Revista Online Conexao Afro

Archive for AM|Yearly archive page

Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural este é o nome do 1º Ponto de Matriz Africana do Estado do Rio Grande do Sul. Um lugar de expressão da cultura de um povo.

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Julho 29, 2017 at 1:07 am

[004780]Um lugar de expressão da cultura afro. Um lugar de convívio da comunidade. Assim pode ser descrito o Ponto de Cultura Ilê Axé CUltural. ASSOBECATY, que oferta aos frequentadores uma programação cultural de ótima qualidade, num ambiente preparado para todas as atividades oferecidas. Localização: Av. Wenceslau Fontoura, 226 Santa Rita Guaíba Horário: Oficinas aos sábados das 9h às 16h Contato: Tel: (51) 30556655

Carta de um Homem Negro à uma Mulher Negra…

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Julho 25, 2017 at 12:55 pm

Logo Conexão Afro ano 2017 ( Grande) 

A você, Mulher Negra

Nem sei como iniciar este meu contato com você…

Vou começar pela forma mais sincera e humilde que consigo encontrar neste momento:

Peço-lhe as minhas desculpas, Minha Rainha

Tenho estado tão afastado de mim, um homem preto do século 21, que caí nas armadilhas que me fizerem ignorar e menosprezar a sua presença.

african-queens

Desde que nós dois aqui desembarcamos, sequestrados que fomos, lá, do outro lado do “Grande Rio”, houveram mais condições e eventos que me fizeram desconsiderar e até mesmo negar o seu real valor, do que dignificá-la e exaltá-la, como os nossos antepassados já o faziam, antes que o flagelo da escravização se abatesse sobre nós.

Trazidos pra cá, todas as condições de vida que tanto eu quanto você (e você, principalmente), às quais fomos nós dois submetidos, conspiraram pra que o meu olhar sobre você fosse contaminado, desde que pela primeira vez vimos o sol do Brasil, ao sairmos dos porões fétidos dos navios tumbeiros vindos da África, nossa outrora Terra Mãe.

Saímos de lá, Deusa de minhas tradições, pra nunca mais voltar…

Forçado que fui a sobreviver em uma nova ordem social (bem distinta e conflitante com as nossas tradições culturais de tempos infindos e terras distantes), eu homem preto, fui massacrado em minha forma de entender a mim e ao mundo, e também na forma de me relacionar com você, minha parceira milenar, em um contexto opressivo e massacrante que era (e ainda é!) sustentado pela violência sistemática, a opressão contínua, a ameaça implacável, a violação de laços familiares e a infusão de valores doutrinários exógenos à minha percepção de mundo original.

Fatinha do Jongo (Foto - Jabuti Filmes)Fatinha do Jongo (Foto – Jabuti Filmes)

E também ao mimetismo generalizado imposto ao meu corpo e (principalmente!) à minha alma, o qual me expõe e me torna “disponível” às mulheres de grupos étnicos diferentes do meu… e esse mergulhomodela o meu pensar, o meu falar e as minhas atitudes, de tal forma sou acuado a “adaptar para ser aceito” em círculos de convivência alheios às minhas origens, à minha herança cultural e ao meu legado histórico.

Não vi, ou fingi não ver, a sua dor e a sua solidão, Rainha de minha história. Fui falho, indiferente e injusto com a sua luta e também com a sua demonstração diária de resistência. Sei que a minha ausência nos seus momentos de isolamento e angústia intensificaram ainda mais as suas lágrimas, fossem elas expostas à luz do sol, ou vertidas na escuridão de suas noites solitárias. Mostrei fragilidade, no momento em que você solitariamente mostrou e prova ao mundo toda a grandiosidade de sua força.

curitibahome

E, nas oportunidades em que a minha condição social ascendeu minimamente, eu lhe virei as costas e fui despejar o meu patrimônio em outras culturas e em outros grupos, em detrimento de toda a nobreza africana que eu deveria exaltar com você do meu lado e com a devoção que, agora começo a perceber, Rainha, deveria ser integralmente dedicada a você.

Contudo, começo a despertar de novo, minha Obá triunfal, em nome do resgate e da retomada dos meus passos em sua direção, em sua celebração e em busca do merecimento, ainda que tardio, de sua companhia e da sua existência; a única que, agora eu sei, me complementa, me dignifica e que me torna ainda maior do que eu mesmo acredito que posso ser.

Estou ciente de que tenho errado com você, Majestade de Ébano, mas vou beber da fonte da humildade para, desta vez, agir em busca dos acertos. Rebuscar, em algum lugar dentro de mim, o sentimento de presença e de proteção a você, que se esvaiu do meu peito e de minhas atitudes, desde que a primeira embarcação aviltante desembarcou por aqui.

11950231_1609324346001116_3268612476267970827_o

Sei da minha porção de encargos sobre as mazelas que se abatem sobre a sua vida desde que aqui chegamos e sei o quanto a minha omissão e insensatez em todo esse cenário contribuíram e continuam contribuindo para a dor e as cicatrizes do seu corpo e da sua alma.

Mas quero me redimir, Rainha. E o meu êxito, caso eu consiga, só virá com um gesto de perdão seu (ainda que relutante) em minha direção.

Nem sei se mereço, se levarmos em conta que foram os meus próprios deslizes que provocaram o seu olhar amargurado e crítico sobre mim.

Mas quero e vou tentar. Só agora entendo que só posso ser um Homem na integridade se tiver você amada, feliz, segura, respeitada, valorizada, protegida e satisfeita do meu lado.

Não posso e não devo falar por todos os Homens pretos. Falo por mim e pelo o que o meu juízo crítico me determina neste momento.

image

Eu preferi caminhar do seu lado. Já me sinto feliz e de cabeça erguida com a minha decisão. Espero ser digno por, de novo, poder me aninhar em seus braços.

E voltar a ser o Homem por inteiro que eu era antes de atravessarmos o oceano. Da mesma forma que nos tiraram da África, torço pra você me aceitar de volta.

Pra eu nunca mais sair de você e você nunca mais sofrer por mim…

Fonte: Durval Arantes

Logo Conexão Afro ano 2017.png  contato

Mãe Carmen de Oxalá saúda a passagem de 38 anos de sua Maria Padilha

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Junho 19, 2017 at 8:56 pm

Parabéns Maria Padilha

Fazer aniversário  é celebrar a  existência. Onde a aniversariante  recebe muitos abraços,  presentes, perfumes , flores e mensagens de carinho. Que foram recebidos com  sorrisos e acaba em ousadas gargalhadas.

E foi essa energia que contagiou a festa da nossa querida aniversariante Maria Padilha que comemorou na último  sábado  ( 17)  os  seus 38 anos.

Nós, Assobecatyanos, oferecemos este ano uma decoração  simples, mas feita com muito carinho,  expressando compromisso, gratidão e   alegria pela passagem desta data  tão especial.

Como sempre usamos as cores vibrantes  vermelho e Preto,  retocamos  os arranjos e lembranças  na tentativa de dar uma nova cara aos espaços do salão da ASSOBECATY.

Amamos fazer parte deste grande dia!

Obrigada a festeira, os amigos  e a todos os envolvidos para fazer com que este evento acontecesse melhor que o planejado!

Beijos e abraços, a todos. Parabéns Maria Padilha Laroyê, Exu Mulher!

É amanhã, 24 de março Palestra Pública “ A SITUAÇÃO DA TUBERCULOSE NO MUNICIPIO DE GUAIBA” Participe !

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Março 23, 2017 at 11:23 pm

Logo Conexão Afro ano 2017 ( Grande)Dia 24 de março é o DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A TUBERCULOSE e estaremos fazendo uma palestra pública “A Situação da Tuberculose no município de Guaíba

Local: Auditório da Prefeitura Municipal

Dia: 24 de março (sexta-feira)

Dia 24 de março é o DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A TUBERCULOSE e estaremos fazendo uma palestra pública “A Situação da Tuberculose no município de Guaíba

Local: Auditório da Prefeitura Municipal

Dia: 24 de março (sexta-feira)

Hora: 10 horas

Contamos com a sua presença.

Enfa. Maria de Fatima Francisco

Programa de Controle da Tuberculose Guaíba

(51)34801380

Hora: 10 horas

Contamos com a sua presença.

Enfa. Maria de Fatima Francisco

Programa de Controle da Tuberculose Guaíba

(51)34801380

Logo Conexão Afro ano 2017.png  contato

Espaço para desenvolver Projeto Ajeun–Ilerá Alimento saudável para todos desenvolvido pela ASSOBECATY em pauta

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Março 14, 2017 at 9:18 am

 

 Logo Conexão Afro ano 2017 ( Grande) 

O projeto Ajeun – Ilerá alimento saudável para todos, este ano vem enfrentando obstrução na realização das oficinas, na Associação Primavera. Após incêndio da Escola Nossa Senhora do Livramento, ocorrido em janeiro, a Prefeitura cedeu o espaço para o estado, ficando um acordo verbal de uma vez por semana ser disponibilizado uma sala para ASSOBECATY continuar com as oficinas.IMG_2439

No final do mês de fevereiro a direção da escola fechou as portas para a comunidade do projeto.

IMG_2438

Estes motivos, foram mais que suficientes para ASSOBECATY, pedir definição durante reunião na terça (14), com a coordenadora Debora Luz da 12ª CRE e Secretario de Comunicação e Ação Comunitária: Pedro Tavares.IMG_2440

Logo Conexão Afro ano 2017.png  contato

Ministro Marco Aurélio Mello receberá Dr. Hédio Silva Jr em audiência

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Março 7, 2017 at 10:47 pm

Logo Conexão Afro ano 2017 ( menor)Dr. Edio

O Ministro Marco Aurélio Mello receberá Dr. Hedio Silva Jr em audiência no dia 9 de março para defender a liberdade plena dos cultos afro-brasileiros no STF

No dia 9 de março, às 18h10, o Ministro do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio Mello, fará uma audiência com o advogado Dr. Hédio Silva Jr, que vai argumentar sobre os abates tradicionais praticados pelas religiões afro-brasileiras, que para o jurista devem ser entendidos nos mesmos termos que os rituais realizados nas religiões judaica e islâmica.

O jurista estará com uma comitiva, formada por Dr. Antônio Basílio Filho, Dr. Jader Freire de Macedo Babalorixá Alabiy D´Oxala e convidados, que entregará ao Ministro um parecer jurídico sobre o assunto. “Esta é uma oportunidade rara, na qual representantes das religiões afro-brasileiras apresentarão uma abordagem qualificada e técnica para um ministro da nossa mais alta corte, que é o STF”, explicou Dr. Hédio.

O CASO

O tema que o Dr. Hédio Silva Jr abordará junto ao Ministro Marco Aurélio Mello é polêmico e bem conhecido do jurista, que já atuou como representante de grupos favoráveis à prática em um processo que defendeu, e ganhou, no Rio Grande do Sul. “No julgamento de Ação Direta de Inconstitucionalidade, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul considerou que o sacrifício ritual em cultos e liturgias das religiões de matriz africana, desde que sem excessos ou crueldade, não é inconstitucional e não infringe o que não infringe o Código Estadual de Proteção aos Animais”, explicou o jurista que também derrubou no Tribunal de Justiça de SP uma lei aprovada em Cotia que proíbe o uso de animais em atos religiosos.

No STF, o advogado quer mostrar ao ministro que o caso trata-se de um "preceito litúrgico protegido pela liberdade de culto", em contraponto à acusação de maus-tratos. Segundo ele, no julgamento em que examinou a regulamentação da vaquejada, o Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu acertadamente que essa manifestação cultural implicava crueldade e maus-tratos aos animais. “Na vaquejada, o boi é enclausurado, açoitado, instigado a correr e tem sua cauda retorcida até cair”.

Avaliando por esse ângulo, Dr. Hedio defende que a prática não tem absolutamente nenhuma relação com o abate religioso de animais, um preceito alimentar e litúrgico adotado por judeus, muçulmanos e candomblecistas, regulamentado pelo decreto federal nº 30.691/1952, por normativas do Ministério da Agricultura e decretos estaduais. “A técnica da jugulação, comum no judaísmo, no islamismo e nas religiões afro-brasileiras, é catalogada pelo Ministério da Agricultura como método humanitário, pois provoca morte instantânea, reduz a dor ao patamar mínimo e evita sofrimento desnecessário”, explicou.

O jurista explica que o direito à alimentação kosher (judaica) e halal (islâmica) tem sido ratificado por reiterados julgamentos do Tribunal de Justiça de São Paulo, nos quais companhias aéreas foram condenadas a indenizar passageiros que solicitaram previamente dieta religiosa e foram negligenciados pelos transportadores.

Dr. Hédio aponta que, do ângulo econômico, atualmente o Inmetro e o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços investem na criação de um Selo Halal para que o Brasil amplie negócios com o cobiçado mercado alimentício muçulmano – em 2015 essas certificações movimentaram cerca de US$ 1 trilhão. “Para além de sua dimensão dietética e econômica, o abate religioso constitui um preceito litúrgico referido já no Antigo Testamento, visto que o terceiro livro do Pentateuco, Levítico, faz inúmeras alusões ao abate de animais”.

Ele elucida que na Kaparot, ritual judaico realizado nas vésperas do Yom Kipur (Dia do Perdão), um homem apanha um galo -ou, sendo mulher, uma galinha- e passa o animal nove vezes sobre a cabeça, recitando a prece "bracha bnei adam" (seja esta minha expiação). Em seguida, entregam o animal ao shochet, sacerdote responsável pelo abate. Já os muçulmanos celebram a Eid al-Adha (Festa do Sacrifício), cerimônia realizada no décimo dia do último mês do calendário islâmico, no fim da hajj (peregrinação a Meca). São sacrificados carneiro, camelo, cabra ou boi.

No caso das religiões afro-brasileiras, especialmente o segmento filiado à doutrina iorubá, celebram o Etutu (ritual de oferendas), sendo que o alimento resultante do abate é consumido pelos fiéis e pela comunidade que circunda os templos. “Em breve, os parâmetros jurídicos do abate religioso serão examinados pelo STF, tendo como base uma decisão do Tribunal de Justiça gaúcho de que o abate praticado pelas religiões afro-brasileiras desde, que sem excesso ou crueldade, nada tem de ilegal ou inconstitucional”, disse o advogado.

Segundo Dr. Hédio a Constituição Federal assegura a liberdade de culto, de liturgia e proíbe o Estado de embaraçar o funcionamento das cerimônias religiosas, protegendo as manifestações culturais e prescrevendo a valorização da diversidade étnica. “Por esse ângulo, é possível afirmar que o julgamento do abate religioso terá pouca ou nenhuma relação com o julgamento da vaquejada”.

DR. HÉDIO SILVA JR. é advogado e ativista histórico. Foi secretário da Justiça do Estado de São Paulo e é um dos mais respeitados defensores da cultura e das religiões de matrizes africanas. Em 2016, foi homenageado com o Troféu Asé Isesé (A força dos nossos ancestrais) conferido pelo Centro Cultural Africano à lideranças religiosas e personalidades públicas que se destacam na luta contra a intolerância religiosa.

Informações à Imprensa

Central de Comunicação

(11) 3675-2140

Claudia Alexandre – (11) 97061-5995

Chris Molina – (11) 97970-8822

central@centraldecomunicacao.com.br

claudiaalexandre.jornalista@gmail.com

crismolina75@gmail.com

Logo Conexão Afro ano 2017.png  contato 2

Roda de Conversa de Tema Livre na ASSOBECATY para os usuários do Projeto Ajeun Ilerá–Alimento Saudável para todos

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Março 6, 2017 at 5:31 pm

Logo Conexão Afro ano 2017 ( Grande)

ASSOBECATY através do Projeto Ajeun Ilerá realizou no dia 06 de março a Roda de Conversa de Tema Livre, essa envolve uma metodologia de intervenção exposição interativa coletiva.

IMG_2233

A temática sugerida  foi para a superação da violência familiar, trata-se de uma possibilidade de  popularização da discussão e do enfrentamento da violência,  com informações e relatos que denunciam a violência sofrida pelas  mulheres, crianças e jovens.

IMG_2238

Além disso, a Roda  buscou  sensibilizar a comunidade para que assumam postura de  enfrentamento para superação da violência doméstica.

 IMG_2240

IMG_2231

A Roda de conversa tem sido uma  ferramentas que fazem refletir sobre a violência doméstica e a necessidade de lutar pela sua superação o Projeto Ajeun Ilerá tem oportunizado de falar sobre esses temas transversais, onde muitas vezes na sociedade o tema é despercebido ou negado sua existência…….

Logo Conexão Afro ano 2017.png  contato 2

OFICINA JUVENTUDE NA COZINHA ACONTECE PROPOSTA DO AJEUN ILERÁ- ASSOBECATY

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Março 6, 2017 at 3:22 am

Logo Conexão Afro ano 2017 ( menor)]Já falamos por aqui sobre o retorno da oficina Juventude na Cozinha que recomeçamos no dia  06 de março. A proposta da ASSOBECATY, na tentativa de que trabalhar temas  transversais cultura, saúde , segurança alimentar, juventude. Abrindo espaço para os  jovens e crianças a partir entre 10 anos. A molecada vai aprender o passo a passo para preparar receitas fáceis para almoço e  lanches, além de dicas sobre segurança na cozinha, medidas e manuseio de utensílios. As oficinas acontecem sábados, sendo uma ação conjunta Projeto Ajeun Ilerá e Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural .

O Cardápio da primeira oficina  foi feito Pastel recheado com galinha de massa caseira.

Informações; ASSOBECATY

 IMG_2192IMG_2193IMG_2194IMG_2195IMG_2196IMG_2197IMG_2198

Logo Conexão Afro ano 2017.png  contato

ASSOBECATY DIVULGA AGENDA DA SEMANA

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Março 5, 2017 at 10:13 pm

Logo Conexão Afro ano 2017 ( Grande)

ASSOBECATY divulga a agenda de atividades que serão realizadas nesta semana inicio de março . Mais informações pelo e-mail assobecaty@hotmail.com ou pelo telefone (51) 30556655. Confira a agenda e participe:Agenda Assobecaty

Logo Conexão Afro ano 2017.png  contato

Ação volta as aulas : Distribuição de material escolar no Ilê de Mãe Carmen de Oxalá

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Março 1, 2017 at 3:20 pm

Logo Conexão Afro ano 2017 ( menor)17192465_1314192702005569_3450829556538872_o

Sábado(11/03) a partir das 10h, estaremos realizando a primeira "Ação volta as aulas.", com as crianças que participam das atividades do Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural – Assobecaty. — em Assobecaty.

Logo Conexão Afro ano 2017.png  contato 2

Optei um carnaval diferente, um lugar onde nasci–Mãe Carmen de Oxalá

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Fevereiro 28, 2017 at 3:53 pm

Logo Conexão Afro ano 2017 ( Grande)

Pelotas lugar onde nasci[16]Optei um carnaval diferente, fui visitar minha cidade natal ! Pelotas lugar onde nasci ! Reencontrei pessoas especiais, onde trocamos longos e comovidos abraços. Fizemos uma breve retrospectiva de episódios tristes e lembranças boas e felizes que acometeram  nossas famílias, nossos amigos, falamos das nossas experiências de nossas  vidas …. Pessoas tão especiais, por que expressam valores e sentidos tão singulares em dias atuais, como  amizades sinceras não existe tempo, distância e despedidas que possam vir nos separar.

Obrigado pela acolhida e até muito breve.

Mãe Carmen de Oxalá

Logo Conexão Afro ano 2017.png  contato

Deputado Altemir Tortelli recebe Mãe Carmen presidenta municipal do PT de Guaíba

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Fevereiro 1, 2017 at 1:11 am

Logo Conexão Afro ano 2017 ( Grande)O deputado Altemir Tortelli recebeu ontem, em seu gabinete, a visita de YA Carmen DE Oxalá, do município de Guaíba. Importante liderança na Região Metropolitana de Porto Alegre, Mãe Carmen preside a Associação Beneficente Cultural Africana Templo de Yemanjá (Assobecaty), que tem mais de 60 anos de história.

A entidade é dedicada à valorização da cultura afro-brasileira, combate ao racismo e intolerância religiosa, com ações voltadas às áreas da saúde, segurança alimentar, prevenção às drogas, meio ambiente, comunicação popular e inclusão digital, gênero, arte e segurança.

 

No encontro, eles conversaram sobre as conjunturas nacional e estadual, bem como as perspectivas e os desafios do Partido dos Trabalhadores, entre outros temas. Mãe Carmen assume hoje o cargo de presidenta municipal do PT de Guaíba.

Logo Conexão Afro ano 2017.png  contato 2

Hoje em Assobecaty !

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Janeiro 9, 2017 at 9:32 am
  • Logo Conexão Afro ano 2017 ( menor)

  • Oficina do Projeto Ajeun Ilerá – Alimento Saudável Para Todos Inicia hoje na sede da ASSOBECATY

      Após o recesso de final de ano, ASSOBECATY abre suas portas para os usuários do Projeto Ajeun Ilerá – Alimento Ssudável para Todos, na tentativa de acolher todos para a oficina foi disponibilizados diversos horários . Confira !!!!

      Atenção Santa Rita

  • Logo Conexão Afro ano 2017.png  contato 2
    Falar com Mãe
    Carmen de Oxala :
      (51) 84945770 / (51)  30556655

    maecarmendeoxala@hotmail.com

    PONTO DE CULTURA ILÊ CULTURAL ASSOBECATY PROMOVE OFICINA DE CANDOMBE COM GUILHERMO CEBALLOS

    In Comunidade Tradicional de Terreiros on Janeiro 7, 2017 at 8:33 pm

    Logo Conexão Afro ano 2017 ( Grande)

    DETALHES DO EVENTO

    OFICINA DE CANDOMBE COM GUILHERMO CEBALLOS

    O Candombe é negro sim! Oficina com o Mestre Guillermo Ceballos de Montevidéo-Uruguay, onde mantém o ponto cultural El Tajer, a décadas dedicado ao Candombe e a arte e cultura populares.
    Valores acessíveis, entrar em contato.
    https://www.facebook.com/Espacio-Cultural-El-Taller-886973691341541/?pnref=lhc
    Realização:
    Ponto de Cultura Ilê Axé Cultural – Assobecaty;
    Coletivo Cultural do Centro de Cultura Libertária da Azenha;
    Grupo de Apoio a Luta dos Povos Nativos, Tradicionais de Matriz Africana, Fundos de Pasto e Periferia – Galuta.
    Apoio:
    Banda Kalunga;
    Ponto de cultura Bar da Carla;
    Ponto de cultura Quilombo Família Fidélix;
    Centro Cultural Mestre Borel
    Instituto Cadê Zumbi
    Mestre Edu do Nascimento
    Also check out other Arts Events in Porto Alegre, Entertainment Events in Porto Alegre, Music Events in Porto Alegre.

    Cartão de Mãe Carmen - Mãe Yemanja

    Ano novo, logo nova da Revista Conexão Afro

    In Comunidade Tradicional de Terreiros on Janeiro 1, 2017 at 9:07 am

    Logo Conexão Afro ano 2017 ( Grande)

    Ano novo, logo nova

    Para poder começar 2016 com o pé direito, buscamos  criar uma nova logo para acompanhar as postagens diárias. Uma logo é muito importante pois mostra de cara, um pouco da personalidade do nosso trabalho para os nossos leitores. Além disso mostra uma certa coerência na forma que  nós  apresentamos o nosso material, a partir de cores, padrões e formas pré estabelecidas que são peças chaves para apresentarmos nossa identidade visual. Contudo, após  algumas horas de pesquisa e trabalho, entre erros e acertos, conseguimos conceber um projeto que nos deixou satisfeito para o momento atual.

    Logo Conexão Afro ano 2017.png  contato