Revista Online Conexao Afro

Archive for Janeiro, 2015|Monthly archive page

Tudo Azul do jeito que Mãe Yemanjá gosta ! Na 2ª Travessia de Yemanjá

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Janeiro 31, 2015 at 4:17 pm
logo Revista Conexão Afro31 de janeiro – RS –Brasil
REVISTA CONEXÃO AFRO

IMG_1717

IMG_1732

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá CONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  3055665
Anúncios

Mãe Carmen de Oxalá preparando perfumes para a 2ª Travessia de Yemanjá, que está sendo promovida pelo Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural ASSOBECATY-Guaíba, RS

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Janeiro 29, 2015 at 8:25 pm

IMG_1715 Para fazer agrados a raínha do mar, iniciamos os preparos de perfumes.              IMG_1713

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá CONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  3055665

Oxalá, meu Pai me dá licença ! Para entregar este presente a Yemanjá ! pois ela gosta do mar sempre florido, perfumes ! Salve Senhora das Águas ! Kosi Omi, Kosi Yemanjá ! " sem água , não tem Yemanja "

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Janeiro 28, 2015 at 11:08 pm
logo Revista Conexão Afro28 de janeiro –Guaíba- RS –Brasil
REVISTA CONEXÃO AFRO

IMG_1686 IMG_1687        IMG_1695 IMG_1696  IMG_1697IMG_1698 IMG_1699 IMG_1700 IMG_1701 IMG_1702 IMG_1703 IMG_1705

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá CONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  3055665

Mãe Carmen de Oxalá após rituais autoriza a retirada da imagem da gruta para dar inicio da 2ª Travessia de Yemanjá Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural – ASSOBECATY

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Janeiro 28, 2015 at 4:39 pm
logo Revista Conexão Afro 28 janeiro –Guaíba- RS –Brasil
REVISTA CONEXÃO AFRO

IMG_1694

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá CONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  3055665

2ª Travessia de Yemanjá é neste domingo

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Janeiro 28, 2015 at 12:31 am
logo Revista Conexão Afro 28 de janeiro –Guaíba- RS –Brasil
REVISTA CONEXÃO AFRO
Travessia Neste domingo, 01 de fevereiro, a nossa beira rio Guaíba ficará mais bonita e colorida com a realização da 2ª Travessia de Yemanjá, inicio ás 14:00. Evento promovido Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural ASSOBECATY, rumo a Ilha Pedras Brancas, durante as homenagens a rainha das águas,  está inclusa a reflexão através da Roda de Controvérsias Kosi Omi, Kosi Yemanjá, "sem água, não há  Yemanjá. Maiores informações tel 85748858, 30556655.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá CONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  3055665

2ª TRAVESSIA DE YEMANJÁ – Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural ASSOBECATY- Guaíba RS

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Janeiro 26, 2015 at 12:40 am
logo Revista Conexão Afro 25 de janeiro –Guaíba- RS –Brasil
REVISTA CONEXÃO AFRO

 

2ª TRAVESSIA DE YEMANJÁ

Município: Guaíba

Período: 01/02/2015

Horário: 14:00

Local: Guaíba

Endereço: Rua. Wenceslau Fontoura n. 226

Site: http://travessiadeyemanja.wordpress.com

Descrição: A imagem de Yemanjá, sai da casa tradicional Templo de Yemanjá é levada para o rio Guaíba, inicio da 2ª Travessia em direção a Ilha Pedras Brancas, onde também existe uma imagem de Nossa Senhora dos Navegantes, as imagens recebem as homenagens. Atividade que tem como fonte de inspiração os valores das religiões africanas, cultura afrodescendentes, turismo afro com resgate histórico, que enriquecem e integram o calendário dos festejos de Yemanjá.

Programação: Dia 31 de fevereiro – Mobilização na Praça da Bandeira 01- Exposição de Fotos da 1ª Travessia Ás 14:00 – Inicio da 2ª Travessia de Yemanjá em direção a Ilha Pedras Brancas

Entidade Organizadora

Nome: ASSOBECATY- Associação Beneficente Cultural Africana Templo de Yemanjá

E-mail: assobecaty@hotmail.com

Endereço: Wenceslau Fontoura n. 226

Telefone: (51) 3055-6655

CEP: 92500-000

COMO CHEGAR:

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá CONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  3055665

ASSOBECATY consolida a reconquista do PROJETO AJEUN ILERA, fruto de dedicação, compromisso e um forte sentimento de pertencimento e solidariedade coletivaria

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Janeiro 15, 2015 at 2:35 am

 logo Revista Conexão Afro 15 de janeiro –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Os primeiros dias do ano de 2015,  não poderia ser melhor para a ASSOBECATY que cada vez mais se  consolida no cenário nacional e internacional como um território sagrado regido por valores, civilizatórios africanos que se empenha em promover ações transversais e intersetorial na defesa e apoio para  a concretude do SISAN- Sistema Segurança Alimentar no Rio Grande do Sul, educação popular alimentar e nutricional. Ainda estimular a participação comunitária para o controle social.

  apresentação Ajeun (2) Mais uma grande conquista,  atuação da ASSOBECATY não se restringe somente a questão da casa ser de tradição de Matriz Africana, vai além por promover a inclusão digital através da Bibilioteca e Telecentro Moab Caldas, Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural que tem enfasê no estado por ser de Matriz Africana, a execução do Projeto Roda de Conversa Batuque do Sul Promovendo a Vida. Também por ter, participação importante em  espaços de decisão, Conselhos de Saúde,  CONSEA RS, FESANS RS, Grupo Gestor Metropolitano em defesa do Programa de Aquisição de Alimento PAA, sendo que os espaços que fazem reflexões de segurança alimentar,  fortalecem a operacionalização do Projeto Ajeun Ilerá, da mesma forma  este somatório  elevou a entidade,  ter outra grande vitória, ser reconhecida com uma entidade  de Assistência Social. A renovação do Ajeun Ilerá  é mais uma prova da reafirmação do compromisso da ASSOBECATY com os valores que lhe norteiam  em todas as suas vertentes. Dedicação, compromisso e um forte sentimento de pertencimento e solidariedade coletiva, faz a luta diária por politicas públicas no caso hoje em destaque da segurança  alimentar e desenvolvimento de políticas estruturantes com recorte cultural afrobrasileiro de matriz africanas, tem sido desde sua existencia fruto de muito trabalho.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá CONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  3055665

O DIA QUE OS NOSSOS MORTOS VALEREM O MESMO QUE AS VÍTIMAS DE PARIS….. Mães de maio , e outros

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Janeiro 8, 2015 at 9:07 pm

logo Revista Conexão Afro 08 de janeiro  – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO
Terceira temporada do Nação estreia com nova apresentadora

O que podemos dizer sobre o silêncio que grita !?!?

O DIA QUE OS NOSSOS MORTOS VALEREM O MESMO QUE AS VÍTIMAS DE PARIS...

Ao longo do dia (7/1/15) multiplicaram-se notícias, análises e condolências em relação às vítimas do atentado de hoje contra o Charlie Hebdo Officiel, em Paris (França)... Hoje à noite, inclusive, estão sendo realizadas vigílias em SP, no RJ e outras cidades em homenagem às vítimas... Não há como não se compadecer e se solidarizar, em especial com as famílias das vítimas fatais. Nós tb aproveitamos aqui para reforçar as nossas condolências e sentimentos!

PORÉM, não podemos jamais deixar passar batido o ABISMO NO TRATAMENTO da morte de franceses brancos, ainda que de esquerda, em comparação às milhares de vítimas cotidianas de execuções, atentados, chacinas, massacres e outras violências, boa parte cometida por agentes terroristas de Estado, verificadas nos quatro cantos da Periferia do Mundo...

Os Nossos Mortos: Pretos, Pobres, Indígenas, Periféricos, da África, da Ásia, do chamado "Oriente Médio", da América Latina, do Caribe, do Campo e das Periferias Urbanas nas Grandes Cidades DEFINITIVAMENTE NÃO TÊM O MESMO VALOR DOS CORPOS BRANCOS EUROPEUS E NORTE-AMERICANOS...

Hoje mesmo houve outro atentado no Iêmen, deixando mais de 30 mortos árabes (http://www.publico.pt/mundo/noticia/mais-de-30-mortos-em-atentado-no-iemen-1681426); há pouco tempo atrás dezenas de crianças paquistanesas foram assassinadas em sua escola (http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/12/numero-de-mortos-em-ataque-taliba-escola-do-paquistao-passa-de-130.html); inúmeras crianças palestinas são mortas todos os dias pelo Exército Israelense (http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2014/08/05/ofensiva-israelense-em-gaza-deixa-408-criancas-mortas-segundo-unicef.htm); os 43 estudantes de Ayotzinapa, no estado de Guerrero (México) permanecem desaparecidos desde final do ano passado, depois de sequestrados pelo Estado Mexicano (http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/38651/muito+alem+dos+43+estudantes+de+ayotzinapa+mexico+registra+5+desaparecimentos+por+dia.shtml); há alguns meses atrás ocorreu a Chacina de Belém do Pará, no Brasil, que vitimou o mesmo número de pessoas que o atentado em Paris (http://g1.globo.com/pa/para/noticia/2015/01/chacina-em-belem-completa-dois-meses-e-familias-pedem-justica.html), em mais uma chacina emblemática das execuções cotidianas cometidas contra milhares de jovens pretos, pobres e periféricos ao longo do país; nos últimos 3 anos, o estado do Mato Grosso do Sul registrou ao menos 102 assassinatos e 172 suicídios de indígenas Guarani Kayowás - vítimas da violência estatal e paraestatal de latifundiários da região (http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2014-08-04/com-33-assassinatos-e-73-suicidios-em-2013-ms-nao-teve-terras-indigenas-homologadas-por-dilma.html) . 

Não houve grandes notícias, tampouco qualquer mobilização relevante dessa grande mídia e desses dignos brasileiros que, hoje (7/1/2015), choram e se movimentam pelos mortos brancos franceses... E, pior: dignos cidadãos que se apressam para condenar a "civilização árabe-muçulmana", reforçando o mesmo Racismo (Islamofobia, neste caso) que está por trás da maioria de atentados e mortes violentas cometidas ao redor do mundo - contra trabalhadoras e trabalhadores periféricos. A maior parte delas cometida por agentes terroristas dos Estados Centrais. Agentes que se esforçam cotidianamente para que nós sigamos MORRENDO EM SILÊNCIO...

"E ri-se a orquestra irônica, estridente...", como diria o poeta Castro Alves. Isto deveria ser motivo para reflexão de todos nós, mas o quê fica é o espetáculo seletivo, repetitivo, estridente e onipresente da grande mídia comercial...

Só que eles esquecem...

#OsNossosMortosTêmVoz
#MemóriaVerdadeJustiçaLiberdade

NÓS NÃO ESQUECEREMOS!!!

com Rede de Comunidades e Movimentos contra a Violência (RJ), Os Mortos tem Voz, Somos Todas Cláudias, Cadê o Amarildo?, Onde estão os Amarildos?, Cadê Davi Fiúza?, Quem MATOU Ricardo?, Por que o senhor atirou em mim?, Chacina de Vigário Geral, Chacina de Acari, Massacre do Carandiru, Chacina da Candelária, Contra o Genocídio do Povo Preto, Contra o Genocídio da População Negra, Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro - São Paulo, Favela do Moinho, Rede 2 de Outubro, Rede de Comunidades do Extremo Sul - SP, Pastoral Carcerária - CNBB, Reaja ou Será Morto, Reaja ou Será Morta, Caravana da Periferia - Contra o Extermínio da Juventude Pobre, Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro, Racismo Mata, Comissão Nacional da Verdade - Parte 2 "Democracia", Ayotzinapa Somos Todxs, Todos Somos Ayotzinapa, Justice for Mike Brown, Killed By Police,  Mike Brown RIP, Eric Garner, Justice For Eric Garner, Justice For Mike Brown And Eric Garner, Unity & Struggle, NO Justice, NO Peace, Plataforma Gueto, Esses mortos, nossos mortos. #Ayotzinapa., Campanha Guarani, Campanha Tupinambá, Comissão Guarani Yvyrupa - CGY, Cordão da Mentira, Frente Popular Antipunitivista, Sociedade Sem Prisões, Unidos Contra a Violência Policial, Pela Liberdade de Rafael Braga Vieira , Liberdade Para Mirian França Justiça para Mirian Justiça para Gaia, Frente Nacional em Defesa dos Territórios Quilombolas /Seção Rio Grande do Sul etc etc 

IMAGEM: Dona Edite Damasceno, mãe de "Gambá" (o Rei do Passinho do funk carioca), acende oito velas no local onde o filho foi enterrado como indigente, no Cemitério de Santa Cruz (RJ), e pede para encontrá-lo nos seus sonhos Foto: Guilherme Pinto / Extra ( Leia mais: http://extra.globo.com/casos-de-policia/rei-de-passinhos-do-funk-pode-ter-sido-morto-por-dancar-com-mulher-errada-3619120.html#ixzz3OEJvG8D4 )

Mães de Maio em Cemitério de Santa Cruz

O DIA QUE OS NOSSOS MORTOS VALEREM O MESMO QUE AS VÍTIMAS DE PARIS…

Ao longo do dia (7/1/15) multiplicaram-se notícias, análises e condolências em relação às vítimas do atentado de hoje contra o Charlie Hebdo Officiel, em Paris (França)… Hoje à noite, inclusive, estão sendo realizadas vigílias em SP, no RJ e outras cidades em homenagem às vítimas… Não há como não se compadecer e se solidarizar, em especial com as famílias das vítimas fatais. Nós tb aproveitamos aqui para reforçar as nossas condolências e sentimentos!

PORÉM, não podemos jamais deixar passar batido o ABISMO NO TRATAMENTO da morte de franceses brancos, ainda que de esquerda, em comparação às milhares de vítimas cotidianas de execuções, atentados, chacinas, massacres e outras violências, boa parte cometida por agentes terroristas de Estado, verificadas nos quatro cantos da Periferia do Mundo…

Os Nossos Mortos: Pretos, Pobres, Indígenas, Periféricos, da África, da Ásia, do chamado "Oriente Médio", da América Latina, do Caribe, do Campo e das Periferias Urbanas nas Grandes Cidades DEFINITIVAMENTE NÃO TÊM O MESMO VALOR DOS CORPOS BRANCOS EUROPEUS E NORTE-AMERICANOS…

Hoje mesmo houve outro atentado no Iêmen, deixando mais de 30 mortos árabes (http://www.publico.pt/…/mais-de-30-mortos-em-atentado-no-ie…); há pouco tempo atrás dezenas de crianças paquistanesas foram assassinadas em sua escola (http://g1.globo.com/…/numero-de-mortos-em-ataque-taliba-esc…); inúmeras crianças palestinas são mortas todos os dias pelo Exército Israelense (http://noticias.uol.com.br/…/ofensiva-israelense-em-gaza-de…); os 43 estudantes de Ayotzinapa, no estado de Guerrero (México) permanecem desaparecidos desde final do ano passado, depois de sequestrados pelo Estado Mexicano (http://operamundi.uol.com.br/…/muito+alem+dos+43+estudantes…); há alguns meses atrás ocorreu a Chacina de Belém do Pará, no Brasil, que vitimou o mesmo número de pessoas que o atentado em Paris (http://g1.globo.com/…/chacina-em-belem-completa-dois-meses-…), em mais uma chacina emblemática das execuções cotidianas cometidas contra milhares de jovens pretos, pobres e periféricos ao longo do país; nos últimos 3 anos, o estado do Mato Grosso do Sul registrou ao menos 102 assassinatos e 172 suicídios de indígenas Guarani Kayowás – vítimas da violência estatal e paraestatal de latifundiários da região (http://ultimosegundo.ig.com.br/…/com-33-assassinatos-e-73-s…) .

Não houve grandes notícias, tampouco qualquer mobilização relevante dessa grande mídia e desses dignos brasileiros que, hoje (7/1/2015), choram e se movimentam pelos mortos brancos franceses… E, pior: dignos cidadãos que se apressam para condenar a "civilização árabe-muçulmana", reforçando o mesmo Racismo (Islamofobia, neste caso) que está por trás da maioria de atentados e mortes violentas cometidas ao redor do mundo – contra trabalhadoras e trabalhadores periféricos. A maior parte delas cometida por agentes terroristas dos Estados Centrais. Agentes que se esforçam cotidianamente para que nós sigamos MORRENDO EM SILÊNCIO…

"E ri-se a orquestra irônica, estridente…", como diria o poeta Castro Alves. Isto deveria ser motivo para reflexão de todos nós, mas o quê fica é o espetáculo seletivo, repetitivo, estridente e onipresente da grande mídia comercial…

Só que eles esquecem…

‪#‎OsNossosMortosTêmVoz‬
‪#‎MemóriaVerdadeJustiçaLiberdade‬

NÓS NÃO ESQUECEREMOS!!!

com Rede de Comunidades e Movimentos contra a Violência (RJ), Os Mortos tem Voz,Somos Todas Cláudias, Cadê o Amarildo?, Onde estão os Amarildos?, Cadê Davi Fiúza?, Quem MATOU Ricardo?, Por que o senhor atirou em mim?, Chacina de Vigário Geral, Chacina de Acari, Massacre do Carandiru, Chacina da Candelária, Contra o Genocídio do Povo Preto, Contra o Genocídio da População Negra, Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro – São Paulo, Favela do Moinho, Rede 2 de Outubro,Rede de Comunidades do Extremo Sul – SP, Pastoral Carcerária – CNBB, Reaja ou Será Morto, Reaja ou Será Morta, Caravana da Periferia – Contra o Extermínio da Juventude Pobre, Marcha Nacional Contra o Genocídio do Povo Negro, Racismo Mata,Comissão Nacional da Verdade – Parte 2 "Democracia", Ayotzinapa Somos Todxs,Todos Somos Ayotzinapa, Justice for Mike Brown, Killed By Police, Mike Brown RIP,Eric Garner, Justice For Eric Garner, Justice For Mike Brown And Eric Garner, Unity & Struggle, NO Justice, NO Peace, Plataforma Gueto, Esses mortos, nossos mortos. #Ayotzinapa., Campanha Guarani, Campanha Tupinambá, Comissão Guarani Yvyrupa – CGY, Cordão da Mentira, Frente Popular Antipunitivista, Sociedade Sem Prisões,Unidos Contra a Violência Policial, Pela Liberdade de Rafael Braga Vieira , Liberdade Para Mirian França Justiça para Mirian Justiça para Gaia, Frente Nacional em Defesa dos Territórios Quilombolas /Seção Rio Grande do Sul etc etc

Onir Araujo compartilhou a foto de Mães de Maio.o

IMAGEM: Dona Edite Damasceno, mãe de "Gambá" (o Rei do Passinho do funk carioca), acende oito velas no local onde o filho foi enterrado como indigente, no Cemitério de Santa Cruz (RJ), e pede para encontrá-lo nos seus sonhos Foto: Guilherme Pinto / Extra ( Leia mais: http://extra.globo.com/…/rei-de-passinhos-do-funk-pode-ter-… )

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá CONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Ativistas do Movimento Social Negro Realizam Reunião de Formação do COPPIR em Guaíba/RS.

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Janeiro 7, 2015 at 1:53 am

logo Revista Conexão Afro 7 de janeiro –Guaíba- RS –Brasil
REVISTA CONEXÃO AFRO

Na noite de quarta-feira, 07/01, foi realizada no auditório do Museu Carlos Nobre, em Guaíba, a primeira reunião do ano de 2015, (retomada das discussões) para implantação do Conselho de Políticas de Promoção de Igualdade Racial (COPPIR) do Município de Guaíba.

Foto de João Carlos Agostinho Prudêncio.

Ativistas do Movimento Social Negro Realizam Reunião de Formação do COPPIR em Guaíba/RS.
Na noite de quarta-feira, 07/01, foi realizada no auditório do Museu Carlos Nobre, em Guaíba, a primeira reunião do ano de 2015, (retomada das discussões) para implantação do Conselho de Políticas de Promoção de Igualdade Racial (COPPIR) do Município de Guaíba.
O encontro, que passa acontecer (toda a primeira quarta-feira do mês), é resultado de CONVOCATÓRIA da Secretaria Municipal de Cultura de Guaíba, que em novembro de 2014, chamou uma reunião com representantes do Movimento Social Negro do Estado do Rio Grande do Sul, na perspectiva de buscar orientações técnicas para consolidar o COPPIR no município.

Foto de João Carlos Agostinho Prudêncio.

Na ocasião da reunião, em novembro de 2014, integrantes de entidades sociais, ativistas sociais, professores(as) da rede pública de ensino de Guaíba e representantes do Movimento Social Negro do RS apontaram a necessidade de levantamento do histórico de criação do COPPIR: – (documentação dos Projetos de Lei, Atas etc.) para que os trabalhos de “retomada de formação do Conselho” se desse em 2015.
Foto de João Carlos Agostinho Prudêncio.A Plenária dessa quarta-feira, 07/01, deu conta dos encaminhamentos dos processos em discussões para celebração do COPPIR, que pautou para a próxima reunião uma análise da documentação apresentada pela Secretaria Municipal de Cultura relativo aos processos de criação do Conselho. O Pleno da Assembleia aprovou os nomes da Professora Irlanda Gomes, do Jornalista Griô Prudêncio e da Yá Carmen de Oxalá que ficaram com a tarefa de apresentarem na Plenária de fevereiro do grupo, uma avaliação dos processos de criação do COPPIR.
Participaram da Assembleia dessa quarta-feira, 07/01, as seguintes representações: Luiz

Ativistas do Movimento Social Negro Realizam Reunião de Formação do COPPIR em Guaíba/RS.
Na noite de quarta-feira, 07/01, foi realizada no auditório do Museu Carlos Nobre, em Guaíba, a primeira reunião do ano de 2015, (retomada das discussões) para implantação do Conselho de Políticas de Promoção de Igualdade Racial (COPPIR) do Município de Guaíba.
O encontro, que passa acontecer (toda a primeira quarta-feira do mês), é resultado de CONVOCATÓRIA da Secretaria Municipal de Cultura de Guaíba, que em novembro de 2014, chamou uma reunião com representantes do Movimento Social Negro do Estado do Rio Grande do Sul, na perspectiva de buscar orientações técnicas para consolidar o COPPIR no município.
Na ocasião da reunião, em novembro de 2014, integrantes de entidades sociais, ativistas sociais, professores(as) da rede pública de ensino de Guaíba e representantes do Movimento Social Negro do RS apontaram a necessidade de levantamento do histórico de criação do COPPIR: – (documentação dos Projetos de Lei, Atas etc.) para que os trabalhos de “retomada de formação do Conselho” se desse em 2015.
A Plenária dessa quarta-feira, 07/01, deu conta dos encaminhamentos dos processos em discussões para celebração do COPPIR, que pautou para a próxima reunião uma análise da documentação apresentada pela Secretaria Municipal de Cultura relativo aos processos de criação do Conselho. O Pleno da Assembleia aprovou os nomes da Professora Irlanda Gomes, do Jornalista Griô Prudêncio e da Yá Carmen de Oxalá que ficaram com a tarefa de apresentarem na Plenária de fevereiro do grupo, uma avaliação dos processos de criação do COPPIR.
Participaram da Assembleia dessa quarta-feira, 07/01, as seguintes representações: Luiz Mendes, Mano da Capoeira, Jorge Alberto Martins, Professora Gisa Bueno, Professora Eloisa Paixão, Luís Trovão da Capoeira, Edilson Loiola, Yá Carmen de Oxalá, Babá Mano de Xangô, Mestre Prudêncio, Professora Irlanda Gomes e a Coordenadora da Secretaria Municipal de Cultura, Marina, dentre outras.
“Se não puder voar, corra. Se não puder correr, ande. Se não puder andar, rasteje, mas continue em frente de qualquer jeito”. (Martin Luther King)
Vamos caminhar juntos!
Prudêncio
Jornalista, Artista Plástico, Mestre Griô em comunicação social, Direitos Humanos e Cidadania
grioprudencio.trocadesaberes@gmail.com
jcaprudencio@ig.com.br
prunucleo@yahoo.com.br
(51) 3447-5662, 9144-6426 (CLARO), 8653-5662, 8653-5663 (OI) Prudêncio e 9451-9214 (CLARO), 8640-0693 (OI) Professora Irlanda Gomes.

Mendes, Mano da Capoeira, Jorge Alberto Martins, Professora Gisa Bueno, Professora Eloisa Paixão, Luís Trovão da Capoeira, Edilson Loiola, Yá Carmen de Oxalá, Babá Mano de Xangô, Mestre Prudêncio, Professora Irlanda Gomes e a Coordenadora da Secretaria Municipal de Cultura, Marina, dentre outras.
“Se não puder voar, corra. Se não puder correr, ande. Se não puder andar, rasteje, mas continue em frente de qualquer jeito”. (Martin Luther King)
Vamos caminhar juntos!
Prudêncio
Jornalista, Artista Plástico, Mestre Griô em comunicação social, Direitos Humanos e Cidadania
grioprudencio.trocadesaberes@gmail.com
jcaprudencio@ig.com.br
prunucleo@yahoo.com.br
(51) 3447-5662, 9144-6426 (CLARO), 8653-5662, 8653-5663 (OI) Prudêncio e 9451-9214 (CLARO), 8640-0693 (OI) Professora Irlanda Gomes.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá CONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Ministério e secretarias começam ano com novos gestores

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Janeiro 5, 2015 at 2:31 am
logo Revista Conexão Afro 5 de janeiro –Guaíba- RS –Brasil
REVISTA CONEXÃO AFRO

 

postado por Cleidiana Ramos @ 11:39 AM

5 de janeiro de 2015

Nilma Gomes é a nova titular da Seppir; Vera Lúcia dirige a Sepromi; Olívia Santa é secretária de Política para as Mulheres e Jorge Portugal assumiu a Secult. Fotos: Divulgação; Carol Garcia / GovBa; Edilson Lima / Ag. A TARDE/ 02.03. 2014; Claudionor Junior / Ag. A TARDE/ 23.02.2010

Nilma Gomes é a nova titular da Seppir; Vera Lúcia dirige a Sepromi; Olívia Santana é secretária de Política para as Mulheres e Jorge Portugal assumiu a Secult. Fotos: Divulgação; Carol Garcia / GovBa; Edilson Lima / Ag. A TARDE/ 02.03. 2014; Claudionor Junior / Ag. A TARDE/ 23.02.2010

As gestões públicas federal e estadual começam o ano com novos titulares no ministério e secretarias que são cruciais nas  políticas voltadas para a população negra.

A nova titular da Secretaria Especial de Políticas para a Promoção da Igualdade Racial (Seppir), que tem status de ministério, é a mineira Nilma Lino Gomes. A ministra é pedagoga, mestra em educação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), doutora em antropologia social pela Universidade de São Paulo (USP)  e pós-doutora em sociologia pela Universidade de Coimbra, Portugal.

Professora da UFMG e pesquisadora da área de relações étnico-raciais, Nilma foi a primeira mulher negra a chefiar uma universidade federal brasileira: a Unilab (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira), que, inclusive, tem um campus na Bahia, em São Francisco do Conde.

A Secretaria Estadual de Promoção da Igualdade (Sepromi) tem como nova titular a ex-dirigente nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), Vera Lúcia Barbosa. Natural de Eunapólis, cidade localizada no extremo sul da Bahia, Lucinha como também é chamada pelos movimentos sociais, foi titular da Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres (SPM), durante o governo Wagner.

A SPM será dirigida por Olívia Santana, que vem da militância histórica do movimento negro. Fundadora da Unegro e filiada ao PCdoB, Olívia já foi secretária municipal de Educação, quando adotou como principal política a operacionalização da Lei 10.639/2003, que estabelece o ensino de História da África e Cultura Afro-Brasileira;  ocupou também uma vaga na Câmara de Salvador e em 2012 concorreu como vice na chapa encabeçada por Nelson Pelegrino para prefeito da capital baiana.

Já a pasta estadual de Cultura (Secult) tem Jorge Portugal. Professor conhecido por suas aulas lúdicas, o novo secretário tem dito que sua principal missão será fazer uma interação entre as ações culturais e  educacionais.

Boa sorte aos novos gestores e que eles tenham uma atuação que renda bastante conteúdo positivo para o Mundo Afro, ou seja, notícias que a gente publica com o coração em festa.

– See more at: http://mundoafro.atarde.uol.com.br/?p=5658http://mundoafro.atarde.uol.com.br/?p=5658#sthash.zJrXikd2.dpuf

Terceira temporada do Nação estreia com nova apresentadora

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Janeiro 4, 2015 at 11:23 pm

logo Revista Conexão Afro 04 de janeiro  – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO
Terceira temporada do Nação estreia com nova apresentadora

04/04/2014

Fernanda-Carvalho-Nação-@GiovanniRocha

Fernanda Carvalho é a nova apresentadora do Nação – Crédito: Giovanni Rocha

Das terras do Laranjal, às margens da Lagoa dos Patos em Pelotas, no Rio Grande do Sul, vem a história que o Nação apresenta no primeiro programa de sua terceira temporada: A Lenda do Nioro. A atração passa a ser apresentada pela jornalista Fernanda Carvalho, que desde a faculdade foca seu trabalho na história e na cultura afrobrasileiras. Além do blog Em Negritto, que reúne entrevistas com personalidades negras e textos sobre a discriminação racial, a jornalista também produziu e apresentou o Dica de Beleza no programa É Geral, veiculado pela TVE.

A Lenda do Nioro

Uma lenda da cultura negra do Sul do Brasil. A Lenda do Nioro, negro doutor que causou enorme tristeza no coração da mãe Donga, que acabou morrendo de pesar às margens da Lagoa. A atração narra a lenda por meio de uma ficção produzida e realizada pela equipe do programa com a colaboração e a participação do ator Kdoo Guerreiro, integrante do grupo Caixa Preta, do Ilê Axé Iyemonja Omi Olodo, de Irlanda Gomes e do menino Pedro de Souza Cabral. Na sequência, será apresentado o documentário “Barro Duro” que retrata uma história de preconceito, religiosidade e fé na força das águas, produzido de maneira independente pelos jovens estudantes da Universidade Federal de Pelotas (Ufpel), Sabrina de Souza, das Ciências Sociais, e pelo estudante do curso de Cinema da, Caio Mazzili. O filme dá voz à comunidade local e mostra a realidade atual no Balneário dos Prazeres.

O programa Nação vai ao ar na segunda-feira, 7 de abril, às 20h30, e pode ser conferido em horário alternativo aos sábados, às 00h. A atração é produzida por Vera Cardozo, com o apoio de Miriã Isquierdo.

Interações

Poste seu comentário, envie seu vídeo!
Nos ajude a contar histórias mais completas somando o seus conteúdos aos nossos.
Para saber como enviar seu vídeo, [clique aqui].

 

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá CONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Victor Hugo assume a Cultura e pede ousadia e criatividade

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Janeiro 2, 2015 at 8:51 pm

logo Revista Conexão Afro 02 de janeiro  – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO
Terceira temporada do Nação estreia com nova apresentadora

Em solenidade realizada na manhã dessa sexta-feira (02), no gabinete da Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), Luiz Antonio de Assis Brasil transmitiu o cargo de titular da pasta para Victor Hugo Silva.

Sedac deve ser solidária na crise disse Victor Hugo

Sedac deve ser solidária na crise disse Victor Hugo

Em seu discurso de posse, Victor Hugo, agradeceu a Assis Brasil pela acolhida que recebeu no curto período de transição.  Ao assumir pela segunda vez a Sedac,  Victor agradeceu a distinção do governador José Ivo Sartori.  “Essa minha volta amplia o tamanho do nosso compromisso. Temos a tarefa de continuar as coisas boas que aconteceram e trabalhar pela institucionalização das políticas públicas para a cultura. Apresentamos um modelo de gestão ao governador, de uma secretaria mais enxuta e que deve ser solidária na crise, inovadora, criativa e ousada para atender às questões do novo tempo”, afirmou.  O secretário agradeceu ainda a presença do deputado Federal José Fogaça. “ Fogaça vai ter uma participação fundamental para a cultura na Câmara Federal”, disse. O secretário de Turismo, Javis Costella, também participou da cerimônia.

Cultura é processo em formação disse Assis Brasil

Cultura é processo em formação disse Assis Brasil

Em sua despedida, Assis Brasil, agradeceu à equipe de trabalho e resumiu algumas ações desenvolvidas com ênfase ao aumento do orçamento para a cultura, ao bom relacionamento com o Conselho Estadual de Cultura e às relações com os países do Mercosul. “ O que foi feito terá real alcance para ser avaliado no futuro por não sermos inicio nem fim e sim fazermos parte de um processo de construção coletiva. Tratar bem a cultura do Rio Grande do Sul pelo respeito à diversidade, à cidadania e à inclusão é tarefa do gestor público”, afirmou. Assis Brasil concluiu dizendo que retorna à vida acadêmica e literária e elogiou a capacidade profissional de Victor Hugo para gerir a cultura do Estado.

http://www.cultura.rs.gov.br/v2/2015/01/victor-hugo-assume-a-cultura-e-pede-ousadia-e-criatividade/

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá CONEXÃO AFRO
  (51) 81810404 / (51)  30556655