Revista Online Conexao Afro

ATENÇÃO ilê de Mãe Carmen de Oxalá informa atualização de Cadastro do Projeto Ajeun Ilerá – ASSOBECATY

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Março 14, 2018 at 12:35 am

A13405563_881283411982371_2119243714_oAtenção, você que  é usuário do Projeto Ajeun Ilerá – Alimento saudável para todos, e adora receber os alimento do PAA – Programa de Aquisição de Alimentos e distribuição simultânea,  100% orgânicos, corre sérios riscos de ficar sem , se não for fazer a atualização do cadastro no sábado dia 17/3 somente pela manhã. Isso porque apostamos em finalizarmos o cadastro, sendo que já temos data marcada para a primeira entrega.

Mãe Carmen de Oxalá

Cartomante, quiromante, búzios, tarô

Cartão jogo

Anúncios

Homenagens de Sônia Abike pela passagem de Mãe Maria de Oxum

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Fevereiro 16, 2018 at 1:06 am

28061844_982374878582540_6989019511822820214_oO silencio dos tambores que ressoavam na avenida Tronco 105 silenciou, mas marcou décadas de acolhimento no terreiro de minha mãe Maria de Oxum. Lembro inicio década de 80, conheci mãe Maria numa noite fria de quinta -feira, organizando um sopão comunitário para servir as crianças da Vila Cruzeiro, atividades que ela realizava com intensa alegria e muita satisfação pois essas atividades eram presente na sua comunidade de Terreiro. Foi a primeira casa de santo a desenvolver atividades para além do sagrado, motivo de muitas criticas por outras comunidades. Ela com muita maestria, organizou também, teatro, palestras,cursos e um grupo de danças chamada menininhas de Oxum, grupo esse que tirava meninas e adolescentes da situação de miséria presentes em uma das comunidades mais violenta da cidade de Porto Alegre, a vila cruzeiro do Sul. Todas essas atividades eram desenvolvidas em pleno final de ditadura militar e ela continuou na luta até ao racismo institucional mostrar sua força nociva nos territórios negros de terreiros e mãe Maria foi forte e lutou com a força de OXUM E OGUM para manter sua história ancestral, isso prova a força negra e ancestral de Maria Faustina. Me inclui na luta e permaneci junto por 17 anos e fui uma filha de santo presente, junto com toda minha família. A passagem de Mãe Maria representa para nós mulheres negras de terreiro ou não, a luta cotidiana por uma sociedade que respeite as diferenças e os socialmente diferentes. Mãe Maria marcou presença no cenário religioso pois mostrou que tocar os tambores em uma sociedade racista machista e intolerante acontece quando temos de fato a presença viva de nossos orixás. Obrigado pela força da Umbanda que permanece em mim e continuarei respeitando seu saber ancestral , pois essa força nasceu em sua mãos. Que Oya que tantas vezes a senhora acolheu, conduza ate seu caminho no ORUM….

Por Sônia Abike

Curtir

Mãe Carmen de Oxalá

  Cartomante, quiromante, búzios, tarô

Cartão jogo

A política invade o Sambódromo no Rio Paraíso do Tuiuti fala de escravidão, reforma da Previdência, tem presidente vampiro e ala de manifestantes fantoches. Mangueira transforma desfile em protesto contra Crivella

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Fevereiro 12, 2018 at 5:30 pm

"Irmão de olho claro ou da Guiné
Qual será o seu valor?
Pobre artigo de mercado
Senhor, eu não tenho a sua fé e nem tenho a sua cor
Tenho sangue avermelhado
O mesmo que escorre da ferida".
(Paraíso do Tuiuti. "Meu Deus, Está Extinta a Escravidão?
  Samba-enredo 2018. Composição: Claudio Russo, Moacyr Luz, Dona Zezé, Jurandir e Aníbal) 

Caramba… Não era só uma escola de samba; não foi apenas um enredo; não foi uma noite. O que a Paraíso do Tuiuti fez no desfile do carnaval do Rio de Janeiro já é o principal acontecimento artístico do ano. Mais até, é marco definitivo na própria história do carnaval do país. Combinou com primazia absolutamente única e singular, enredo, harmonia, cadência, organização e originalidade com o fundamental: arte!

Fez mais… Misturou ao melhor do brilho dos seus quesitos uma coragem poucas vezes vista; na delicadeza tocante do desenvolvimento de sua apresentação deu a maior ‘bofetada’ na TV Globo desde o ontológico direito de resposta e que fora concedido a Leonel Brizola no ano da graça de 1994.

"Bons tempos quando havia censura", sentenciaram os donos da golpista TV. A Paraíso do Tuiuti traduziu em miúdos o próprio sentimento do povo brasileiro; suas tristezas, angústias, decepções, sofrimentos e esperanças e lançou, espraiou na Marquês de Sapucaí; arrebatando os sentidos de toda a população para um incrível e mágico padrão superior de percepção do real, o que seja, o fiar delicado e sofisticado entre arte e política! Carnaval não é brincadeira!

A Tuiuti mostrou que não e provocou engulhos no ‘donos do poder’. As câmeras mostravam e não mostravam; os enquadramentos eram ligeiros, cirúrgicos e politizados a fim de minimizar o ‘estrago’ causado pela ousadia cidadã da Escola. Os comentaristas falavam como se carregassem cadeados nos dentes! Quase uma comédia!

Paulinho da Viola dirá: "Foi um rio que passou em minha vida!". Foi um rio sim e foi um mar, um oceano de alegrias ver a resistência popular acontecendo; Conseguem imaginar a Europa, os Estados Unidos, a China e o Japão assistindo ao desfile daquelas mulheres lindas? Aquele hipnótico festival de cores? Aquela gente teimosamente alegre e, de repente… Pimba! As tripas do golpe são mostradas com uma clareza, com uma pedagogia tal só comparável com os áudios de Romero Jucá.

Muito bom! Quem vai ganhar o desfile de 2018? E isso tem alguma importância? Nós ganhamos! Nós, o povo, já ganhamos um dos melhores carnavais da história desse país. Os quase vinte milhões de desempregados podem soltar um sorriso, mesmo que de ‘canto de boca’; os precarizados podem se abraçar; os aposentados e os que querem se aposentar tomem uma cervejinha bem gelada… Ganhamos essa!  

E para os golpistas de plantão, aos que bateram panelas, aos que dançaram suas coreografias patéticas e inominavelmente bizarras, aos que se vestiram de CBF vejam o inacreditável, contemplem aquilo que jamais viram, se assustem, se espantem, tenham medo… Isso se chama POVO e para vossos pecados e arrependimentos, ele está mais vivo do que nunca!

Ângelo Cavalcante – Economista, professor da Universidade Estadual de Goiás (UEG), campus Itumbiara.

Cartão jogo 3

Falar com Mãe Carmen de Oxalá, disponibiliza atendimento com cartas e búzios (51) 984945770