Revista Online Conexao Afro

POVOS DE TERREIRO DISCUTEM POLITICAS PÚBLICAS PARA PROMOÇÃO DAS TRADIÇÕES CULTURAIS por: Comunicação – Representação Regional Nordeste do MinC

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Novembro 24, 2011 at 2:23 am

N°o1- 23 de novembro – Guaíba- RS –Brasil

REVISTA CONEXÃO AFRO

POVOS DE TERREIRO DISCUTEM POLÍTICAS PARA PROMOÇÃO DAS TRADIÇÕES CULTURAIS

por: Comunicação – Representação Regional Nordeste do MinC, em Textos no dia 23/11/2011

Encontro será de 27 a 30 de novembro, em São Luís (MA)

Cerca de 200 pessoas, entre líderes de terreiros, gestores governamentais e não-governamentais, acadêmicos e representantes de movimentos sociais de todo o Brasil estarão reunidos em São Luís (MA), no período de 27 a 30 de novembro, na Oficina Para Elaboração de Políticas Públicas de Cultura para Povos Tradicionais de Terreiro. O evento, idealizado pelo Ministério da Cultura (MinC), tem o objetivo de subsidiar a construção de políticas culturais para o segmento, com vistas à proteção, promoção e consolidação de suas tradições, reconhecendo seus ritos, mitologias, simbologias e expressões artístico-culturais.

O início da oficina, no dia 28 de novembro, será marcado pelo Cortejo de Povos de Terreiro, cuja concentração inicia às 8h, na Casa das Minas, ponto simbólico da formação étnica e histórica do Brasil, sendo o terreiro de tambor de mina mais antigo de São Luís e o terceiro terreiro de culto afro-brasileiro inscrito no livro de tombo do Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan). O desfile passará pela Casa de Nagô, seguindo pela Rua São Pantaleão, Rua Grande, Beco da Pacotilha e encerrando no Centro Histórico.

No mesmo dia, às 16h, a secretária de Cidadania Cultural do MinC, Márcia Rollemberg, terá o primeiro encontro do evento com os participantes no Teatro João do Vale, quando serão apresentados os objetivos e metodologia do evento. Às 20h, no mesmo espaço cultural, haverá solenidade de abertura da Oficina para Povos de Terreiros e, às 22h, na Praça Nauro Machado, o grupo nigeriano Batá Lebe mostra um pouco das raízes do povo Yorubá da África Ocidental, através do trabalho artístico que mistura percussão, canto e dança. A referência do grupo é o Bata, instrumento tradicional que remete aos ritos religiosos africanos, cujo som é comparado ao de um trovão.

Clique aqui para baixar a programação da Oficina.

Já na terça-feira, 29 de novembro, as dinâmicas serão dedicadas aos debates e reflexões voltados para as políticas públicas, iniciando às 9h, no Teatro João do Vale, com uma fala da coordenadora de Povos Tradicionais da Secretaria de Cidadania Cultural (SCC/MinC), Jô Brandão. Ainda pela manhã, os participantes formarão Grupos de Trabalho (GTs), sobre os seguintes temas: Patrimônio Cultural e Direitos; Fomento e Sustentabilidade; Direitos Civis e Culturais; Cultura e Comunicação; e Cultura, Saúde e Meio Ambiente. A proposta é que cada grupo discuta ao longo do dia suas especificidades acerca dos eixos sugeridos para produzir propostas de ação política.

Na quarta-feira (30), às 8h30, uma mesa redonda, no Teatro João do Vale, traz o doutor em etnomusicologia, natural da República Democrática do Congo, Kazadi Wa Mukuna-Kent, o pesquisador nigeriano e PhD em História da Arte pela Universidade de Indiana (EUA), Babatunde Lawal, o representante da Embaixada da Nigéria no Brasil, Olayanju Ayowumi Ayanwale, a roteirista nigeriana, Gbemisola Akinruli Comfort , a beninense presidente da Dan Mamy Orisha Assoc, Awouanvoegdé Lucie, e o secretário financeiro do Conselho Internacional para IFA Religion, Babalawo Kolapo Fatoogun, para a conversa “Ancestralidade africana: diálogos, memórias e revivências”.

Após o almoço, os participantes se reencontram no Teatro para a plenária final, com apresentação do conteúdo elaborado pelos Grupos de Trabalhos. Às 17h, está programado o encerramento do evento, com mesa composta pela secretária de Cidadania Cultural do MinC, Márcia Rollemberg, pelo diretor do Departamento de Promoção ao Patrimônio Afro-brasileiro da Fundação Palmares, Alexandro Reis, pela coordenadora substituta de Apoio e Sustentabilidade do Departamento de Patrimônio Imaterial do Iphan, Desirée Tozi, pela diretora de Programas da Secretaria de Políticas de Comunidades Tradicionais da SEPPIR, Silvany Euclênio Silva.

Além dos debates da Oficina Para Elaboração de Políticas Públicas de Cultura para Povos Tradicionais de Terreiro, haverá momentos de integração e vivência com exibição de curtas e longas metragens, cortejo, oficina de música africana, roda de conversa sobre conhecimentos tradicionais e uso de ervas, degustação de comidas de terreiros, e ainda um espaço voltado para brinquedos e brincadeiras populares.

A Oficina é uma realização da Secretaria de Cidadania Cultural (SCC/MinC), da Fundação Cultural Palmares, do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), da Comissão Nacional de Povos de Terreiros, em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura do Maranhão (Secma), a Secretaria da Igualdade Racial do Maranhão (Seir/MA) e a Prefeitura de São Luís (Funcma).

Juventude de Terreiros

Integrando a programação da I Oficina Para Elaboração de Políticas Públicas de Cultura para Povos Tradicionais de Terreiro, no dia 27 de novembro, a partir das 14h30, acontece, no Centro de Criatividade Odylo Costa Filho, a Conferência Livre da Juventude de Terreiros. O encontro visa a integração e articulação de jovens de terreiros do Maranhão e de outros estados brasileiros representados na ocasião, como, Alagoas, Brasília, Pará, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo, para debater o texto base da 2ª Conferência Nacional de Juventude.

A Conferência Livre da Juventude de Terreiros é resultado de uma parceria entre a Secretaria de Cidadania Cultural do MinC (SCC), a Secretaria Nacional da Juventude e a Secretaria de Igualdade Racial do Maranhão no intuito de garantir o acesso dos jovens de comunidades tradicionais ao amplo debate da próxima Conferência Nacional da Juventude, a ser realizada entre os dias 9 e 12 de dezembro de 2011, e que será norteada por três temas principais: Juventude – Democracia, Participação e Desenvolvimento Nacional; Plano Nacional de Juventude: prioridades 2011-2015; e Articulação e Integração das Políticas Públicas de Juventude.

Saiba mais: http://conferencia.juventude.gov.br.

Texto: Maíra Brandão – Ascom RRNE/MinC

André de Jesus – Ativista Cultural (51) 8442 9834

twitter: @hojesarara yutube.com/blocotreze facebook.com/andresaroba

sagradocacete.wordpress.com

OS VELHOS SONHOS NÃO PRECISAM MORRER;

Sonhos perdidos despertam e surgem novas possibilidades.

Começando por hoje, eu farei o que poder para realizar meus sonhos.

E você?

Enviar Noticias: Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011; clique aqui para acessar a página oficial do Ano

caracolesconexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe Carmen de Oxala : (51) 97010303 e 30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

http://www.onu.org.br/anoafro2011/

CampanhaAno Internacional afrodescendente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: