Revista Online Conexao Afro

Archive for Novembro, 2011|Monthly archive page

A rede de educação cidadã é uma rede de educadores/as populares

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 29, 2011 at 7:08 am

N°o1- 29 de novembro – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

A rede de educação cidadã é uma rede de educadores/as populares, Movimentos e Organizações Sociais, que se articula desde 2002. Inicia por intermédio do Betinho (Frei Betto) como Talher.  Aqui no 169084_151125278279802_100001469926256_305062_2135752_nRS participam da RECID: educadores/as populares das macro regiões Metropolitana,  Sul e Macro Norte, Movimento de Mulheres Camponesas, Movimento dos Pequenos Agricultores, Movimento Nacional de Luta pela Moradia, Movimento dos Trabalhadores Desempregados, Movimento Nacional de Meninos e Meninas de Rua, Pastoral Operária, Organizações de Bairro, Associações de Moradores, Levante Popular da Juventude, entre outras organizações…
É um convênio do governo federal com o CAMP, onde realizamos várias atividades de estudo e formação com a população oprimida das periferias e do campo em nosso estado e tb a nível de Brasil.
Viemos desde dezembro de 2010, realizando nossas atividades formativas em forma de Jornadas pedagógicas, que envolvem rodas de conversa, encontros de estudo nas regiões, oficinas nos municípios e comunidades, bem como os encontros estaduais (como este que vcs irão contribuir no debate). Os temas dos encontros são discutidos nos encontros estaduais, que reune os liberados da Rede (07 pessoas que recebem para desenvolver o trabalho, acompanhar…) e os educadores/as voluntários/as de todos os municípios onde temos atuação.
Já tivemos jornadas pedagógicas nos temas: Mulheres e Gênero; Trabalho e Mulheres: Juventude e Direito a Cidade e agora a questão negra.
Enquanto objetivo maior queremos discutir a questão negra no contexto do Rio Grande do Sul e suas contribuições para a construção de nosso estado, discutindo eixos temáticos: juventude e quilombos.
Temos a confirmação para este encontro de teu nome e do Clauder Fonseca da Silva. Também do pessoal que vai trabalhar a questão das oficinas práticas na tarde (bonecas negras e dança afro).
A Isabel do Quilombo ainda não confirmou se poderá estar presente. É possível que não consiga ir. Assim, teríamos a manhã toda com vc e o Clauder para dialogarmos.
Se vcs quiserem permanecer conosco na tarde (continuidade da discussão iniciada pela da manhã, com colocações da plenária, dúvidas, desafios… e oficinas práticas) e na noite cultural, ficaríamos muito felizes com a presença de vcs.
Qualquer  coisa, seguimos conversando.
Começaríamos no sábado ás 9 hrs da manhã. Terminamos esta discussão com o planejamento das ações, a partir de nosso diálogo, nas regiões até domingo, dia 04 de dezembro ao meio dia.
No mais, grande e forte abraço,
Elisiane  Jahn
MMC/ RECID

"No meio das trevas, sorrio à vida, como se conhecesse a fórmula mágica que transforma o mal e a tristeza em claridade e em felicidade. Então, procuro uma razão para esta alegria, não a acho e não posso deixar de rir de mim mesma. Creio que a própria vida é o único segredo." Rosa Luxemburgo

 

Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano

caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

CampanhaAno Internacional afrodescendente

Anúncios

Minc realiza oficina voltada a povos tradicionais de terreiros

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 28, 2011 at 11:28 pm

N°o1- 28 de novembro – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Criação da Marca: Alessandro Naves Resck / FCPAscom/FCP 

Cerca de 200 pessoas, entre líderes de terreiros, acadêmicos, representantes do governo e da sociedade civil de todo o país estão reunidos em São Luís (MA), desde o último domingo (27) para a Oficina Para Elaboração de Políticas Públicas de Cultura para Povos Tradicionais de Terreiro. O encontro idealizado pelo Ministério da Cultura (MinC), com o apoio da Fundação Cultural Palmares, vai até o dia 30/11 e tem por objetivo subsidiar a construção de políticas culturais para o segmento, com vistas à proteção, promoção e consolidação de suas tradições.

Nesta segunda-feira, o encontro foi marcado pelo Cortejo de Povos de Terreiro, cuja concentração aconteceu na Casa das Minas, ponto simbólico da formação étnica e histórica do Brasil. O terreiro de Tambor de Mina é o mais antigo de São Luís e o terceiro de culto afro-brasileiro inscrito no Livro de Tombo do Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan).

Tradições como ritos, mitologias, simbologias e expressões artístico-culturais foram o que motivaram a oficina que tem por proposta formular políticas públicas para o segmento. “É um momento de compartilhar saberes entre as lideranças, gestores públicos, sociedade e organizações que atuam neste campo. Vamos alinhavar parcerias e construir propostas juntos”, afirma Márcia Rollemberg, secretária de Cidadania Cultural do MinC.

Além dos debates, acontecem momentos de integração e vivência com exibição de curtas e longas metragens, cortejo, oficina de música africana, roda de conversa sobre conhecimentos tradicionais e uso de ervas, degustação de comidas de terreiros, e ainda um espaço voltado para brinquedos e brincadeiras populares.

André de Jesus – Ativista Cultural (51) 8442 9834

twitter: @hojesarara yutube.com/blocotreze facebook.com/andresaroba

sagradocacete.wordpress.com

OS VELHOS SONHOS NÃO PRECISAM MORRER;

Sonhos perdidos despertam e surgem novas possibilidades.

Começando por hoje, eu farei o que poder para realizar meus sonhos.

E você?


Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano

caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

CampanhaAno Internacional afrodescendente

Deputada Estadual Ana Afonso e Comitiva visitam na ASSOBECATY

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 28, 2011 at 6:15 pm

N°o1- 28  de  novembro – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

A deputada estadual Ana Afonso (PT) esteve visitando no Município de Guaiba, na sexta-feira, dia 18. A deputada, colocou o seu mandato à disposição da casa tradicional Assobecaty. que tem uma linha de trabalho que convergem com os compromissos da plataforma política que trabalha questões prioritárias como educação, moradia e saúde”, afirma. Durante audiência Mãe Carmen de Oxalá apresentou projetos que estão sendo elaborados pela entidade, bem como iniciativas já desenvolvidaas e outras que serão iniciadas durante o ano de 2012.

DSC03895_thumb[2]

Na ocasião Deputada e sua comitiva conheceram as dependências da Assobecaty , escutaram atentamente o que a Yalorixá que apresentava as bandeiras de luta e o trabalho realizado pela Assobecaty.

DSC03886_thumb[2]DSC03898_thumb[2]

Finalizando, ficou assinalado grandes possibilidades de futuras parcerias.

Enviar noticias : REVISTA
CONEXÃO AFRO conexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxala :
caracoles
(51) 81810404 / (51) 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

Gosto

Be the fir

Mãe Carmen de Oxalá recebe a Deputada Estadual Ana Affonso

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 25, 2011 at 3:21 pm

N°o1- 25 de novembro – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Fonte

No portão da casa tradicional Assobecaty– Associação Beneficente Cultural Africana Templo de Yemanjá , pela  manhã do dia 25, Mãe Carmen de Oxalá recebeu a Deputada Estadual Ana Affonso na ocasião  a Yalorixá apresentou a Deputada e sua comitiva as dependências da Assobecaty, assim como as  bandeiras de luta e o trabalho realizado  pela entidade.DSC03897_thumb[3]

A Deputada e sua comitiva conheceram e ouviram atentamente os relatos  da Yalorixá   que mencionava, sobre as bandeiras de luta e o trabalho realizado pela entidade

DSC03886_thumb[2]DSC03898_thumb[2]

Solicitou apoio para as bandeiras de luta entidade  Gruta de Oxum e a Pedra de Xango,

DSC03886_thumb[2]DSC03893_thumb[2]

DSC03896_thumbDSC03889_thumb

Apoio para a Gruta de Oxum e Pedra de Xangô

DSC03898_thumb

Mãe Carmen de Oxalá  e a Deputada Ana Affonso. 25 de novembro 2011.

CONEXÃO AFRO conexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxala :
caracoles
  (51) 81810404 / (51)  30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

POVOS DE TERREIRO DISCUTEM POLITICAS PÚBLICAS PARA PROMOÇÃO DAS TRADIÇÕES CULTURAIS por: Comunicação – Representação Regional Nordeste do MinC

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 24, 2011 at 2:23 am

N°o1- 23 de novembro – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

POVOS DE TERREIRO DISCUTEM POLÍTICAS PARA PROMOÇÃO DAS TRADIÇÕES CULTURAIS

por: Comunicação – Representação Regional Nordeste do MinC, em Textos no dia 23/11/2011

Encontro será de 27 a 30 de novembro, em São Luís (MA)

Cerca de 200 pessoas, entre líderes de terreiros, gestores governamentais e não-governamentais, acadêmicos e representantes de movimentos sociais de todo o Brasil estarão reunidos em São Luís (MA), no período de 27 a 30 de novembro, na Oficina Para Elaboração de Políticas Públicas de Cultura para Povos Tradicionais de Terreiro. O evento, idealizado pelo Ministério da Cultura (MinC), tem o objetivo de subsidiar a construção de políticas culturais para o segmento, com vistas à proteção, promoção e consolidação de suas tradições, reconhecendo seus ritos, mitologias, simbologias e expressões artístico-culturais.

O início da oficina, no dia 28 de novembro, será marcado pelo Cortejo de Povos de Terreiro, cuja concentração inicia às 8h, na Casa das Minas, ponto simbólico da formação étnica e histórica do Brasil, sendo o terreiro de tambor de mina mais antigo de São Luís e o terceiro terreiro de culto afro-brasileiro inscrito no livro de tombo do Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan). O desfile passará pela Casa de Nagô, seguindo pela Rua São Pantaleão, Rua Grande, Beco da Pacotilha e encerrando no Centro Histórico.

No mesmo dia, às 16h, a secretária de Cidadania Cultural do MinC, Márcia Rollemberg, terá o primeiro encontro do evento com os participantes no Teatro João do Vale, quando serão apresentados os objetivos e metodologia do evento. Às 20h, no mesmo espaço cultural, haverá solenidade de abertura da Oficina para Povos de Terreiros e, às 22h, na Praça Nauro Machado, o grupo nigeriano Batá Lebe mostra um pouco das raízes do povo Yorubá da África Ocidental, através do trabalho artístico que mistura percussão, canto e dança. A referência do grupo é o Bata, instrumento tradicional que remete aos ritos religiosos africanos, cujo som é comparado ao de um trovão.

Clique aqui para baixar a programação da Oficina.

Já na terça-feira, 29 de novembro, as dinâmicas serão dedicadas aos debates e reflexões voltados para as políticas públicas, iniciando às 9h, no Teatro João do Vale, com uma fala da coordenadora de Povos Tradicionais da Secretaria de Cidadania Cultural (SCC/MinC), Jô Brandão. Ainda pela manhã, os participantes formarão Grupos de Trabalho (GTs), sobre os seguintes temas: Patrimônio Cultural e Direitos; Fomento e Sustentabilidade; Direitos Civis e Culturais; Cultura e Comunicação; e Cultura, Saúde e Meio Ambiente. A proposta é que cada grupo discuta ao longo do dia suas especificidades acerca dos eixos sugeridos para produzir propostas de ação política.

Na quarta-feira (30), às 8h30, uma mesa redonda, no Teatro João do Vale, traz o doutor em etnomusicologia, natural da República Democrática do Congo, Kazadi Wa Mukuna-Kent, o pesquisador nigeriano e PhD em História da Arte pela Universidade de Indiana (EUA), Babatunde Lawal, o representante da Embaixada da Nigéria no Brasil, Olayanju Ayowumi Ayanwale, a roteirista nigeriana, Gbemisola Akinruli Comfort , a beninense presidente da Dan Mamy Orisha Assoc, Awouanvoegdé Lucie, e o secretário financeiro do Conselho Internacional para IFA Religion, Babalawo Kolapo Fatoogun, para a conversa “Ancestralidade africana: diálogos, memórias e revivências”.

Após o almoço, os participantes se reencontram no Teatro para a plenária final, com apresentação do conteúdo elaborado pelos Grupos de Trabalhos. Às 17h, está programado o encerramento do evento, com mesa composta pela secretária de Cidadania Cultural do MinC, Márcia Rollemberg, pelo diretor do Departamento de Promoção ao Patrimônio Afro-brasileiro da Fundação Palmares, Alexandro Reis, pela coordenadora substituta de Apoio e Sustentabilidade do Departamento de Patrimônio Imaterial do Iphan, Desirée Tozi, pela diretora de Programas da Secretaria de Políticas de Comunidades Tradicionais da SEPPIR, Silvany Euclênio Silva.

Além dos debates da Oficina Para Elaboração de Políticas Públicas de Cultura para Povos Tradicionais de Terreiro, haverá momentos de integração e vivência com exibição de curtas e longas metragens, cortejo, oficina de música africana, roda de conversa sobre conhecimentos tradicionais e uso de ervas, degustação de comidas de terreiros, e ainda um espaço voltado para brinquedos e brincadeiras populares.

A Oficina é uma realização da Secretaria de Cidadania Cultural (SCC/MinC), da Fundação Cultural Palmares, do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), da Comissão Nacional de Povos de Terreiros, em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura do Maranhão (Secma), a Secretaria da Igualdade Racial do Maranhão (Seir/MA) e a Prefeitura de São Luís (Funcma).

Juventude de Terreiros

Integrando a programação da I Oficina Para Elaboração de Políticas Públicas de Cultura para Povos Tradicionais de Terreiro, no dia 27 de novembro, a partir das 14h30, acontece, no Centro de Criatividade Odylo Costa Filho, a Conferência Livre da Juventude de Terreiros. O encontro visa a integração e articulação de jovens de terreiros do Maranhão e de outros estados brasileiros representados na ocasião, como, Alagoas, Brasília, Pará, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo, para debater o texto base da 2ª Conferência Nacional de Juventude.

A Conferência Livre da Juventude de Terreiros é resultado de uma parceria entre a Secretaria de Cidadania Cultural do MinC (SCC), a Secretaria Nacional da Juventude e a Secretaria de Igualdade Racial do Maranhão no intuito de garantir o acesso dos jovens de comunidades tradicionais ao amplo debate da próxima Conferência Nacional da Juventude, a ser realizada entre os dias 9 e 12 de dezembro de 2011, e que será norteada por três temas principais: Juventude – Democracia, Participação e Desenvolvimento Nacional; Plano Nacional de Juventude: prioridades 2011-2015; e Articulação e Integração das Políticas Públicas de Juventude.

Saiba mais: http://conferencia.juventude.gov.br.

Texto: Maíra Brandão – Ascom RRNE/MinC

André de Jesus – Ativista Cultural (51) 8442 9834

twitter: @hojesarara yutube.com/blocotreze facebook.com/andresaroba

sagradocacete.wordpress.com

OS VELHOS SONHOS NÃO PRECISAM MORRER;

Sonhos perdidos despertam e surgem novas possibilidades.

Começando por hoje, eu farei o que poder para realizar meus sonhos.

E você?

Enviar Noticias: Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano

caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

CampanhaAno Internacional afrodescendente

Declaração de Salvador

In Conexão Afro on Novembro 21, 2011 at 2:48 pm

N°o1- 21 de novembro – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Publicado em 19/11/2011

AFRO XXI

Declaração de Salvador

Os Chefes de Estado da República Federativa do Brasil, da República de Cabo Verde, da República da Guiné, da República Oriental do Uruguai, o Vice-Presidente da República da Colômbia, a Ministra da Cultura de Angola, o Ministro da Cultura, da Alfabetização, do Artesanato e do Turismo da República do Benin, o Ministro da Cultura da República de Cuba e a Ministra da Cultura da República do Peru reuniram-se em Salvador, Bahia, Brasil, em 19 de novembro de 2011 para celebrar o Ano Internacional dos Afrodescendentes, declarado pela Assembléia Geral das Nações Unidas através da Resolução nº 64/169 de 18 de dezembro de 2009.

Convocada pelo Governo da República Federativa do Brasil, Governo do Estado da Bahia e pela Secretaria Geral Iberoamericana, com o apoio da Organização das Nações Unidas, os objetivos centrais da Cúpula foram dar visibilidade às contribuições sociais, culturais, políticas e econômicas afrodescendentes para a América Latina e o Caribe para aumentar o conhecimento da situação vulnerável na qual a maioria desta população vive e recomendar estratégias nacionais, regionais e internacionais para promover a inclusão total dos afrodescendentes e superar o racismo, discriminação racial, xenofobia e intolerância correlata.

Os Chefes de Estado e Governo:

Enfatizaram que a Cúpula assumiu relevância em particular, visto que a América Latina e o Caribe têm a maior população de afrodescendentes do mundo, estimada em 150 a 200 milhões de pessoas, e foi o destino primário da diáspora africana;

Lembraram o décimo aniversário da Declaração e Programa de Ação da Conferência Mundial contra Racismo, Discriminação Racial, Xenofobia e Intolerância correlata realizada em Durban, África do Sul, em 2001, que representa uma agenda antidiscriminação significativa em nome do desenvolvimento de estratégias nacionais e coordenaram as políticas internacionais e regionais para combater o racismo, discriminação racial, xenofobia e intolerância correlata em todo o mundo;

Enfatizaram que a Declaração e Programa de Ação de Durban e a Declaração e Programa de Ação da Conferência Regional das Américas em Santiago, Chile, em dezembro de 2000, reconheceram expressamente o direito dos afrodescendentes à sua própria cultura e identidade, à participação igualitária na vida econômica e social, ao uso e conservação de recursos naturais em terras ancestralmente habitadas, à participação no desenvolvimento de sistemas e programas educativos e à livre prática de religiões africanas tradicionais;

Baseados na Declaração e Programa de Ação de Durban e na Declaração e Programa de Ação da Conferência das Américas, comprometeram-se a implantar políticas públicas voltadas à promoção da não discriminação e da inclusão social, cultural, econômica e política dos afrodescendentes, inclusive por meio de medidas de ação afirmativa;

Reconheceram que, apesar do progresso atingido em diversos países da América Latina e do Caribe para promover os direitos dos afrodescendentes, ainda há grandes desafios para assegurar a inclusão total desse segmento da população em condições igualitárias na vida social, cultural, econômica e política, considerando diferentes realidades nacionais;

Inspirados pelos princípios da dignidade inerente à pessoa humana e da igualdade entre todas as pessoas consagrados nos instrumentos internacionais relacionados à promoção e proteção dos direitos humanos, comprometeram-se a combater a exclusão social e a marginalização dos afrodescendentes, identificadas como as causas básicas e fatores agravantes por trás da discriminação das quais elas são as vítimas primárias;

Reafirmaram seu compromisso determinado com a eliminação completa e incondicional do racismo e de todas as formas de discriminação e intolerância;

Enfatizaram que a magnitude das contribuições dos afrodescendentes para a formação social, cultural, religiosa, política e econômica dos países da região deve ser valorizada e reconhecida;

Enfatizaram a necessidade de dar valor e reconhecer a contribuição social, cultural, religiosa, política e econômica dos afrodescendentes na criação dos Países da região e enfatizam que este processo de contribuição ainda está em andamento nos dias de hoje;

Enfatizaram a importância de preservar e disseminar o rico legado da África e dos afrodescendentes para a construção e desenvolvimento dos países da América Latina e do Caribe. Enfatizaram que a construção da identidade nacional nos países da América Latina e do Caribe está intimamente vinculada em diversos graus ao conhecimento da história e culturas africanas;

Enfatizaram o papel central da educação na prevenção do preconceito, discriminação racial, xenofobia e intolerância correlata. Para esta finalidade, expressaram seu apoio à introdução de programas em sistemas educativos para promover o desenvolvimento integral da personalidade humana, reforçar o respeito a todos os direitos humanos, valores democráticos e liberdades fundamentais, bem como aos antecedentes históricos, religiosos e necessidades culturais diversos e únicos de cada nação e fomentar o entendimento, tolerância e amizade entre todas as nações e grupos raciais e religiosos;

Enfatizaram a importância de garantir a todos os afrodescendentes os direitos fundamentais consagrados nos instrumentos internacionais para promoção e proteção de direitos humanos;

Enfatizaram a importância de coletar dados estatísticos desagregados para a formulação e implantação de políticas públicas eficazes para aumentar as oportunidades iguais para os afrodescendentes em relação aos cidadãos da região como um todo e para superar sua invisibilidade sistemática em muitos países;

Condenaram a violência e a intolerância contra comunidades religiosas africanas. Reconheceram que a coexistência pacífica entre religiões em sociedades multiculturais e multirraciais e países democráticos é fundada no respeito à igualdade e não discriminação entre as religiões e a separação entre as Leis do País e os preceitos religiosos;

Comprometeram-se a confrontar os altos níveis de vitimização entre jovens, crianças e mulheres de afrodescendentes com base nas políticas de segurança baseadas nos direitos do cidadão e centralizada na proteção de pessoas através da adoção de medidas de prevenção à violência;

Comprometeram-se a trabalhar juntos para combater a desigualdade, pobreza e exclusão social através da cooperação e troca de experiências. Para este fim, eles reafirmaram sua determinação de implantar uma agenda social rigorosa de acordo com os compromissos assumidos sob compromissos internacionais acordados, inclusive os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio;

Reconheceram a necessidade de assegurar o progresso na integração da perspectiva de gênero nas medidas e programas adotados para enfrentar o racismo, discriminação racial, xenofobia e intolerância correlata, visando combater o fenômeno de formas múltiplas ou agravadas de discriminação contra as mulheres;

Reconheceram o papel fundamental da sociedade civil no combate ao racismo, discriminação racial, xenofobia e intolerância correlata, particularmente no auxílio aos governos no desenvolvimento de regulamentos e estratégias, na tomada de medidas e realização de ações contra estas formas de discriminação e através do acompanhamento da implantação;

Enfatizaram a importância de combater a impunidade em manifestações e práticas de racismo, discriminação racial, xenofobia e intolerância correlata em esportes, um fenômeno do qual os afrodescendentes frequentemente são vítimas;

Deram as boas vindas à realização da Copa do Mundo FIFA 2014 e Jogos Olímpicos de Verão 2016 no Brasil e enfatizaram a importância de se esforçar para garantir que os dois eventos promovam o entendimento, tolerância e paz entre países, povos e nações e fortalecer os esforços para combater o racismo, discriminação racial, xenofobia e intolerância correlata;

Para demonstrar seu compromisso firme com o avanço da cooperação como um meio de promover a inclusão plena dos afrodescendentes na sociedade dentro dos seus respectivos países e superar o racismo e a discriminação racial e levar em conta diferentes contextos nacionais, os Chefes de Estado e Governo decidiram:

Estabelecer o “Observatório de Dados Estatísticos sobre os Afrodescendentes na América Latina e no Caribe”. O objetivo do Observatório será obter, a partir das informações dadas por instituições nacionais encarregadas de dados estatísticos, compilar e disseminar dados e estatísticas sobre a situação dos afrodescendentes nos níveis regional, nacional e local nas diferentes esferas da vida social incluindo, dentre outras coisas, educação, emprego, saúde, justiça, política, cultura, esportes e lazer, como apropriado, visando auxiliar os Governos, com base em suas funções e prioridades específicas, a formularem e implantarem políticas públicas para promover os direitos dos afrodescendentes. O local da sede e as disposições de custeio do Observatório serão determinados por acordo mútuo dos países participantes e da Secretaria Geral Iberoamericana.

Estabelecer o “Fundo Iberoamericano em Benefício dos Afrodescendentes”, baseado em contribuições voluntárias. Seu objetivo será financiar projetos e programas dedicados à preservação da cultura, memória e tradições africanas. Os projetos e programas serão projetados para fomentar, dentre outras coisas, a criação, circulação, proteção e disseminação de bens culturais, serviços e valores dos afrodescendentes, inclusive através da promoção do empreendedorismo. O Fundo, que deverá ser gerenciado pela Secretaria Geral Iberoamericana, será usado também para gerenciar programas educativos e culturais em benefício dos afrodescendentes, levando em conta a perspectiva de gênero.

Recomendar o estabelecimento de uma “Década dos Afrodescendentes na América Latina e no Caribe”, cujo esforço poderá ser formalmente implantado pelos países membros da Conferência Iberoamericana, a fim de fomentar as iniciativas de cooperação Sul-Sul e triangulares em conjunto com os esforços nacionais, com base nas boas práticas de políticas públicas voltadas a promover a inclusão dos afrodescendentes e enfrentar o racismo, discriminação racial, xenofobia e intolerância correlata.

Propor a declaração simbólica de Salvador, Bahia, como capital iberoamericana dos afrodescendentes.

http://www.africa21digital.com/noticia.kmf?cod=12693095&canal=401

Fonte: África 21.

                                           Luciene Lacerda
OI: (21) 8775-1994
Tim: (21) 8116-0817
www.institutobuzios.org.br
skype: lu_mahin
"Lutar pela igualdade sempre que as diferenças nos discriminem.
Lutar pelas diferenças sempre que a igualdade nos descaracterize"
Boaventura de Souza Santos

Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano

caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

CampanhaAno Internacional afrodescendente

20 de Novembro,Dia da Consciência​Negra poderá ser feriado nacional

In Conexão Afro, negritude on Novembro 20, 2011 at 6:22 pm

N°o1- 20 de novembro – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Projeto aprovado dia 20 de outubro pelo Senado já passou pela Câmara e agora segue para sanção da presidenta Dilma Rousseff

Foto: III Marcha, por João da Cadesc

O Senado Federal aprovou ontem (20) projeto que declara feriado nacional o 20 de Novembro – Dia da Consciência Negra e o enviou à sanção da presidenta Dilma Roussef. Caso seja sancionado, este será o primeiro feriado do país originário da mobilização social, principalmente do movimento negro. A data já é reconhecida e celebrada como feriado em mais de 200 cidades, inclusive três capitais (São Paulo, Rio de Janeiro e Cuiabá).

A comemoração do 20 de Novembro como Dia Nacional da Consciência Negra surgiu na segunda metade dos anos 1970, no contexto das lutas dos movimentos sociais contra o racismo. O dia homenageia Zumbi, símbolo da resistência negra no Brasil, morto em uma emboscada, no ano de 1695, após sucessivos ataques ao Quilombo de Palmares, em Alagoas. Desde 1995, Zumbi faz parte do panteão de Herois da Pátria.

Nas últimas décadas, o 20 de novembro tem sido dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira e sobre as consequências do racismo para a vida das pessoas e para o desenvolvimento do país. Apesar do ponto alto da celebração coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares – 20 de Novembro – a cada ano, as atividades alusivas a esta data são expandidas ao longo do mês, ampliando os espaços de discussão sobre as questões raciais. Anualmente, um número cada vez mais significativo de entidades da sociedade civil, principalmente o movimento negro, tem se mobilizado em todo o país, em torno de atividades relativas à participação da pessoa negra na sociedade em diferentes áreas: trabalho, educação, segurança, saúde, entre outras.

Projeto Original

O projeto original que institui o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra (PLS 520/03), de autoria da senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), previa apenas a data, mas não o feriado. Na justificação da matéria, Serys argumenta que sua proposta visa criar uma oportunidade para a reflexão sobre o preconceito ainda existente na sociedade brasileira. Aprovado pelo Senado, o texto foi enviado à Câmara dos Deputados e apensado a outra proposta (PLS 302/2004), que propunha o dia 20 de novembro como feriado nacional.

Feriados

Uma vez sancionado, o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra será o nono feriado nacional, juntamente com as seguintes datas: 1º de janeiro (Confraternização Universal), 21 de abril (Tiradentes), 1º de maio (Dia do Trabalho), 7 de setembro (Independência do Brasil), 12 de outubro (Nossa Senhora Aparecida), 2 de novembro (Finados), 15 de novembro (Proclamação da República) e 25 de dezembro (Natal). Há ainda quatro datas comemorativas móveis, as quais, embora popularmente conhecidas como feriados nacionais, não são reconhecidas como tal pela legislação brasileira – Terça-Feira de Carnaval, Sexta-Feira da Paixão, Domingo de Páscoa e o Corpus Christi.(Fontes: Seppir e Portal do Senado)

Mais sobre o Mês da Consciência Negra em Ciranda Afro

Responder


Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano

caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

Campanha

Projeto de lei proíbe sacrifício de animais em rituais religiosos em SP

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 20, 2011 at 2:43 pm

N°o1- 20  de novembro  – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Publicado em 19/11/2011


http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2011/10/projeto-de-lei-proibe-sacrificio-de-animais-em-rituais-religiosos-em-sp.html

nossa reposta a lei do baatre saiu também no g1

8/10/2011 07h06 – Atualizado em 18/10/2011 07h06

Projeto de lei proíbe sacrifício de animais em rituais religiosos em SP

Autor da ideia, deputado do PV diz ser ‘cristão e vegetariano’.
Religioso afirma que proposta, ainda em tramitação, resvala na ‘hipocrisia’.

Roney Domingos Do G1 SP

71 comentários

O deputado estadual Feliciano Filho (PV), que diz ser cristão e vegetariano, propôs à Assembleia Legislativa de São Paulo o projeto de lei 992/2011, que proíbe o sacrifício de animais em práticas de rituais religiosos no estado de São Paulo. O texto prevê multa de 300 Ufesp (Unidade Fiscal do Estado de São Paulo) ou R$ 5,2 mil para cada infração, dobrando de valor em caso de reincidência.
A proposta tem provocado protestos do presidente do Fórum de Sacerdotes do Estado de São Paulo e do Instituto Nacional de Defesa das Tradições de Matriz Afro Brasileira, Tata Matâmoride. "Já entramos em contato com o presidente da Assembleia para informar que esse projeto é inconstitucional." Ele cita o artigo V da Constituição, que estabelece que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias".

Autor do projeto, Feliciano Filho reconhece que a ideia é polêmica, mas afirma que "a liberdade de culto vem depois do crime de crueldade".  Ele estima que os contrários ao projeto são uma minoria. "Não sei de onde virá a pressão, só sei que é uma minoria. Tem de valer o interesse da sociedade. Não pode valer o interesse de classe. Não queremos cercear a liberdade de culto", afirma.
O deputado está convencido de que a proposta, que começa a ser analisada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), deverá ser aprovada e afirma que vai tentar ouvir as pessoas que podem sentir-se afetadas pela proposta. "A gente vai tentar porque tem muitos projetos em andamento, quando [o projeto] estiver mais perto da ordem do dia. Mas a proposta não tem vícios de iniciativa e é constitucional", afirma.

Tata Matâmoride, que também é conselheiro do Fórum Interreligioso da Secretaria de Estado da Justiça e do Comitê de Cultura de Paz da Assembléia Legislativa, afirma que a proposta revela "hipocrisia". "Todo mundo fica defendendo animalzinho, mas ninguém deixa de usar sapato de couro", afirma. De acordo com ele, caso propostas como essa sejam válidas, deve haver também a restrição ao sacrifício de animais no Natal.

O religioso diz que iniciativa igual não prosperou em Piracicaba, no interior de São Paulo, onde foi vetado em 2010 pelo prefeito Barjas Negri. "Já houve inicitaiva igual em Piracicaba, mas não colou, porque não é competência do estado legislar sobre esse assunto", diz.

Enviar Noticias :Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano

caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

CampanhaAno Internacional afrodescendente

Veto a Mãe Lúcia de Oxum provoca polêmica em evento com Dilma

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 20, 2011 at 8:05 am

N°o1- 20  de novembro  – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Publicado em 19/11/2011

Entidade negra acusa Governo Dilma de aparelhar Encontro Íbero

Antes mesmo de ser encerrado oficialmente, o balanço feito por entidades do Movimento Negro da organização do Encontro Íbero-Americano do Ano Internacional dos Afrodescendentes – o Afro XXI -, realizado durante quatro dias, em Salvador, pela SEPPIR – Secretaria de Promoção da Igualdade Racial, do Governo Federal  – , tornou-se um problema a ser enfrentado pela atual ministra Luiza Bairros, cuja permanência à frente do cargo é tida como incerta.
O Coletivo de Entidades Negras (CEN), uma das principais articulações de entidades negras do país, com forte inserção nas religiões de matriz africana, inclusive na Bahia, distribuiu Nota em que acusa a SEPPIR de “má condução e aparelhamento do Encontro” e a ministra de insensibilidade.
“A cada dia se esgotam quaisquer possibilidades de diálogos com uma equipe que se apresenta surda e indiferente a qualquer relação mais profunda com as organizações do movimento social negro”, afirma a Nota, assinada pelo coordenador geral do CEN, jornalista Márcio Alexandre.
A gota d’água para a tomada da posição aconteceu com o veto à participação de Mãe Lúcia de Oxum, cujo nome a direção da entidade havia encaminhado aos organizadores para garantir a presença de mais mulheres na comissão a ser recebida pela Presidente Dilma Rousseff e demais chefes de Estado na manhã deste sábado (19/11), no Palácio da Aclamação.
A Comissão, composta por cinco lideranças de entidades brasileiras e cinco da América Latina e Caribe, foi constituída para fazer a entrega da Carta de Salvador, documento com as propostas da sociedade civil brasileira e íbero-americana.
Organizadores justificaram a impossibilidade da troca de nomes por imposição do cerimonial e da segurança da Presidência da República.
Segundo Márcio Alexandre, “a notável inabilidade que a atual equipe da SEPPIR tem em reconhecer e dialogar com as organizações do Movimento Negro, tem nos levado a uma lógica autofágica onde, as disputas políticas maiores por espaços políticos menores têm se tornado a tônica de eventos como estes e da relação cotidiana com a SEPPIR”.
“A verdade dos fatos é que, desde o inicio a Seppir se apoderou do evento como se fosse dela e a comissão não teve condições efetivas de construir um bom processo, tanto na discussão dos critérios com relação à participação, quanto da organização real do encontro que, em vários momentos beirou a um amadorismo que há muito não se via no campo dos movimentos sociais”, afirmou.
Alexandre acusa a direção da SEPPIR de “estimular uma luta fatricida entre as organizações nacionais, que não levará a absolutamente nada”. “Entendemos que, ao promover um evento com os chefes de estado em que as organizações nacionais assistirão a reunião por um telão e apenas cinco a assistirão in loco, mas mesmo assim sem direito a fala ou mesmo a possibilidade de entregar um documento às autoridades, a SEPPIR cometeu o grave erro de avaliação.”
Ao mesmo tempo lançou um apelo pela convocação de uma grande reunião nacional do Movimento Negro Brasileiro para avaliar o quadro atual e apresentar alternativas à Presidência da República de uma nova direção para a SEPPIR: “A problemática étnico-racial no Brasil não pode e nem deve ser restrita apenas a um ou outro órgão, mas precisa ser vista como um todo, onde a socidade brasileira avance na superação das desigualdades provocadas pela discriminação e pelo racismo”, conclui a Nota.
Fonte: www.afropress.com / www.cenbrasil.org.br
Marcio Alexandre M. Gualberto

Veja aqui entrevista de Irmã Lúcia de Oxum
http://www.youtube.com/watch?v=Sq4vxT_Soz8
Em tempo: esse post é uma singela homenagem a Ali Kamel (Não, não somos racistas) e a Herraldo Pereira, que processa este ansioso blogueiro por (???) racismo. Eles são dois dos que honram este ansioso blogueiro com “40 ações judiciais” – clique
aqui para ler. Uma das testemunhas retumbantes de Herraldo é o ex-Supremo Presidente Supremo do Supremo, que também faz parte da “Galeria de Honra Daniel Dantas”.

Enviar Noticias :Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano

caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

CampanhaAno Internacional afrodescendente

Lavagem da escadaria do Piratini simbolizará diálogo com Matrizes Africanas

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 17, 2011 at 10:42 pm

N°o1- 17   de novembro  – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

100_1492Na próxima segunda-feira, 21/11, às 10h30, uma atividade simbólica abrirá a Semana da Consciência Negra no Palácio Piratini. As escadarias da sede do Governo do Estado serão lavadas, com o objetivo de sinalizar o diálogo entre o Executivo e os grupos de Religiões de Matriz Africana e consolidar a cultura e as boas relações. A interlocução foi feita pelo Grupo de Trabalho de Matrizes Africanas, instalado pela Câmara Municipal de Porto Alegre.

As atividades foram definidas em reunião no Palácio na quarta-feira, 9/11, em que estiveram os babalorixás Pai Diba, Pai Jairo, Pai Clóvis e Pai Marcelo, as yalorixás Mãe Rose, Mãe Norinha, Mãe Angélica, Mãe Carmen, o representante do GT da Câmara Municipal, Rafael Duda, e assessoria do governador. O evento ainda discutirá políticas públicas de igualdade racial, em uma audiência com o governador Tarso Genro, na qual também deve estar presente a ministra Luiza Bairros, da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial.

Porto Alegre, 17 de novembro de 2011.

Texto: Idiana Tomazelli – Jornalista em formação

Edição: Marta Resing (reg. prof. 5405)

Enviar Noticias :Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano

caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

CampanhaAno Internacional afrodescendente

Editar esta entrada.

Roda de Memórias no Mocambo

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 16, 2011 at 11:25 am

N°o1- 16 de novembro – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Ações Griô (Guardiões da Memória) com os (as) Mestres Griôs: Pernambuco, a Griô Elaine e o Griô Prudêncio – com as Ações de "Troca de Saberes e Fazeres"  e o Projeto de  Comunicação Comunitária "Interface da Fala". A programação do dia 14/11 no Espaço Cultural da Associação Mocambo será integrada nas ações do Projeto Quilombo Central. Os mestres Griôs farão uma "Roda de Saberes e Fazeres" para celebrar a condição de (Guardião da Memória) ao espaço Cultural Mocambo.

Vamos caminhar juntos!

Prudêncio

Griô em comunicação social, Direitos Humanos e Cidadania

Assessor da Coordenação da Diversidade Cultural

e da Coordenação de Culturas Populares

Diretoria de Cidadania Cultural

Secretaria de Estado da Cultura do RS

Av. Borges de Medeiros nº 1501 – 19º andar

CEP: 90119-900 – Porto Alegre/RS

Fone: 3288 7519 / 3288 7520 / 9144-6426

joao-prudencio@sedac.rs.gov.br

www.cultura.rs.gov.br

UTOPIA

"Ela está no horizonte…

Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos.

Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos.

Por mais que eu caminhe, jamais a alcançarei.

Para que serve a utopia?

Serve para isso: para caminhar"

Eduardo Galeno


Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano

caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

CampanhaAno Internacional afrodescendente

Editar esta entrada.

FOI CRIADO O FORUM NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DOS POVOS DE TERREIRO.

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 15, 2011 at 9:02 pm

N°o1- 15   de novembro  – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Foi criado o FORUM NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DOS POVOS DE TERREIRO.

Mametu Nangetu esteve em Salvador como delegada representante das Comunidades Tradicionais de Terreiros do Estado do Pará, lá foi criado o Fórum Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional dos Povos de Terreiros, documento que reproduzimos abaixo.

FORUM NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DOS POVOS DE TERREIRO

Em meio ao tumultuado cenário da luta contra a intolerância religiosa, a luta por respeito e reconhecimento dos povos de terreiro como os mantenedores da visão de mundo africano na diáspora forçada dos africanos e de uma tradição comprometida com a luta contra a discriminação e preconceitos e anti-racismo e principalmente com uma prática de alimentação sagrada de troca e manutenção do meio como preservação da vida faz surgir o Fórum Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional dos Povos de Terreiro. (FONSANPOTE)

Entendemos o processo de construção de estratégias estadual e nacional para adequar-se a política nacional de segurança alimentar como primordial nas discussões quanto às reparações segunda as definições oriundas da IIIª Conferência Internacional de Durban – ONU, as nações organizadas da diáspora forçada. Este contingente populacional tido como negros e seus descendentes, conquistam cotidianamente políticas públicas e ações afirmativas ante contextos adversos da sociedade, o que sem dúvida tem como empenho efetivo do governo federal um marco político relevante nestas conquistas.

Com os avanços e retrocessos, lutas e conquistas dentro da Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional detectados no processo de construção da IV Conferência Nacional de Segurança Alimentar no ano de 2011, mais precisamente em Salvador é que nasce este Fórum que tem em seu cerne a defesa incondicional dos valores civilizatórios africanos que constituem-se como Povo de Terreiro, e a defesa das suas formas de resistência em solo brasileiro todas as nações africanas e que mantiveram e mantém um povo na busca por seus direitos e acima de tudo sua plena liberdade.

OS PRÍNCÍPIOS NORTEADORES:

  1. Sobrevivência da tradição alimentar de matriz africana ;

  2. Combate a fome e o direito a alimentação

  3. É um espaço plural e suprapartidário o qual aglutina o povo de terreiro

  4. Busca ampliar o conceito de segurança alimentar garantindo os valores civilizatórios preservados pelos povo de terreiro;

  5. Contrapor-se a qualquer tipo de discriminação, intolerância e as formas de sexismo e xenofobias e outras intolerâncias correlatas.

RESOLUÇÕES TIRADAS NO DIA OITO DE NOVEMBRO 2011 EM SALVADOR – BA

Fórum Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional dos Povos de Terreiro. (FONSANPOTE) é constituídos por terreiros da tradição ancestral de matriz africana e os mesmo matem sua autonomia dentro de uma organização estadual definida no momento como núcleo articulador do FONSANPOTE.

O espaço deliberativo é constituído por assembléia nacional representativa ordinária e ou extraordinária realizadas em locais itinerantes, compreendendo estar em todas os estados em que o Fórum tiver núcleo articulador.

O FONSANPOTE deve ser regido por uma carta de princípios (a ser constituída coletivamente entre os fundadores e articuladores do mesmo).

Fica definido que em seis meses a partir desta data o núcleo articulador entendidos como os representantes de cada estado presente nesta plenária constitua uma plenária estadual e apresente os terreiros da tradição ancestral de matriz africana que aderem a referida carta de princípios.

Fica definido que a secretaria executiva temporária pelo período de um ano, ficara constituída pelos estados de São Paulo, Bahia e Rio Grande do Sul com a função de implementar este debate da carta de princípios, a compilação das plenárias estaduais e o processo de organização da assembléia nacional do FONSANPOTE .

Anexo a esta a lista de presença e a ata da plenária com a responsabilização destes pela articulação estadual pelo FONSANPOTE.

Estados presentes que assinam esta carta:

Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Pernambuco, Piauí, Goiás, Bahia, Ceará, Alagoas, Distrito Federal, Paraíba, Amazonas, Tocantins, Amapá, Sergipe, Paraná, Pará, Maranhão, Rondônia.

Foi criado o FORUM NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DOS POVOS DE TERREIRO.

Mametu Nangetu esteve em Salvador como delegada representante das Comunidades Tradicionais de Terreiros do Estado do Pará, lá foi criado o Fórum Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional dos Povos de Terreiros, documento que reproduzimos abaixo.

FORUM NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL DOS POVOS DE TERREIRO

Em meio ao tumultuado cenário da luta contra a intolerância religiosa, a luta por respeito e reconhecimento dos povos de terreiro como os mantenedores da visão de mundo africano na diáspora forçada dos africanos e de uma tradição comprometida com a luta contra a discriminação e preconceitos e anti-racismo e principalmente com uma prática de alimentação sagrada de troca e manutenção do meio como preservação da vida faz surgir o Fórum Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional dos Povos de Terreiro. (FONSANPOTE)

Entendemos o processo de construção de estratégias estadual e nacional para adequar-se a política nacional de segurança alimentar como primordial nas discussões quanto às reparações segunda as definições oriundas da IIIª Conferência Internacional de Durban – ONU, as nações organizadas da diáspora forçada. Este contingente populacional tido como negros e seus descendentes, conquistam cotidianamente políticas públicas e ações afirmativas ante contextos adversos da sociedade, o que sem dúvida tem como empenho efetivo do governo federal um marco político relevante nestas conquistas.

Com os avanços e retrocessos, lutas e conquistas dentro da Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional detectados no processo de construção da IV Conferência Nacional de Segurança Alimentar no ano de 2011, mais precisamente em Salvador é que nasce este Fórum que tem em seu cerne a defesa incondicional dos valores civilizatórios africanos que constituem-se como Povo de Terreiro, e a defesa das suas formas de resistência em solo brasileiro todas as nações africanas e que mantiveram e mantém um povo na busca por seus direitos e acima de tudo sua plena liberdade.

OS PRÍNCÍPIOS NORTEADORES:

  1. Sobrevivência da tradição alimentar de matriz africana ;

  2. Combate a fome e o direito a alimentação

  3. É um espaço plural e suprapartidário o qual aglutina o povo de terreiro

  4. Busca ampliar o conceito de segurança alimentar garantindo os valores civilizatórios preservados pelos povo de terreiro;

  5. Contrapor-se a qualquer tipo de discriminação, intolerância e as formas de sexismo e xenofobias e outras intolerâncias correlatas.

RESOLUÇÕES TIRADAS NO DIA OITO DE NOVEMBRO 2011 EM SALVADOR – BA

Fórum Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional dos Povos de Terreiro. (FONSANPOTE) é constituídos por terreiros da tradição ancestral de matriz africana e os mesmo matem sua autonomia dentro de uma organização estadual definida no momento como núcleo articulador do FONSANPOTE.

O espaço deliberativo é constituído por assembléia nacional representativa ordinária e ou extraordinária realizadas em locais itinerantes, compreendendo estar em todas os estados em que o Fórum tiver núcleo articulador.

O FONSANPOTE deve ser regido por uma carta de princípios (a ser constituída coletivamente entre os fundadores e articuladores do mesmo).

Fica definido que em seis meses a partir desta data o núcleo articulador entendidos como os representantes de cada estado presente nesta plenária constitua uma plenária estadual e apresente os terreiros da tradição ancestral de matriz africana que aderem a referida carta de princípios.

Fica definido que a secretaria executiva temporária pelo período de um ano, ficara constituída pelos estados de São Paulo, Bahia e Rio Grande do Sul com a função de implementar este debate da carta de princípios, a compilação das plenárias estaduais e o processo de organização da assembléia nacional do FONSANPOTE .

Anexo a esta a lista de presença e a ata da plenária com a responsabilização destes pela articulação estadual pelo FONSANPOTE.

Estados presentes que assinam esta carta:Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Pernambuco, Piauí, Goiás, Bahia, Ceará, Alagoas, Distrito Federal, Paraíba, Amazonas, Tocantins, Amapá, Sergipe, Paraná, Pará, Maranhão, Rondônia.

Enviar Noticias :Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano
caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

CampanhaAno Internacional afrodescendente

Editar esta entrada.

Mãe Elida Oya Matamba Chega ao Orum

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 15, 2011 at 7:05 pm

N°o1- 15  de novembro  – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

 

Porto Alegre, hoje amanheceu mais triste, a comunidade da vila Farrapos chora pela  perda  da guerreira, aglutinadora, compromissada com o trabalho do terreiro articulado com a comunidade do entôrno.

Estamos falando da sra.Elida Marina Dutra Ferreira, com personalidade forte mãe de muitos filhos e filhas de santo, grande referência  dentro das Comunidades tradicional de terreiros , no estado do Rio Grande do Sul.

Também era coordenadora administrativa na Mona Bantu, Yalorixá  Elida de Oya Matamba, parte para o orum, foi sepultada hoje, ás 14 horas no Cemintério Jardim da Paz.

Enviar Noticias :Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano
caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

CampanhaAno Internacional afrodescendente

Editar esta entrada.

Terreiros do Engenho Velho marcham contra a intolerância

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 14, 2011 at 10:42 am

N°o1- 14   de novembro  – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO


Vamos assumir nossa religião: sou de Candomblé. E você?

Nesta terça-feira, dia 15 de novembro, a partir das 14 horas, os terreiros das religiões de matriz africana do Engenho Velho da Federação realizam a VII Caminhada contra a violência,a  intolerância religiosa e pela paz. O ponto de encontro será no final de linha do bairro, na Praça Mãe Runhó. Com o tema "Sou de Candomblé. E você?", a atividade defende o respeito à liberdade de crença que está prevista na Constituição Federal. 

Fonte: Terreiros do Engenho Velho marcham contra a intolerância

Enviar Noticias :Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano
caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

CampanhaAno Internacional afrodescendente

Editar esta entrada.

CELEBRE VISITA NO ILE DE MAE CARMEN DE OXALA

In Comunidade Tradicional de Terreiros, Matriz Africana e Meio Ambiente, Projetos Mais Cultura on Novembro 13, 2011 at 11:38 am

N°o1- 13   de novembro  – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

CÉLEBRE VISITA NA ASSOBECATY

Hoje dia 09 de novembro, a ASSOBECATY recebeu a visita  de Camilo de Lelis.O renomado teatrólogo é referência na produção do teatro de rua em Porto Alegre.

Todos os anos a capital gaúcha é agraciada com a Arte Cênica ao ar livre.Camilo de Lelis dirige atores e centenas  de coadjuvantes na já conhecida Procissão do  Morro da Cruz,evento que marca  as comemorações da Semana Santa no cristianismo.

Com intenso amor pela arte, Camilo  e sua equipe transformam o percurso e o local onde é   encenada a  crucificação de Jesus Cristo num cenário emocionante  e encantador .O evento é considerado  tradição na capital,arrasta mais de 30 mil pessoas.

100_1508Conhecedor  da cultura afro-brasileira e de alguns feitos culturais  de Mãe Carmen de Oxalá ,não hesitou  viajou até  o município vizinho.

   A bordo do Catamarã  apreciando as belas paisagens  do cenário natural  do lago Guaíba. Camilo desembarcou no porto da  cidade , onde   foi recepcionado por  Mãe Carmen de Oxalá, presidenta da ASSOBECATY,instituição civil conceituada como referência Afro-cultural e social  no município,no Estado e no Brasil.O motivo do encontro desses dois cidadãos ilustres, é  a  organização da procissão da Mãe Oxum.  Este evento  que foi reativado há  4 anos por uma comissão de  religiosos e estudiosos da cultura afro-brasileira.  O evento  acontece anualmente na cidade  de Guaíba, arrasta centenas de féis e admiradores  da religião afro-brasileira.

O objetivo do encontro  é transformar  a procissão da Mãe Oxum em um mega evento, com cenário e apresentação teatral ,visando respeitar , valorizar  e  disseminar   a temática religiosa e cultural  .

Camilo foi acompanhado por Mãe Carmen de Oxalá  até  a Praia da Alegria, cujo  cenário,é  exuberante. Lá  será realizada a procissão de OXUM   e também abriga   a pedra de XANGÔ,  patrimônio natural  presenteado pela mãe natureza. 

100_1514100_1512 100_1512Mãe Carmen de Oxalá e demais estudiosos estão lutando para que  na Pedra de Xangô seja o mais novo  patrimônio

imaterial da cidade. Luta reconhecida pelos órgãos culturais  do município , que deram uma atenção especial,isolaram   a pedra  para ficar livre de qualquer descuido da população.

Após  o deslumbre e encantamento pelas belezas naturais,Camilo foi conduzido por Mãe Carmen de Oxalá  até  o Museu Carlos Nobre ,espaço cultural  onde abriga  a história de Guaíba  e dos  célebres cidadãos guaibences,  que  contribuíram com  a cultura local.

Lá  receberam  a atenção da Secretaria Municipal da Cultura departamento responsável pelas realizações dos  eventos culturais   do    município.

Ficou tudo acertado,agora é preciso trabalhar muito ,  para a realização do mega  evento  que  será no dia 3 dezembro.Com certeza será uma façanha  cultural.  O nome da cidade conhecida  como berço da Revolução Farroupilha será, citada  nos meios  de comunicações .

A ASSOBECATY se sente contemplada em receber  a célebre visita.

  100_1539Camilo conheceu  todos os recintos da instituição,ficou embriagado pela originalidade e beleza da Mãe Oxum . Pediu para ser fotografado ao lado da imagem,a qual considerou uma obra de arte que também foi avaliada, por uma equipe de intelectuais da academia( História ,sociologia e outras ), como patrimônio imaterial do município  de Guaíba.

Profª Zélia de Araujo Lima (Formação Língua Portuguesa e Literatura)

Atenciosamente

Zélia de Araújo Lima( Profª)

Enviar Noticias :Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano
caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

CampanhaAno Internacional afrodescendente

Palácio Piratini se integra às comemorações da Semana da Consciência Negra

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 12, 2011 at 8:18 am

N°o1- 12   de novembro  – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Extraído de: Governo do Estado do Rio Grande do Sul  – 11 de Novembro de 2011

A programação preparada pelo Palácio Piratini em comemoração à Semana da Consciência Negra começa nesta segunda-feira (14), com um dia voltado ao samba – gênero musical de origem eminentemente africana e considerado uma das principais manifestações culturais populares brasileiras. Após serem recebidas por secretários estaduais no Salão Alberto Pasqualini, às 17h30min, as Escolas de Samba do Grupo Especial de Porto Alegre farão uma apresentação em frente ao Palácio, às 18h15min, e participarão de uma roda de samba com o Grupo Samba de Fato, a partir das 19hmin, no Galpão Crioulo.

As comemorações exaltarão elementos da cultura e regionalidade do povo gaúcho, com ênfase na igualdade racial e respeito ao multiculturalismo no Estado. Durante a semana, serão realizadas sessões de cinema com curtas-metragem que abordam a luta antirracial, debate sobre políticas públicas e a questão racial e um ritual envolvendo lavagem da entrada do Palácio Piratini.

No dia 21 de novembro, o governador Tarso Genro receberá representantes das religiões de matriz africana e particiará de almoço de confraternização com representantes do movimento negro e o Grupo de Trabalho Quilombola. Outros órgãos do governo, como as secretarias da Cultura e da Justiça e Direitos Humanos e o Instituto Gaúcho de Tradição e Folclore (IGTF), também promoverão diversas homenagens em comemoração à passagem do Dia da Consciência Negra, no dia 20 de novembro.

Confira a programação da Semana da Consciência Negra no Palácio Piratini:

Dia 14 de novembro

17h30min – Audiência com Escolas de Samba

Local: Palácio Piratini/Salão Alberto Pasqualini.

Participam: Secretário – Chefe de Gabinete do Governador, Vinicius Wu; Secretário da Cultura, Luiz Antonio de Assis Brasil e Secretário Adjunto da Cultura, Jéferson Fernandes.

18h15min – Apresentação do Grupo Especial das Escolas de Samba de Porto Alegre

Local: em frente ao Palácio Piratini

19h – Roda de Samba "Grupo Samba de Fato" c/ Coquetel de Comidas Afro

Local: Galpão Crioulo – Público : funcionários do complexo do Palácio Piratini

Dia 16 de novembro

18h30min – Debate "A Questão racial e as Políticas Públicas"

Local: Salão Negrinho do Pastoreio

Debatedores:

Márcia Santanna – Secretária de Políticas para as Mulheres do Estado do Rio Grande do Sul;

Luislinda Valois – Desembargadora substituta do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), na Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça. É a primeira juíza negra a ocupar função de destaque num Tribunal do Brasil. Ela também foi a primeira juíza negra a proferir uma sentença contra o racismo no Brasil;

Mara Evaristo – Coordenadora do Núcleo de Relações Étnico Raciais e de Gênero da Prefeitura de Belo Horizonte;

Mediador: Vinicius Wu – Secretário Chefe de Gabinete do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

20h – Cinema com Pipoca

Local: Salão Negrinho do Pastoreio

Filmes:

* Mestre BOREL, Ancestralidade Negra em Porto Alegre.

* Eu sou Gaúcho ( um filme sobre o Poeta OLIVEIRA SILVEIRA)

*O Dia em que Dorival encarou a guarda

* Ventre Livre

Dia 21 de novembro

10h30min – Concentração p/ a Lavagem da entrada do Palácio Piratini

11h – Lavagem da entrada do Palácio Piratini

11h30min – Audiência do Governador Tarso Genro com representantes das Religiões de Matriz Africana.

Local: Jardim do Palácio Piratini (Ala Residencial)

12h30min – Almoço com GT Quilombola, religiões de matriz africana e movimentos negros.

Local: Galpão Crioulo

Texto: Juliano Meira Pilau

Edição: Redação Secom (51)3210-4305

Enviar Noticias :Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano

caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

CampanhaAno Internacional afrodescendente

Editar esta entrada.

INSTITUÍDO DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA

In negritude on Novembro 11, 2011 at 11:35 am

N°o1- 11  de novembro  – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Lei sancionada em 11/11/2011

Em todo o país a data é comemorada com marchas e outras atividades.

A presidenta da República, Dilma Rousseff, sancionou ontem (10) a Lei 12.519, que institui o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, a ser comemorado, anualmente, no dia 20 de novembro, data do falecimento do líder negro Zumbi dos Palmares. A resolução oficializa uma iniciativa bem-sucedida dos movimentos sociais negros, iniciada em meados dos anos mil novecentos e setenta.

Hoje, incorporado ao calendário das escolas e de muitas outras instituições públicas e privadas, o 20 de Novembro destaca-se como um evento cívico vibrante e de grande participação popular.

“As justas homenagens que prestamos a Zumbi e seus companheiros e companheiras exprimem o reconhecimento da nação às lutas por liberdade e pela afirmação da dignidade humana de africanos e seus descendentes que remontam ao período colonial”, declara a ministra da Igualdade Racial, Luiza Bairros.

O Dia Nacional da Consciência Negra já é celebrado em 20 de Novembro e é dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. Apesar do ponto alto da celebração coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, a cada ano as atividades alusivas à data são expandidas ao longo do mês, ampliando os espaços dedicados à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade.

Um número cada vez mais significativo de entidades da sociedade civil, principalmente o movimento negro, tem se mobilizado em todo país, em torno de atividades relativas à participação da pessoa negra na sociedade em diferentes áreas: trabalho, educação, segurança, saúde, entre outros temas.

Neste Ano Internacional dos Afrodescendentes – instituído por Resolução da Organização das Nações Unidas (ONU), o Dia Nacional da Consciência Negra ganha caráter internacional. No Brasil, o ápice desta celebração será o AfroXXI – Encontro Ibero-americano do Ano Internacional dos Afrodecendentes, que acontece em Salvador, de 16 a 19 de novembro. O evento reunirá representações de países sul-americanos, caribenhos, africanos e ibero-americanos, em torno de debates acerca da situação atual desses povos nas regiões participantes.

A comemoração do 20 de Novembro como Dia Nacional da Consciência Negra surgiu na segunda metade dos anos 1970, no contexto das lutas dos movimentos sociais contra o racismo. O dia homenageia Zumbi, símbolo da resistência negra no Brasil, morto em uma emboscada, no ano de 1695, após sucessivos ataques ao Quilombo de Palmares, em Alagoas. Desde 1997, Zumbi faz parte do Livro dos Herois da Pátria, no Panteão da Pátria e da Liberdade.

Enviar Noticias :Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano
caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

CampanhaAno Internacional afrodescendente

CONVITE

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 10, 2011 at 8:48 pm

N°o1- 10  de novembro  – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

O Mocambo tem a honra de convidar Vossa Senhoria para participar do Seminário de Sensibilização ao cumprimento das leis 10.639 e 11.645 (que, respectivamente, tratam da Implementação do estudo da História da África e da Cultura Afro-Brasileira eIndígena).

O evento realizar-se-á na Câmara dos Vereadores de Porto Alegre, Avenida Loureiro da Silva, nº255, nesta sexta, 11/11/11, às 18h30min, no Plenário Glênio Peres.

Aguardamos sua presença.

Cordialmente,

Maria Elaine Rodrigues

Presidenta do Mocambo

Enviar Noticias :Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano
caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

CampanhaAno Internacional afrodescendente

Editar esta entrada.

Terreiros de Salvador protestam contra intolerância de evangélicos

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 10, 2011 at 8:26 pm

N°o1- 10  de novembro  – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

Claudio Andrés Polo ha compartido una publicación contigo sobre Google+. Con Google+, compartir en Internet es como compartir en la vida real. Más información

Terreiros de Salvador protestam contra intolerância de evangélicos
Claudio Leal
Terreiros de religiões de matriz africana do bairro do Engenho Velho da Federação, em Salvador, vão realizar uma caminhada contra a intolerância na próxima terça-feira, 15 de novembro, às 14h. Os líderes religiosos protestarão contra os ataques de igrejas neopentecostais.
– Nas rádios, eles nos atacam todos os dias e todas as horas. Não sou cão, não sou demônio, como eles dizem. Os neopentecostais são mais radicais. A gente quer respeito. Não invadimos as atividades deles – critica a Yalorixá Valnizia de Ayra, do Terreiro do Cobre.
Mãe Valnizia relata que os frequentadores do terreiro são abordados por fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus, com panfletos e alertas como: "Não vá, é um lugar do demônio".
– Não temos que conviver com isso. Uma vez, tivemos que dar uma queixa. Mas o problema desse tipo de denúncia é que é tudo evangélico na prefeitura. O prefeito (João Henrique) é evangélico. A Sucom (Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo) é de evangélico. A denúncia não vai adiante – conta Mãe Valnizia.
A "VII Caminhada contra a violência, a intolerância religiosa e pela paz" reunirá terreiros de candomblé, umbanda e culto aos caboclos, além de organizações da sociedade civil. A marcha sairá da Praça Mãe Runhó.

Ver o comentar la publicación de Claudio Andrés Polo »

 

Enviar Noticias :Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano
caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

CampanhaAno Internacional afrodescendente

Editar esta entrada.

Micro Projetos Mais Cultura, em Guaiba, estimula a Política da Boa Vizinhança

In Pronasci on Novembro 10, 2011 at 12:00 pm

N°o1- 10 de novembro  de 2011 – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

A articuladora da Rede Cultura na Rua,  Mãe Carmen de Oxalá, dirigente da Assobecaty, organização que vem gestando 8 projetos do Pronasci, bairro Santa Rita, Guaíba –RS, inicia o exercício de tecer a rede, isto  é, estabelecer vínculos com os demais projetos que vem sendo executado dentro do território da paz

100_1550100_1549

Na terça- feira (10) aconteceu a visita na Oficina Aprender Fazer Vender, curso de  Biscuit, Bonecas de Pano, Crochê, Escultura em Vegetais , Reciclagem , Pintura , pintura em tecido, EVA, Feltro e Tricô.

100_1551

Através desta visita, possibilitou a aproximação dos integrantes e a troca de saberes. Oficinandas e Oficineiras , agradeceram a Assobecaty, gestora da Rede Cultura na Rua.

Enviar noticias :  REVISTA
CONEXÃO AFRO conexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxala :
caracoles
  (51) 81810404 / (51)  30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com