Revista Online Conexao Afro

INTOLERÂNCIA RELIGIOSA EM DEBATE NO IFCS

In Comunidade Tradicional de Terreiros on Outubro 7, 2015 at 8:45 pm
logo Revista Conexão Afro  07 de OUTUBRO –Guaíba- RS –Brasil
REVISTA CONEXÃO AFRO

debate religioes - agenda bafafa

ENDEREÇO: Largo de São Francisco, n° 1 – Salão Nobre do IFCS
BAIRRO: Centro

DATA: 09/10
HORA: 09:00
LOCAL: IFCS – Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ

VALOR: Grátis
CONTATO: 21 2232 7077 / 2242 0961 – CEAP

Em meio à crescente onda e casos de intolerância religiosa, o Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (CEAP) e a Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR) em parceria com o Laboratório de História das Experiências Religiosas (LHER) e o Programa de Pós-Graduação em História Comparada (PPGHC) do Instituto de História (IH/UFRJ), apoiado pelo Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS/UFRJ), realizam seminário, dia 9 de outubro. É hora de refletir, discutir e propor mudanças.

Com coordenação geral do Prof. Dr. André Leonardo Chevitarese, Babalawo Ivanir dos Santos e do jornalista Astrogildo Esteves Filho.

“A alteridade é a melhor das religiões. A intolerância é a forma  primeira de eliminar o outro. Vale lembrar que cada religião tem as suas formas de se comunicar com o transcendente”, pontua Ivanir dos Santos.

Temas do seminário:

– Intolerância Religiosa e Democracia
– Estado Laico e Plano de Combate à Intolerância Religiosa
– Ensino Religioso nas Escolas Públicas
– Liberdade Religiosa e Liberdade de Expressão

PROGRAMAÇÃO:

8h30 às 9h – Credenciamento e Café da Manhã

9h15 às 9h45 – Mesa de Abertura com André Leonardo Chevitarese (IH-UFRJ), Ivanir dos Santos (CEAP/PPGHC), Governo do Rio de Janeiro, Prefeitura do Rio de Janeiro e Petrobras.

10h às 11h15 – Mesa 1
Intolerância Religiosa e Democracia
Coordenador: Luiz Carlos Semog, secretário executivo (CEAP).
Palestrantes: Carlos Santana (PPGHC) e Ana Paula Miranda, Antropóloga (UFF).

11h15 às 12h30 – Mesa 2
Estado Laico e Plano de Combate à Intolerância Religiosa.
Coordenador: Daniel Justi (PPGArq/LHER).
Palestrantes: Rodrigo Pereira (PPGArq/LHER) e Luiz Fernando Martins da Silva – Advogado, Pós Graduado em Direito pela OAB-RJ/UFRJ. Ogã do Ilê Axé Oxumarê, SA, Ba, Membro do Instituto dos Advogados Brasileiros.

12h30 às 14h – Almoço

14h às 15h15 – Mesa 3
Ensino Religioso nas Escolas Públicas.
Coordenador: Marilena Mattos (MUDA).
Palestrantes: André Barroso (LHER) e Stela Guedes Caputo – Educadora (UERJ).

15h15 às 16h30 – Mesa 4
Liberdade Religiosa e Liberdade de Expressão.
Coordenador: José Henrique Motta de Oliveira (PPGHC/LHER).
Palestrantes: Togo Ioruba (PPGHC) e Márcio de Jagum – Advogado, presidente da Associação Nacional de Mídia Afro (ANMA).

16h30 às 17h – Coffee break

17h30 às 19h – Apresentação Cultural com o Grupo Afrolaje

17h30 – O debate fechar a série com show do grupo Afrolaje, com dança, música e percussão.
Do Grande Méier (ZN), criada pela professora e coreógrafa Flavia Souza, bacharela em Dança pela UFRJ e pelo professor de capoeira Ivan Jr, bacharel em Educação Física também pela UFRJ, onde convidou e se reuniu com seus colaboradores em 2013, para dar inicio.

O Afrolaje é um grupo composto por pessoas de vários lugares, que têm a pretensão de difundir a cultura de matriz africana. Formado por crianças, jovens e adultos em sua maioria negros/as, que vivem em desvantagem social e econômica. Busca resgatar através das manifestações artísticas (dança, cantigas, percussão e capoeira) a identidade cultural de matriz africana que tanto influenciou na formação cultural do nosso país. Com o auxilio de pesquisas de campo, encontros e debates com mestres populares o grupo pretende não só desenvolver o movimento, a sonoridade, mas também, e principalmente, munir de ferramentas históricas seus integrantes visando estimular identidade e valorização em torno da cultura afro brasileira.

O objetivo principal do PROJETO AFROLAJE CULTURAL é resgatar, preservar e difundir a diversidade da cultura afro brasileira através da dança, música, percussão, pesquisa e expressão corporal do negro. Expandindo em diversos lugares públicos e privados com realizações de encontros culturais – baseados nas tradições das manifestações da cultura populares de matriz afro brasileira, realizadas com tambores e berimbaus, onde o público se agrega à brincadeira cantando, jogando, tocando e dançando – com apresentações interativas, oficinas, vivências e rodas de diálogos. “Buscamos através da arte, dança, música, expressão, dos ritmos, toques, canto, da cultura afro-brasileira reforçar o respeito à diversidade cultural do Brasil, assim como contribuir para a eliminação do racismo em nossa sociedade”, afirma o grupo.

CONEXÃO AFRO conexaoafro@gmail.com
Falar com Mãe
Carmen de Oxala :
  (51) 81810404 / (51)  30556655

maecarmendeoxala@hotmail.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: