Revista Online Conexao Afro

Archive for Outubro, 2013|Monthly archive page

Tarso apoia protesto por alimentação popular Recém-chegado da Argentina, governador sobe em carro de som

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Outubro 17, 2013 at 7:37 am

 

logo Revista Conexão Afro  17 de outubro  –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Tarso apoia MST em protesto por alimentação popular  Maria Eduarda Fortuna/Rádio Gaúcha

Enquanto  cobravam do governo do Estado o fim da burocracia no Programa de Aquisição de Alimentos, a liberação de terras para a reforma agrária e a ajuda para acabar com o endividamento dos pequenos agricultores, centenas de manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e da Via Campesina foram surpreendidos pela presença do governador Tarso Genro em frente ao Palácio Piratini.

.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655
Anúncios

Mãe Carmen de Oxalá chegando na Praia da Alegria para render homenagens ao Orixá Xangô na Pedra de Xangô

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Outubro 11, 2013 at 9:35 pm
logo Revista Conexão Afro de 11  outubro –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Em cima da Pedra para realizar a cerimônia

Foto: Em cima da Pedra para realizar a cerimônia

Chegando na Praia da Alegria para render homenagens ao Pai Xangô, eu, Mãe Cristine Jacobsen e Mãe Fabiana Rodrigues

Foto: Chegando na Praia da Alegria para render homenagens ao Pai Xangô, eu, Mãe Cristine Jacobsen e Mãe Fabiana Rodrigues
Agradecimento no final da Obrigação !
Foto: Agradecimento no final da Obrigação ! 

Localização:
AV.  Brasil esquina Rui Barbosa – Praia da Alegria – GUAÍBA RS – BRASIL

 

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

INTENSA PROGRAMAÇÂO NO 6º ALUJÀ NA PEDRA DE XANGÔ

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Outubro 9, 2013 at 8:47 pm

logo Revista Conexão Afro  09 de outubro –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Uma intensa programação cultural vai movimentar a cidade de Guaíba no 6º Alujá na Pedra de Xangô e o Lançamento do Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural. da Assobecaty . A agenda com sons de tambores, atabaques e latas, dança, grafite, capoeira, oficinas e palestras sobre sustentabilidade dos povos de matriz africana terá início ás 10 :horas de sábado, 12 de outubro. Na Praia da Alegria.

   PEDRA DE XANGÕ Patrimônio Material
AV.  Brasil esquina Rui Barbosa – Praia da Alegria – GUAÍBA RS – BRASIL

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Tempo de renovação, na Assobecaty : Tempo de PONTO DE CULTURA ILÊ AXÉ CULTURAL

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Outubro 7, 2013 at 1:32 am
logo Revista Conexão Afro de 7  outubro –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Outubro ! Vejam, as flores estão colorindo os jardins, Vejam nessa manhã tão linda, Vejam, como é bonita a vida, Vejam, há esperança ainda. Vejam, existe axé, Sem surpresa, a luta das comunidades tradicionais de Matriz Africana, avança em direção as conquistas. No dia 12 de outubro a Assobecaty se tornará oficialmente um terreiro de batuque a conquistar através de edital público,o Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural, isto é o  reconhecimento e investimento do estado riograndense e brasileiro em povos históricamente discriminados. E tudo indica que temos um longo caminho a ser superado. Nessa estrada que a casa tradicional, entrou, da conquista, é um caminho que deve ser trilhado por todos os demais que vivem nas mesmas condições e lutam por mudanças, queremos dizer que  não pode parar de crescer as conquistas para os povos de matriz africanas. Então, aproveitamos para agradecer  todos que de uma forma ou de outra nos impulsionaram para  escrevermos mais um capitulo que ficara registado nos espaços oficiais, Secretaria Estadual da Cultura – SEDAC- e Ministério da Cultura Assobecaty como um espaço  cultural, um espaço  da cultura afro-brasileira,  Faz esse momento singular,  momento muito especial. Aproveitando para reforçar que, a Assobecaty,  tem o compromisso reforçado com a sua missão, manter o culto aos orixás,  resgatar, preservar e divulgar a cultura brasileira em todos os aspectos. Através do Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural  propiciará, às pessoas, em qualquer lugar do mundo, acesso às belíssimas manifestações artísticas e históricas brasileiras que se constituem num dos aspectos mais ricos e importantes da nossa cultura, retratando costumes, idéias e valores de cada época.Por essas questões citadas, o ato oficial acontecerá durante a 6¯ Edição do Alujá na Pedra de Xangô. Enfim é tempo de celebrarmos. É tempo de renovação. É tempo de Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural.
Segue Programação em Anexo
Dia : 12 /10/2013

Convite Oficial do Ponto de Cultura

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

6 º ALUJÀ NA PEDRA DE XANGÕ TERÁ PROGAMAÇÃO PARALELA NO MESMO LOCAL ACONTECERÁ O LANÇAMENTO DO PONTO DE CULTURA ILÊ AXÉ CULTURAL-ASSOBECATY

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Outubro 6, 2013 at 8:55 pm
logo Revista Conexão Afro06 de  outubro –Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

O que é Alujá ?

ALUJÁ  é um toque especifico do orixá Xangô que ritmo produzido pelo som dos atabaques aceleram em ritmo crescente, os passos de quem acompanha a dança gestos simbolizam a saga de guerreiros , os atabaques aceleram gradativamente o ritmo tornando mais vibrante os passos dos que dançam. Este ano aconteceu o Lançamento do Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural, que estará desenvolvendo atividades culturais durante o ano no local, com o objetivo de de popularizar o local.
Há seis anos ASSOBECATY agrega casas de Matriz Africana para realizar uma atividade especifica para cultuar Orixá Xangô. No dia seguinte faz uma atividade seminário,  Roda de Conversa, Jornada, Encontro, temas de relevância para a cultura Afrodescendente.Este ano o local irá sediar o Lançamento Oficial do Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural Assobecaty.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Mídia Étnica participa de lançamento de documentário sobre Gilberto Gil

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Outubro 6, 2013 at 8:35 am

Instituto criador do Portal Correio Nagô, uma plataforma de notícias voltada para afrodescendentes, participou das gravações do filme e aproveita a data para lançar o novo layout do portal

Redação Correio Nagô – O Instituto Mídia Étnica (IME) vai participar neste domingo (6)  do lançamento de um documentário sobre o cantor e compositor Gilberto Gil durante o prestigiado Festival do Rio. Batizado de Viramundo, o filme do diretor suíço Pierre-Yves Borgeaud retrata uma viagem musical pelo hemisfério Sul que começa na Bahia e tem Gil como guia.

O documentário retrata as recentes transformações globais em comunidades socialmente excluídas possibilitadas pelo uso das novas tecnologias de comunicação. Além da Bahia, Gil passa pela Austrália, África do Sul e a Amazônia brasileira. Nessas etapas, o artista tem diversos encontros musicais e proseia com vários personagens.

Em Salvador, durante as gravações, além de mostrar o cantor com o  Filhos de Ghandy, a sacerdotiza Makota Valdina e o grupo de rap Nova Saga, o filme exibe ainda uma conversa de Gil com o grupo de jovens comunicadores negros que formam o IME e realizam trabalhos com tecnologia desde 2005, justamente o tema central do documentário.

Durante o encontro com o IME, a conversa com os integrantes do grupo girou em torno de diversos temas como juventude, cultura digital, hackers, carnaval e panafricanismo.  Confira as exibições do filme – http://www.festivaldorio.com.br/br/filmes/viramundo

Estreia – A data de lançamento do documentário terá ainda mais um significado especial para o IME. Neste dia, será lançado ao público o novo layout do Portal Correio Nagô (www.correionago.com.br), uma plataforma de notícias voltada para a cobertura de assuntos relacionados a comunidade negra brasileira.

“Todo o site foi repaginado com um design mais amigável, contando agora com rádio e TV web. Além disso, passamos também a contar com o sistema Vojo, tecnologia pioneira  que vai possibilitar que pessoas que não tem acesso a internet possam mandar conteúdo para a nossa plataforma.” afirma Paulo Rogério Nunes, diretor executivo do Instituto Mídia Étnica.

Sistema – O Vojo é um sistema que permite qualquer pessoa enviar reportagens para a Internet por telefone mesmo que esta pessoa não tenha um smartphone.  A tecnologia, desenvolvida pelo Center for Civic Media do MIT, está sendo usada de maneira pioneira  na América do Sul pelo Instituto Mídia Étnica e o portal Correio Nagô. O projeto piloto foi realizado com jovens quilombolas da Ilha de Maré, em Salvador.

Com essa tecnologia por meio de um número telefônico, até mesmo de um telefone público, qualquer pessoa pode produzir conteúdo para o Correio Nagô. A ferramenta é ideal para ser usada em comunidades quilombolas, indígenas, trabalhadores rurais e áreas onde o sistema de internet comercial  ainda não chegou em sua totalidade.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFRO conexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxala :

CIDADANIA UNESCO pede mais esforços para ampliar conscientização sobre História do tráfico de escravos

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Outubro 4, 2013 at 11:30 pm
logo Revista Conexão Afro 4 de outubro- Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

4 de outubro de 2013 · Destaque

Ilha de Gorée, Senegal, maior centro do tráfico de escravos entre os séculos 15 e 19. Foto: UNESCO/Dominique Roger
Marcando o aniversário da primeira revolta de escravos bem-sucedida no Ocidente, a diretora-geral da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), Irina Bokova, disse nesta sexta-feira (23) que contar a história do tráfico de escravos é crucial para prestar homenagem aos combatentes da liberdade e “honrar suas contribuições para a afirmação dos direitos humanos”.
Devemos ensinar os nomes dos heróis dessa história, porque eles são os heróis de toda a humanidade”, disse Bokova em mensagem para o Dia Internacional para Relembrar o Tráfico de Escravos e sua Abolição, que é comemorado anualmente em 23 de agosto – data da revolução haitiana liderada pelos escravos em 1791.
O significado e as implicações desta história devem ser conhecidos por todos e ensinados dentro e fora das escolas, por meio da mídia e na arena pública, afirmou Bokova. “Que isso seja uma fonte de respeito e um chamamento universal em prol da liberdade para as futuras gerações”, acrescentando que, por meio de suas lutas, seu desejo de dignidade e liberdade, os escravos contribuíram para a universalidade dos direitos humanos.
A UNESCO tem desempenhado um papel de liderança na promoção da compreensão e do reconhecimento do tráfico de escravos. Desde a criação do projeto “A Rota do Escravo” em 1994, a agência tem trabalhado para revelar a extensão e as consequências do tráfico e retratar a riqueza das tradições culturais africanas.
Por meio de debates e conversas, o projeto espera criar entendimento mútuo, reconciliação internacional, estabilidade e aumentar a conscientização sobre o assunto.
Os esforços do projeto contribuirão para a Década Internacional dos Povos Afrodescendentes, que começou este ano e pretende impulsionar compromissos políticos em favor de pessoas com ascendência africana.
“O tráfico de escravos não é apenas algo do passado: é nossa história e tem moldado a face de muitas sociedades modernas, criando laços indissolúveis entre povos e continentes, e transformando, de forma irreversível, o destino, a economia e a cultura das nações”, observou Bokova, afirmando que os heróis do passado também servem de exemplo para dar continuidade à luta pelo fim do preconceito racial e das novas formas de escravidão.
No início deste ano, a ONU honrou a memória de aproximadamente 15 milhões de vítimas inocentes que sofreram ao longo de quatro séculos como resultado do tráfico transatlântico de escravos, destacando a situação dos 21 milhões que, de acordo com estimativas da Organização Internacional do Trabalho (OIT), ainda sofrem a brutalidade da escravidão moderna.

logo Revista Conexão Afro

CONEXÃO AFROconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxalá
  (51) 81810404 / (51)  30556655

Editar esta entrada.