem do CDES a esse grande nome da cultura afro-brasileira

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Fevereiro 4, 2014 at 3:10 pm
logo Revista Conexão Afro   04 de fevereiro –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Foto de Cdes Rs.

cantor, compositor e percussionista Giba Giba deixa um grande legado cultural e humano. Ele foi um dos participantes do Sarau da Cultura Negra promovido pelo Conselhão e a TVE durante a última Feira do Livro de Porto Alegre, em novembro último. Um dos expoentes na utilização do tambor Sopapo, instrumento de percussão originário do RS, Giba marcou sua trajetória com arte e amorosidade.

Foto de Cdes Rs.

Homenagem do CDES a esse grande nome da cultura afro-brasileira

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá CONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Editar esta entrada.